Como fazer uma autoavaliação pessoal

como fazer uma autoavaliação
O passo a passo para se autoavaliar
Olhar para nós mesmos, para nossos pontos fortes e pontos de melhoria, ou como muitos gostam de chamar, nossas qualidades e defeitos, é uma tarefa que requer bastante disposição de nossa parte, pois só assim teremos a oportunidade de ir além e desenvolver este poderoso processo de autoconhecimento, que trará uma infinidade de benefícios à nossa vida.

Porém, mesmo sabendo dos benefícios que fazer uma autoavaliação pessoal nos traz, muitos de nós evita ficar frente a frente consigo mesmo, pois isso significa sair da zona de conforto, lançar olhar sobre crenças limitantes e também sobre pontos de melhoria, os quais precisamos realizar ações para modificar, para que assim nos tornemos a melhor versão de nós mesmos.

Para incentivar o maior número de pessoas a romperem as barreiras que lhes impedem de irem além, no sentido de desenvolverem plenamente o seu processo de autoconhecimento, hoje vou compartilhar uma forma maravilhosa de realizar uma autoavaliação pessoal e, com isso, alcançar resultados extraordinários em sua vida.

Você consegue analisar seus próprios pontos fortes e fracos?
Sabe o quanto isso pode mudar sua vida pessoal e profissional?
Baixe meu ebook sobre autoconhecimento gratuitamente!

O que é autoavaliação pessoal?

Como eu disse nos parágrafos iniciais, a autoavaliação pessoal nada mais é do que o exercício prático de lançar um olhar crítico sobre as nossas próprias características, com o objetivo de conhecer pontos fortes, ou seja, aqueles que nos ajudam em nosso crescimento e progresso, tanto na vida pessoal, quanto na vida profissional, bem como os pontos de melhoria, que são aqueles que nos atrapalham em nosso processo evolutivo.

Trata-se de uma ferramenta de extrema importância, pois nos mostra o que, em nossos comportamentos e atitudes, precisamos reforçar, que no caso são nossas qualidades, e o que precisamos modificar ou eliminar em definitivo, para que assim tenhamos a oportunidade de nos desenvolvermos e alcançarmos o nosso potencial infinito.

Por mais que seja um processo um tanto quanto difícil de ser realizado, pois teremos de lidar com a nossa luz e a nossa sombra, algo que não fomos preparados ao longo da vida para fazer, pelo contrário, sempre fomos ensinados de que trabalhar o nosso autoconhecimento é algo que devemos sempre evitar, fazer uma autoavaliação pessoal de tempos em tempos, nos ajuda a entender verdadeiramente quem somos, a conhecer os recursos internos que nos ajudam a sermos pessoas melhores em nosso dia a dia e a alcançarmos resultados extraordinários, através de nossas melhores habilidades e competências e por meio da mudança dos comportamentos que temos e que só prejudicam a nós mesmos.

Saiba mais sobre o programa do IBC que já ajudou milhares de pessoas em seu processo de autoavaliação pessoal e alcance de objetivos pessoais e profissionais!

Como se autoavaliar?

Além dos benefícios que citei acima, realizar uma autoavaliação pessoal contribui para que o indivíduo também se desenvolva profissionalmente, uma vez que esta terá maior clareza sobre as habilidades e competências profissionais, que estão lhe ajudando a potencializar a sua carreira, bem como as crenças que estão limitando o alcance de alta performance em seu ambiente de trabalho.

Conhecendo algumas das vantagens de se investir nesta poderosa ferramenta de autoconhecimento, é chegado o momento de saber como podemos aplicá-la. Continue a leitura e confira:

Faça uma autoavaliação verdadeiramente sincera

De nada adianta ficar tentando mascarar as características que precisam de melhorias e enaltecer os pontos fortes, uma vez que se você optar seguir por este caminho, perderá a oportunidade de conhecer verdadeiramente a efetividade desta ferramenta.

Assim, o fator primordial para fazer uma autoavaliação pessoal efetiva, que gere os resultados necessários para a sua evolução e crescimento é sempre trabalhar com sinceridade, reconhecendo aquilo que é bom e também o que não tão positivo assim em sua personalidade.

Reflita e faça perguntas poderosas a si mesmo

Nesse momento você precisa estar concentrado e nada pode tirar o foco dos seus pensamentos e reflexões. Pense sobre como foi sua vida no último ano, reflita sobre suas ações e comportamentos perante os acontecimentos do dia a dia. Lembre-se de como foi sua dedicação ao seu trabalho, seus amigos e família. Esse é o seu momento de pensar e analisar tudo que pode ser potencializado ou aperfeiçoado.

Uma excelente ferramenta para realizar este processo são as perguntas poderosas, que são questionamentos efetivos, capazes de levá-lo a compreender um pouco mais sobre suas atitudes e comportamentos, como: de que forma se encontra a minha vida pessoal? E a vida profissional? O quanto estou satisfeito com a vida que levo? Quantos dos seus sonhos e objetivos foram alcançados alcançou? O que falta acontecer para que eu me sinta plenamente realizado?

Não são perguntas fáceis de serem respondidas, mas assim como estas existe uma infinidade de outras, que, além de levarem à reflexão, também levam à ação, pois ao respondê-las, você saberá onde estão os gaps provocados por você mesmo em sua vida, e o que deve fazer para solucioná-los.

Reflita sobre seus pontos fortes e quais precisam de melhoria

Ao pensar em como sua vida está e em tudo que você tem passado, é possível analisar o que tem sido positivo e o que não foi tão positivo. Nesse sentido, é presumível observar seus pontos fortes e seus pontos de melhoria para ajudar no processo da autoavaliação pessoal.

Essa reflexão serve para que você tenha maior noção sobre tudo aquilo que falei anteriormente, ou seja, sobre suas maiores habilidades, competências e capacidades, que são os recursos que lhe auxiliam em seu processo evolutivo, e quais os pontos que necessitam de observação, por estarem atrapalhando a sua performance pessoal e profissional.

Identifique sentimentos e emoções negativas

Identificar seus sentimentos e emoções também é essencial para conseguir progredir com a autoavaliação pessoal. Observe em quais momentos você fica mais feliz e entusiasmado, assim como em qual momento você fica mais agitado, estressado, ansioso ou angustiado.

Essas observações são capazes de te auxiliar a detectar tudo que eleva o seu medo, suas crenças limitantes e suas emoções negativas. Dessa forma, é muito mais fácil aprender a lidar com todas essas questões para que aos poucos outros sentimentos como alegria, autoestima, otimismo, esperança e satisfação com a vida pessoal e profissional façam cada vez mais parte de seu dia a dia.

Suspenda todo e qualquer tipo de julgamento

Neste processo é extremamente importante que você entenda que avaliar é diferente de julgar. A autoavaliação leva à mudanças positivas, que vão trazer benefícios e bons resultados para a nossa trajetória, seja ela pessoal ou profissional. Já o julgamento leva somente a sentimentos negativos, como a culpa, por exemplo, que, por sua vez, só faz com que nos vitimizemos e não realizemos, de fato, ações de melhoria em nosso dia a dia.

Neste sentido, se ao realizar a autoavaliação você perceber que emoções negativas estão surgindo, que você está julgando suas atitudes e comportamentos demasiadamente, o que você deve fazer é parar o exercício e repensá-lo, no sentido de voltar ao seu foco inicial, que é o de avaliar e elaborar estratégias de mudança e não de se culpar e vitimizar.

Tenha sonhos e objetivos em todas as áreas de sua vida

Quanto mais sonhos e objetivos você tiver, mais motivos para se manter ativo você terá. Uma pessoa que possui a mente focada em seus objetivos e metas não tem tempo para ficar gastando sua energia com coisas fúteis, negativas e sem propósito.

Por isso, no seu processo de autoavaliação, tente observar como estão seus planos para o futuro, como anda sua caminhada rumo aos seus objetivos e metas, entre outros fatores. Fazendo essa análise, você consegue notar tudo que pode ser mantido ou transformado positivamente.

Identifique sua melhor característica

Qual é sua melhor característica pessoal? Pode ser organização, gentileza, liderança. Ao saber o que destaca você das demais pessoas, já terá meio caminho andado para que você explore o que tem de melhor e use isso para melhorar a qualidade de vida das pessoas que convivem e que trabalham com você.

Quais são seus defeitos?

A autocrítica é algo difícil, pois muitas pessoas têm dificuldades sérias em reconhecerem seus pontos que não são tão bons assim. Porém, é fundamental saber quais são seus defeitos, não para se sentir diminuído, e sim, para entender quais são os pontos que você precisa melhorar, pois eles podem ser exatamente o que está atrapalhando o seu desenvolvimento. Eles podem ser as famosas características sabotadoras. Ninguém merece isso no dia a dia, não é mesmo?

Reflita sobre suas dificuldades e bloqueios

Pare e pense: quais são as suas maiores dificuldades do cotidiano? Podem ser as coisas simples, como incapacidade de acordar cedo ou até mesmo uma timidez que impede você de se impor em certas situações. Suas dificuldades não são necessariamente defeitos, porém, devem ser igualmente trabalhadas. Lembre-se de que o primeiro passo para a mudança é reconhecer o que precisa ser mudado!

Seja coerente com a realidade

Neste tópico, não me refiro à falta de sinceridade, mas sim aos exageros cometidos pela nossa falta percepção de nós mesmos. Esse é um dos grandes problemas que atinge os profissionais, ora deixando-os super confiantes e vaidosos, ora deixando-os com um sentimento de incapacidade.

É preciso se livrar de qualquer imagem sobre si mesmo e focar-se no seu desempenho, não mais que isso. Depois que você ver o quanto foi produzido, então tentará achar a causa de tal resultado.

Pense criticamente

Pensar criticamente significa avaliar baseado em fatos, reconhecer pontos positivos e negativos e procurar colher o máximo de informações possíveis sobre um assunto antes de chegar a uma decisão.

Elabore estratégias de mudanças

De nada adianta conhecer os pontos fortes e os pontos de melhoria que fazem parte de sua personalidade, se você não fizer nada para intensificar aqueles que lhe ajudam e eliminar ou modificar os que lhe atrapalham.

Você consegue analisar seus próprios pontos fortes e fracos?
Sabe o quanto isso pode mudar sua vida pessoal e profissional?
Baixe meu ebook sobre autoconhecimento gratuitamente!

Assim, ao desenvolver este autoconhecimento, o próximo passo é elaborar estratégias que reforcem o que há de melhor em você mesmo, e que provoquem mudanças positivas em sua realidade, eliminando aquilo que não está lhe ajudando a crescer.

Boas ferramentas para isso podem ser cursos, treinamentos, workshops, leituras de livros, revistas, artigos na internet, entre outros materiais, que vão contribuir para ocorram, efetivamente e na prática, transformações em sua vida.

Defina o que você busca na vida pessoal e profissional

Nesse momento é importante avaliar o que você quer para sua carreira. Você busca por um lugar estável que proporciona um salário bom? Ou prefere um emprego que dá oportunidade de viajar sempre sem rotina definida? Pretende ser um executivo com um cargo alto ou visa gerenciar uma pequena equipe? É importante estar em um lugar que permite que você tenha tempo para a família e amigos? Além disso, é importante que colocar o que faz você ir trabalhar todos os dias. É a oportunidade de ter um cargo melhor? É a chance de ganhar mais para ter sua casa própria? É o modo de adquirir mais conhecimento?

Com todas essas questões respondidas, basta avaliar: o local que você está irá proporcionar isso que você busca? Se a resposta for sim, então você precisa estipular metas que o irão ajudar a alcançar o que deseja. Se for não, então não seria a hora de pensar em outro lugar para trabalhar? Vale lembrar que essa autoavaliação servirá não apenas como um material ao seu trabalho, mas como também algo que vai mostrar o momento que você está em sua vida, dando a oportunidade de se conhecer melhor e estabelecer aonde quer chegar.

Conheça a formação em Coaching do IBC, que vai potencializar o seu autoconhecimento e te ajudar a alcançar resultados extraordinários em sua vida!

Como fazer uma autoavaliação?

Agora você já sabe o que é a autoavaliação e por que esse exercício é tão importante, é hora de colocar as mãos na massa e começar a desenvolver essa competência. Entenda onde você está para entender como alcançar seus objetivos.

Para isso, vamos estabelecer algumas regras e diretrizes. Confira:

  • Seja sincero. Essa é, sem dúvida, a regra mais importante da autoavaliação. Mentir para si mesmo tira o propósito do exercício e não vai te levar a lugar nenhum. O objetivo deve ser ter um panorama realista do seu desempenho atual e encontrar pontos de melhoria que podem gerar mudanças.
  • Treine e não desista. Pode demorar um tempo para pegar o jeito da autoavaliação, principalmente se você nunca fez uma reflexão desse tipo antes. Persista e nunca desista: o processo se torna natural e fica muito mais fácil com o treino.
  • Não existem perguntas fáceis. Quando estamos pensando sobre nós mesmos, a maioria das perguntas é difícil de responder e requer introspecção. Mas não se preocupe: se as perguntas estão difíceis, você está indo pelo caminho certo.
  • Avaliar, e não julgar. Avaliar é muito diferente de julgar ou acusar. Um exercício que ajuda muito se você ainda tem dificuldades com confiança e autoestima é o da autoempatia: imagine que você está explicando para um amigo muito querido quais são os pontos fortes e fracos dele. Se você não falaria com esse amigo da forma que você está falando com você mesmo, repense.
  • Verifique fatos. Para não se perder no imaginativo ou criar qualidades e defeitos, é preciso se ater aos fatos. Então, justifique todas as suas conclusões com situações e outros tipos de provas.

Autoavaliação pessoal com Coaching

Depois de compreender o que é, e qual o objetivo da autoavaliação, podemos ver que esse processo tem muita coisa que remete ao processo do Coaching, afinal esta é uma metodologia que trabalha o autoconhecimento, o otimismo, o autodesenvolvimento, autoestima, crenças, valores, comportamentos, emoções, sonhos, objetivos, metas e muitos outros pontos, que quando juntos e esclarecidos, conseguem desenvolver o melhor que existe em cada indivíduo.

Seguindo esta perspectiva, é possível iniciar o processo de autoavaliação, através de ferramentas e técnicas que o Coaching oferece, como é o caso das Perguntas Poderosas, as quais citei em um dos tópicos acima. Como eu disse, por meio delas, é possível fazer reflexões e questionamentos fundamentais para que a autoavaliação pessoal realmente traga os resultados esperados ao realizá-la.

Veja alguns exemplos de Perguntas Poderosas de Coaching que você pode se fazer para ter um bom aproveitamento de sua autoavaliação:

  1. Existe algum propósito em algo que você faz?
  2. Tudo que você fala você consegue cumprir?
  3. Você costuma procrastinar, ou seja, deixar tudo para depois?
  4. Você consegue se automotivar?
  5. Após uma situação ou momento de desordem, você tende a sentir desânimo ou desmotivação?
  6. Você costuma antecipar situações inimagináveis?
  7. Você é disciplinado?
  8. Você é otimista em situações não tão cômodas?
  9. Você costuma abordar pessoas que você admira?
  10. Você já teve que pedir desculpas em ambiente de trabalho?
  11. Você costuma se ver como vítima em determinadas situações?
  12. Ambição positiva é algo que você pensa constantemente?
  13. Você é considerado como um profissional maduro para sua idade?
  14. O que você faz em suas férias? Se desliga ou se potencializa?
  15. Você costuma “brigar com unhas e dentes” aquilo que você acredita?
  16. Você depende de fatores externos para se sentir motivado?
  17. Qual sua relação com o trabalho? De se construir profissionalmente ou de obrigação?
  18. Você costuma investir em sua capacitação profissional?
  19. Você tem mais facilidade para se relacionar com pessoas simpáticas ou com pessoas competentes?
  20. Você acredita que as pessoas gostam de ficar ao seu redor?
  21. As pessoas ficam confortáveis e alegres estando ao seu lado?
  22. As pessoas respeitam você?
  23. Você costuma ser sincero (a) com as pessoas a sua volta?
  24. Você acredita que para as pessoas é mais fácil ou mais complicado lidar com a sua pessoa?
  25. Você prefere conversar com outras pessoas que te elogiam ou com pessoas que te criticam?
  26. Você tem medo de conversar com as pessoas?
  27. Você se vangloria por todas as suas conquistas?
  28. Você consegue dizer NÃO para as pessoas?
  29. Como é o seu humor?
  30. Você faz planos para o seu futuro?

Essas são algumas das inúmeras perguntas que podem ser feitas durante uma autoavaliação pessoal, utilizando o Coaching como auxílio neste processo. Perceba como pode ser fácil refletir sobre si mesmo com a ajuda destes questionamentos, não é mesmo?! Essa é uma das estratégias mais eficazes para quem procura se autodesenvolver como indivíduo e profissional.

E se você tem interesse em fazer uma autoavaliação pessoal ainda mais eficaz e a ajudar cada vez mais pessoas e empresas a também realizarem este processo, você pode se inscrever para a próxima turma do Professional & Self Coaching – PSC em sua cidade, e conhecer de perto a metodologia de desenvolvimento humano, profissional e empresarial, e de aceleração de resultados, aqui do IBC, que já contribuiu, de maneira efetiva, para que milhares de indivíduos e organizações ao redor do mundo alcançassem suas metas e objetivos através do autoconhecimento e autodesenvolvimento proporcionado pelo Coaching.

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.

Copyright: 559414807 – https://www.shutterstock.com/pt/g/oatawa

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010