O que é violência verbal

Violência Verbal

A violência verbal é um comportamento agressivo, caracterizado por palavras danosas que tem a intenção de ridicularizar, humilhar, manipular ou ameaçar.

 

Em tempos que se discute meios para uma convivência mais harmoniosa e respeitosa, se faz necessário entender as várias nuances da violência. Muito se engana quem acredita que a agressão física é a única forma de violência existente. Uma das formas mais comuns de violência é a verbal.

É importante entender o que é esta violência para que possamos combatê-la de maneira eficiente e, paulatinamente, construir uma cultura de paz.

Se você também quer entender mais sobre a violência verbal e contribuir com esse importante processo de combate a este e qualquer outro tipo de violência, acompanhe-me nesta leitura e confira o artigo a seguir!

Dica do IBC! Clique aqui e conheça as melhores ferramentas para desenvolver uma relação harmoniosa e produtiva dentro do ambiente de trabalho.

O que é violência verbal?

A violência verbal é um comportamento agressivo, caracterizado por palavras danosas, que têm a intenção de ridicularizar, humilhar, manipular e/ou ameaçar. Assim como acontece com a violência física, este tipo de agressão afeta significativamente a vítima, causando danos psicológicos brutais e irreparáveis. A violência verbal anda lado a lado com a violência psicológica, já que a segunda é uma consequência da primeira.

Uma das grandes dificuldades existentes é identificar a violência verbal, já que esta é uma violência por vezes sorrateira. Isso quer dizer que trata-se de um tipo de agressão que acontece sem percebamos, ou seja, muitas vezes são palavras consideradas banais, mas que, com o passar do tempo, têm o poder de mexer com o nosso psicológico e fazer com que nos sintamos mal, com a autoestima baixa, entre diversas outras consequências.

Por isso é necessário estar bastante atento às coisas que lhe são ditas, pois, se não houver atenção e não forem tomadas medidas imediatas para combater a violência verbal no dia a dia, seja direcionado a nós mesmos ou às pessoas ao nosso redor, no futuro, esta pode causar danos, que em alguns casos são até mesmo irreparáveis.

Como identificar a violência verbal?

A violência verbal pode estar presente nos mais variados ambientes. O agressor pode ser o seu cônjuge, um gestor, um familiar, um amigo, um colega de faculdade, ou qualquer pessoa com a qual você tenha contato ou não.

Como eu disse anteriormente, pode ser algo difícil de se identificar, e, pensando nisso, a seguir, vou compartilhar alguns atos que caracterizam, efetivamente e na prática, a violência verbal, para que assim fique mais fácil de você perceber e, se estiver passando por este problema, possa cessar de uma vez por todas e evitar danos psicológicos e emocionais em sua vida.

Continue a leitura e confira:

1 – Julgamentos e críticas agressivas

Todos nós estamos sujeitos a receber críticas. Não há nada de errado nisso. A crítica se torna uma violência verbal quando o agressor não aceita a vítima, tampouco suas opiniões.

O agressor pode fazer da crítica uma maneira de agredir a vítima de maneira pessoal, além de usar a crítica para falar mal da vítima para outras pessoas. Estes julgamentos são usados para prejudicar a imagem e reputação daquele para as quem a crítica é direcionada.

2 – Ridicularizar a vítima

Um agressor verbal costuma ridicularizar as ideias e ações das suas vítimas. Além disso, o este tem o hábito de banalizar os sentimentos das vítimas e menosprezar suas realizações.

3 – Insultos travestidos de piadas

Os agressores utilizam de piadas para agredir suas vítimas. São piadas que depreciam as habilidades e talentos das destas, insultam seus valores morais, além de aspectos físicos e de sua personalidade.

Há ainda agressores que costumam pregar peças em suas vítimas – como sustos, por exemplo – deixando quem se assustou em uma situação de bastante constrangimento perante outras pessoas.

4 – Bullying

Como temos acompanhado com bastante frequência nos últimos tempos, os casos de bullying aumentaram de forma significativa, trazendo danos severos àqueles que são alvo deste tipo de insulto.

Tratam-se de agressões, que podem ser físicas e, principalmente verbais, que ocorrem de maneira intencional, repetida e sem nenhuma motivação aparente. O bullying tem como objetivo intimidar e agredir a pessoa que é vítima dele, causando-lhe bastante dor e angústia, que, caso não sejam tomadas providências para evitá-lo ou eliminá-lo de vez, pode levar o indivíduo a desenvolver depressão, ansiedade, os mais variados tipos de transtornos e até mesmo ao suicídio.

5 – Desqualificação pessoal e profissional

São agressões que têm como intenção fazer a vítima perder totalmente a sua autoestima, dignidade e deixar de acreditar em seu potencial infinito. Este tipo de violência verbal se caracteriza pela desqualificação completa das habilidades e competências que a pessoa tem, tanto no âmbito pessoal, quanto no profissional.

Conforme esta desqualificação vai acontecendo, com o passar do tempo, a pessoa vai acreditando que não serve mesmo para nada e que não talentos para nada em sua vida, algo que tem o poder de lhe deixar triste e bastante desanimada.

6 – Humilhação e manipulação

Este tipo de violência verbal pode acontecer através de gritos, com ofensas, que têm como intuito principal também desqualificar a vítima para qual as críticas são direcionadas.

Neste caso, o agressor costuma estabelecer uma relação de domínio sobre a sua vítima, o que geralmente acontece em casos de violência doméstica, desqualificando-a constantemente, bem como tudo aquilo o que ela faz, e tratando-a como objeto e não como um indivíduo que merece respeito, consideração e ser tratada com dignidade.

7 – Comentários nas redes sociais

Outra forma de violência verbal que tem se tornado cada vez mais comum e que talvez eu, você, seu vizinho, seus familiares e amigos já tenham praticado e continuem praticando são os comentários agressivos que são deixados em publicações, principalmente nas redes sociais.

São xingamentos, palavras de baixo calão, opiniões agressivas, enfim, comentários que têm como objetivo denegrir a imagem do outro, pelo simples fato de não concordamos com seu posicionamento ou aparência.

Podemos não acreditar, no entanto, estes comentários tão estão se tornando cada vez mais agressões verbais gratuitas, que podem impactar negativamente no psicológico de quem os recebem. Sendo assim, é preciso pensar muito bem antes de dizer algo, principalmente nos dias de hoje e nas redes sociais, pois a sua palavra pode levantar o astral ou pode levar alguém ao completo desânimo.

Consequências da violência verbal

A violência verbal, diferentemente da violência física, que deixa marcas imediatas no corpo da vítima, demora para ser percebida e acaba por causar feridas na alma do indivíduo que com ela sofre.

Assim, é fundamental estar atento a cada um dos pontos que citei acima, bem como às suas consequências, para que, dessa maneira, seja possível dar um basta a este problema.

Diminuição da autoestima

Como a agressão verbal ocorre de forma recorrente, com o passar do tempo, a pessoa começa a desacreditar de si mesma e, com isso, há uma diminuição considerável de sua autoestima.

Isso acontece, principalmente, em decorrência da distorção que pessoa cria de sua própria imagem, devido às mensagens externas de desqualificação que recebe de seu agressor, de maneira constante.

Excesso de culpa

Conforme o tempo vai passando, o indivíduo que sofre com a violência verbal começa a sentir que faz tudo errado e passa a sentir-se também bastante culpado por isso. Geralmente, este processo de culpa acontece devido a manipulação emocional de seu agressor, bem como de chantagens que este faz à vítima, deixando-a completamente intimidade e praticamente sem forças para mudar a situação a seu favor.

Problemas de relacionamento

Outra grande consequência da violência verbal é a dificuldade que a pessoa desenvolve para se relacionar com as demais, sejam relações amorosas, familiares ou mesmo de amizade.

Isso acontece, pois, este tipo de agressão gera um medo no indivíduo, sendo que este não consegue confiar nas pessoas ao seu redor, pois acredita que todas elas lhe agredirão verbalmente o tempo todo também.

Traumas

Existem pessoas que passam a infância sendo agredidas verbalmente por seus pais, entre outros familiares, tornando-se, com isso, adultos com personalidade instável e também com traumas que, se não tratados, são carregados por uma vida inteira.

Transtornos psicológicos

Por mais que este seja um tipo de violência infelizmente banalizado, ou seja, que as pessoas praticam com frequência, achando que não estando fazendo nada demais, os efeitos e as consequências sobre a vida de quem sofre com isso podem ser devastadores.

O indivíduo agredido, conforme vai sendo violentado em seu dia a dia, pode acabar desenvolvendo transtornos obsessivos, compulsivos, alimentares, paranóicos, além de depressão, ansiedade, bipolaridade, ataques de pânico, fobia social, entre diversos outros, que, se não receberem a devida atenção, podem levá-lo até mesmo a querer desistir de sua própria vida.

Violência verbal no ambiente corporativo

O local de trabalho deve ser um ambiente de realização profissional e pessoal. Para isso, é ideal criar um ambiente saudável, em que todos os colaboradores se sintam motivados em realizar suas tarefas da melhor maneira possível. Lembre-se: não há justificativa aceitável para que um colega ou chefe seja mal educado ou agressivo com outra pessoa. Portanto, não aceite esse tipo de violência. Mas, procure meios mais eficazes e seguros para reagir a ela.

Não revide a violência com outro ato violento. Caso você seja vítima deste tipo de situação, reporte o ocorrido ao seu superior ou ao responsável pela Gestão de Pessoas, para que eles possam ajudá-lo a solucionar a caso e trabalhar como você merece, ou seja, com paz, tranquilidade e em um ambiente salubre.

Combatendo a violência verbal

Se você chegou até aqui, já sabe o que é violência verbal e também como identificá-la em seu dia a dia não mesmo?! Acredito que este seja um dos primeiros passos para lidar e combater este problema de frente, ou seja, informar-se sobre ele.

Veja algumas outras dicas também vão lhe ajudar neste processo de combate a violência verbal.

Estar sempre atento

Observe: se tudo aquilo que lhe é dito, seja por seu (a) cônjuge, por um amigo, colega de trabalho, chefe, por seus pais, ou por qualquer outra pessoa, fere profundamente a sua alma, fazendo com que você se sinta constantemente constrangido e humilhado, então, infelizmente você está sofrendo violência verbal.

Lendo este artigo você conseguiu saber algumas características deste tipo de agressão, o que vai lhe dar subsídios melhores para identificá-los e combatê-los. O importante, a partir de agora, é prestar atenção nos detalhes e não deixar que isso continue.

Dê um basta!

Chegando à conclusão de que realmente e verdadeiramente você está sendo vítima deste problema, é fundamental que você mesmo dê um basta nele.

Neste sentido, o que você pode fazer é convidar o seu agressor para uma conversa, com o objetivo de compreender os motivos que fazem com que ele aja desta forma com você. Verifique se você fez ou faz algo que lhe incomoda e se realmente é você quem precisa mudar, ou se é ele que precisa de ajuda para deixar este tipo de comportamento e atitude para trás.

Porém, se em seu caso você não consegue ou tem medo de ter esta conversa, principalmente se forem casos de violência doméstica ou de assédio moral na empresa, por exemplo, é essencial procurar as autoridades competentes, como delegacias especializadas ou gestores da área de RH da empresa, respectivamente, o mais rápido possível, para que evitar que o agressor siga adiante com este comportamento de alto potencial destrutivo.

Dica do IBC! Clique aqui e conheça as melhores ferramentas para desenvolver uma relação harmoniosa e produtiva dentro do ambiente de trabalho.

Procure ajuda especializada

Caso os efeitos da violência verbal já tenham se instalado em sua vida o que você pode fazer é procurar ajuda especializada para compreender, não só como combatê-la, mas também como você pode lidar com os sentimentos e sensações negativas que ela tem provocado em você.

Procure um psicólogo, para que você consiga restabelecer a sua autoestima, e assim, superar este desafio, que pode estar prejudicando o seu desempenho, tanto pessoal, quanto profissional.

Além disso, outro tipo de ajuda especializada que você também pode procurar é a de um coach ou de um curso de Coaching como é o caso do Professional & Self Coaching – PSC. Trata-se da melhor e mais completa formação da área no país, que através de técnicas, ferramentas e poderosos conhecimentos, é capaz de empoderar o indivíduo, para que ele enxergue o seu potencial infinito e não deixe que nenhuma palavra violenta lhe atinja de forma negativa.

Espero, verdadeiramente, que este artigo contribua, de forma positiva, com a construção desta cultura de paz!

Agora convido você a usar o espaço abaixo para nos contar a sua experiência e a sua opinião sobre a violência verbal. E se este artigo te ajudou de forma positiva e você acredita que ajudará outras pessoas também, curta e compartilhe em suas redes sociais.

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.

Copyright: Tiko Aramyan 529950163 https://www.shutterstock.com/pt/g/Tiko+Aramyan

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010