A diferença entre liderança transacional e transformacional

Liderança

Saiba quais são as principais diferenças entre liderança transacional e transformacional.

Ser líder é ter habilidade de conduzir um grupo de pessoas em direção a um objetivo comum. Existem diversos perfis de líderes: visionários, democráticos, exigentes, liberais, entre outros. Ao longo das últimas décadas, o universo corporativo passou por uma série de mudanças que se refletiram na necessidade de um novo perfil de liderança. 

No artigo a seguir iremos explicar qual é a diferença entre liderança transacional e transformacional. Esses dois modelos evidenciam justamente essa nova configuração das equipes e suas lideranças. 

Qual é o papel do líder?

Antes de falarmos sobre os conceitos de liderança transacional e transformacional, é válido explicar qual é o papel do líder. Primeiramente, devemos esclarecer que chefe e líder não são sinônimos, trata-se de posições distintas. A função do chefe é dar ordens, delegar tarefas e verificar se elas estão sendo realizadas. 

O chefe deve garantir que o trabalho está sendo executado sem uma preocupação real sobre o crescimento pessoal e profissional dos colaboradores. A figura do chefe não agrega a experiência dos membros da equipe. Por sua vez, o líder tem o papel de motivar, inspirar e guiar os seus liderados rumo ao sucesso.

O líder se ocupa de organizar e distribuir o trabalho de forma justa e igualitária entre os membros da equipe. Uma boa liderança é aquela que se certifica de que todos poderão contribuir de alguma forma para o projeto. Além disso, o líder se mostra aberto ao diálogo com seus colaboradores. Há disposição em ouvir e compreender o que está sendo dito ao seu redor. 

Dentre as atribuições do líder está traçar estratégias para que as metas possam ser concretizadas. Equipes que tem uma liderança sólida adquirem melhor sintonia e se mostram mais conectadas evitando que o foco seja o “eu”. O “nós” é o que mais importa. 

Líder Transacional e Transformacional

A seguir iremos conceituar liderança transacional e transformacional além de destacar a diferença entre os conceitos.

Liderança Transacional

Neste tipo de liderança, o gestor se comporta como chefe e não como líder. Suas táticas são pautadas principalmente pela obediência às regras e cumprimento das metas estabelecidas.

O líder segue a ideia de recompensa proporcional ao desempenho. Esse é um gestor que não se preocupa em compreender as motivações de sua equipe ou em antecipar-se aos problemas. Ele apenas segue o fluxo e cumpre demandas.

Liderança Transformacional

Este conceito de liderança define o comportamento do líder ideal. O líder transformacional estimula a alta performance do seu time, pautando-se em influência, inspiração, exemplo e motivação. Neste caso, os pilares de liderança são fundamentados na confiança, respeito, colaboração e comprometimento.

O líder transformacional conhece as motivações individuais de seus liderados, compreendendo o perfil de cada um e desenvolvendo suas estratégias de acordo com isso. Ele sabe desfrutar o potencial de sua equipe de maneira plena, mantendo a sincronia entre contratante e contratados. Os resultados alcançados são satisfatórios para todos. 

Liderança Transacional x Liderança Transformacional: quais as diferenças?

Acima conceituados os dois modelos de liderança, a seguir iremos pontuar as principais diferenças entre eles:

Estilo de trabalho

A grande diferença entre esses dois modelos de liderança está justamente no estilo de trabalho. O líder transacional atua como um chefe, enquanto o líder transformacional segue um modelo de atuação de líder. O último demonstra mais interesse em orientar, inspirar e guiar os membros da sua equipe.

Preocupações

O líder transacional tem como principal foco de suas preocupações o cumprimento das tarefas para a realização das metas. Já o líder transformacional prioriza o bem-estar da sua equipe. Há a preocupação de que os membros estejam satisfeitos com suas funções. 

Relacionamento com a equipe

Em um modelo de liderança transacional não há o desenvolvimento de um relacionamento entre o líder e seus liderados. O modelo transformacional, por sua vez, se baseia na construção de um relacionamento em que o líder conhece profundamente os seus colaboradores. A partir desse conhecimento, é possível para o líder entender como motivar e guiar a sua equipe para o sucesso.

Comunicação

A equipe não tem um canal de comunicação aberto com o líder transacional, pois nesse modelo essa não é uma questão prioritária. O contrário acontece na liderança transformacional, em que se institui o diálogo aberto para que o líder possa transmitir feedbacks para seus colaboradores. Há sempre a abertura do canal de comunicação entre as equipes e seus líderes. 

Insights

Não havendo um canal de comunicação aberto no modelo de liderança transacional, não há espaço para os insights da equipe. Isso tolhe a criatividade do grupo e impede a empresa de aproveitar da melhor forma o potencial da sua equipe. 

Na liderança transformacional existe o incentivo para que os liderados colaborem com suas ideias e sugestões. Cria-se, então, um ambiente muito mais motivador e interessante para a criação.

Novo modelo de liderança

No início do artigo mencionamos que estamos vivendo um momento de transformação no universo corporativo. Há décadas, a forma como as equipes são gerenciadas vem mudando. Há cada vez mais preocupação com o bem-estar e com a criação de um ambiente organizacional favorável para os colaboradores.

A maior competitividade entre as empresas pelos profissionais mais qualificados estabeleceu novos padrões de trabalho. O líder de equipe tem um papel imprescindível para a construção de um ambiente organizacional mais salutar com possibilidade de retenção de talentos. Nesse contexto, a liderança transformacional é a que se mostra mais interessante e capaz de cumprir suas atribuições.

O entendimento de que as equipes são formadas por pessoas, com desejos e anseios específicos, nos leva à necessidade de uma liderança próxima. O líder precisa se ocupar da inspiração e motivação dos liderados, além de prestar orientação. Nem nos ambientes corporativos mais rígidos cabe a abordagem de gestão de um chefe proposta pela liderança transacional. 

Esse é o momento em que as lideranças de equipe precisam se alinhar com as necessidades do mercado, visando o que é melhor para os colaboradores e para as empresas. 

Agora você já conhece as principais diferenças entre liderança transacional e transformacional! Comente abaixo e compartilhe o conteúdo para levar a informação adiante!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63