Fechar
Para trilhar seu caminho você precisa dar o primeiro passo
Valor do curso: Gratuito
Preencha o formulário e aproveite esta oportunidade incrível
Qual sua profissão atual/área de atuação?*
Administrador / Gestor / Líder
Psicólogo / Psicanalista / Terapeuta
Empresário / Empreendedor / Dono de Empresa
Consultor / Vendedor
Professor / Pedagogo / Treinador / Palestrante
Outros
O que você procura com o coaching?*
Quero multiplicar o Coaching dentro da empresa onde trabalho.
Sou psicólogo ou psicanalista e quero ampliar as possibilidades de trabalho.
Quero usar as técnicas para aplicar na minha carreira e me destacar no mercado.
Busco o autoconhecimento e minha evolução pessoal.
Quero melhorar minha liderança e a performance da minha equipe.
Quero me tornar um Coach e viver disso.

Conheça a parábola da formiga desmotivada e inspire sua equipe de trabalho

11/09/17
conheça-a-parábola-da-formiga-desmotivada-e-inspire-sua-equipe-de-trabalho
Conheça a parábola da formiga desmotivada e sua reflexão sobre gestão e liderança.

Quero propor neste artigo, uma reflexão sobre liderança, para isso, conheça a parábola da formiga desmotivada:

"Todos os dias, uma formiga chegava cedinho ao escritório e pegava duro no trabalho. A formiga era produtiva e feliz.

O gerente marimbondo estranhou a formiga trabalhar sem supervisão. Se ela era produtiva sem supervisão, seria ainda mais se fosse supervisionada. E colocou uma barata, que preparava belíssimos relatórios e tinha muita experiência, como supervisora.

A primeira preocupação da barata foi a de padronizar o horário de entrada e saída da formiga. Logo, a barata precisou de uma secretária para ajudar a preparar os relatórios e contratou também, uma aranha para organizar os arquivos e controlar as ligações telefônicas.

O marimbondo ficou encantado com os relatórios da barata e pediu também, gráficos com indicadores e análise das tendências que eram mostradas em reuniões. A barata, então, contratou uma mosca, e comprou um computador com impressora colorida. Logo, a formiga produtiva e feliz, começou a se lamentar de toda aquela movimentação de papéis e reuniões!

O marimbondo concluiu que era o momento de criar a função de gestor para a área onde a formiga produtiva e feliz, trabalhava. O cargo foi dado a uma cigarra, que mandou colocar carpete no seu escritório e comprar uma cadeira especial. A nova gestora cigarra logo precisou de um computador e de uma assistente, a pulga (sua assistente na empresa anterior), para ajudá-la a preparar um plano estratégico de melhorias e um controle do orçamento para a área onde trabalhava a formiga, que já não cantarolava mais e cada dia se tornava mais chateada.

A cigarra, então, convenceu o gerente marimbondo que era preciso fazer uma pesquisa de clima. Mas, o marimbondo, ao rever as finanças, se deu conta de que a unidade na qual a formiga trabalhava já não rendia como antes e contratou a coruja, uma prestigiada consultora, muito famosa, para que fizesse um diagnóstico da situação. A coruja permaneceu três meses nos escritórios e emitiu um volumoso relatório que concluía: Há muita gente nesta empresa!

E adivinha quem o marimbondo mandou demitir?

A formiga, claro, porque ela andava muito desmotivada e aborrecida."

Autor desconhecido

Moral da história: a formiga perdeu o seu emprego e a empresa se viu sem um colaborador que em um momento anterior, se sentia motivado e por conta disso era altamente produtivo. Mas, por que tudo isso aconteceu? Entenda a seguir!

O que a parábola da formiga desmotivada tem a nos ensinar

A parábola nada mais é, do que um relato do que acontece em inúmeras empresas atuais: colaboradores produtivos, por uma falha na liderança, começam a se sentir desmotivados. Isso ocorre pois em grande parte, os líderes não reconhecem o talento de seus profissionais e por conta disso, não dão o devido valor nos resultados obtidos por eles.

Com o passar do tempo, cansados de não serem devidamente reconhecidos, os colaboradores acabam pedindo demissão ou são demitidos, assim como aconteceu na parábola da formiga desmotivada. Todo esse ciclo pode ser evitado se a empresa realizar os ajustes necessários em sua liderança.

Vale a reflexão: a realização das atividades dependem de tantas reuniões? Todos os dados coletados resultam em ações? Se um processo não foi positivo, a culpa foi mesmo do colaborador? Qual é o verdadeiro motivo para os colaboradores estarem desmotivados?

A verdade é que, algumas características são fundamentais para que um líder promova a motivação de seus profissionais e tenha uma gestão eficaz. Conheça algumas delas:

Autoconhecimento

Antes de conhecer a sua equipe, o líder deve se autoconhecer, ou seja, saber quais são as suas qualidades (e trabalhar para potencializa-las), seus pontos de melhoria (e trabalhar para eliminá-los), bem como, gerenciar suas emoções, inseguranças e estresse, para que tais fatores não influenciem negativamente a equipe.

Exemplo

O líder deve ter ciência de que a sua gestão é embasada pelo exemplo, portanto, tal profissional precisa ter um comportamento alinhado aos valores da organização, saber ouvir as opiniões e ideias dos liderados, gerenciar conflitos e assim, tomar as decisões mais adequadas para os mesmos.

Proatividade

A proatividade também é uma característica que deve estar presente na liderança da empresa, pois dessa forma, o líder está em constante capacitação e ainda consegue motivar seus colaboradores com novos desafios.

Comunicação

Um líder nato possui um discurso e oratória capazes de proporcionar uma apresentação de ideias adequada, a solução de problemas em conjunto com a equipe e a participação da mesma na tomada de decisões.

Feedbacks

Ao oferecer feedbacks construtivos aos colaboradores, o líder permite que eles estejam a par do andamento de suas atividades e saibam quais características devem ser potencializadas, bem como quais são aquelas que precisam de aprimoramento.

Nota-se então, que uma liderança eficaz é embasada no desenvolvimento e aperfeiçoamento de determinadas características. É preciso inspirar os profissionais, ouvi-los, entender seus perfis, maneira de trabalhar, quais são seus medos, anseios e expectativas, estar a par dos problemas diários na rotina dos mesmos, permitir que eles participem dos processos e buscar as melhores soluções tanto para a empresa quanto para a equipe. Só assim o líder terá em suas mãos, um time constantemente motivado e de alta performance.  

Além disso, com as constantes mudanças do mercado, existem diferentes formatos de organizações e perfis de colaboradores. Nesse sentido, é comum que existam conflitos de relacionamento, ruídos na comunicação, queda na produtividade e desmotivação por parte dos profissionais. Portanto, o líder também deve estar atento a tais questões e implementar um cultura organizacional capaz de promover oportunidades, sinergia, aumento do desempenho, produtividade e resultados de excelência.

Porém, nem sempre essa consciência por parte da liderança existe. Não só apenas os colaboradores precisam de feedbacks construtivos, muitas vezes, a ferramenta é necessária também, para a liderança, evitando assim um final semelhante ao da parábola da formiga desmotivada.

Nesse sentido, é necessário que o profissional, ao se ver desmotivado e descontente com o seu trabalho e com a forma como ele é liderado, ele pode sim repassar tal situação para o seu gestor: deseja participar mais ativamente dos processos da organização? Quer um ambiente de trabalho com um melhor relacionamento entre todos? Gostaria de desenvolver um plano de carreira?

É preciso evidenciar questões como essas para o líder, para que o mesmo se torne ciente do que está acontecendo, faça as modificações necessárias para reverter tal quadro e não perca um colaborador que traz resultados de excelência para a empresa.

Do mesmo modo, é preciso que o colaborador seja flexível e paciente, até que a liderança consiga a partir das informações coletadas, trabalhar para que um ambiente de trabalho motivador seja construído.

Ou seja, a parábola da formiga desmotivada evidencia duas questões: para que uma empresa possua colaboradores motivados, que entreguem resultados de excelência e se mantenha atuante no mercado, é necessário que exista o equilíbrio entre uma liderança eficaz e o diálogo dos colaboradores caso tal liderança possua ruídos que atrapalhem na construção de uma equipe motivada e produtiva.

E você, sabe dizer se a liderança da sua empresa afeta negativamente na motivação dos seus colaboradores? Comente e compartilhe o artigo nas redes sociais.

Copyright: Andrey Pavlov

Compartilhe esse post

Sobre o autor

Autor

José Roberto Marques

Deixe seu comentário

Seja um Coach!

Concordo com a Politica de Privacidade Ao concordar com a politica e privacidade você aceita receber e-mails do IBC com conteúdos gratuitos de Coaching, informativos de palestras e cursos do IBC

Redes sociais