Afinal, ter amor ao trabalho é o suficiente para guiar a minha carreira?

Mulher escrevendo eu amo meu trabalho

A relação entre amor ao trabalho e carreira.

Muitas pessoas decidem qual profissão seguir com base no sentimento que aquela carreira desperta em si. Desde o começo da trajetória, há certa orientação em escolher profissões que despertam paixão e, até mesmo, amor. Você ama o que faz? Acredita que o amor que sente pela sua profissão é suficiente para te manter exercendo esta função?

Fazer aquilo que se gosta é importante. Ter amor ao trabalho, porém, não é o suficiente para guiar a sua carreira. É preciso levar em conta outros fatores na hora de escolher o futuro profissional. 

Além das afinidades com a possível carreira, é preciso avaliar as habilidades que você tem para desempenhar as atividades da profissão. Você identifica em si o potencial para desenvolver as habilidades necessárias para crescer nesse segmento?

Vamos a um exemplo prático dessa situação:

  • Pedro ama o som do piano.
  • Pedro se imagina como um grande pianista.
  • Pedro, porém, não tem afinidade com os estudos musicais.

Quais são as chances de Pedro se tornar um grande pianista se ele não consegue lidar com os estudos musicais?

Essa situação simples serve para ilustrar que a paixão por determinadas carreiras não deve ser o único (ou o principal) fator determinante de escolha. Mas, se o amor ao trabalho não é o suficiente para guiar uma carreira, quais são os fatores que devem fazer parte dessa decisão?

Fatores importantes para guiar a sua carreira

Amar a profissão escolhida ajuda e muito a tornar a rotina laboral mais saudável e equilibrada. No entanto, ter apenas amor sem as devidas afinidades pode representar uma sucessão de frustrações. Com o passar do tempo, essas decepções com a carreira se transformam em barreiras difíceis de transpor. 

Para ajudar quem está se questionando a respeito da escolha de carreira apresentaremos outros fatores, além do amor, que devem ser considerados. Reflita a respeito desses fatores antes de bater o martelo e fazer a sua escolha. 

1. Saber lidar com as pressões e desafios da profissão

É importante entender quais os impasses e desafios que poderão fazer parte da sua carreira, caso você a escolha. Analise se está preparado para lidar com tais questões ou se você tem alternativas para enfrentar estes desafios. Conversar com pessoas que já estão há algum tempo nessa carreira é uma forma de conhecer esses desafios. 

Neste sentido, a Inteligência Emocional se torna uma importante aliada. Ela ajuda pessoas das mais diversas profissões a evitar atitudes impulsivas mesmo em momentos de estresse e grandes pressões. Além disso, contribui para tomada de decisões objetivas e seguras.

2. Remunerações e reconhecimento

Não podemos ignorar estas questões. Afinal, todos precisam (e contam) com seus respectivos salários para pagar contas e garantir o conforto de si mesmo e de seus familiares. É importante avaliar se há uma tabela de cargos, funções e salários, para ter um veredito seguro sobre a remuneração. 

É preciso saber se a remuneração está de acordo com as suas expectativas e necessidades e se há possibilidade de reajustar os valores oferecidos. Analise também o reconhecimento que essa profissão pode te dar. Ser reconhecido pelo que faz é primordial para todos os profissionais. O amor pela carreira não supre a falta de reconhecimento profissional.

3. Relação com os seus princípios e valores

Muitas vezes, amamos profissões, mas não conseguimos nos inserir no mercado por causa da divergência com nossos princípios e valores. Daí, a importância de estudar e pesquisar sobre o mercado profissional antes de dar início a uma carreira que pode resultar em grandes frustrações. 

Avalie essas questões antes de iniciar (ou mudar) de carreira. O Coaching de Carreiras pode te ajudar nesse processo e contribuir positivamente para que você tome as melhores decisões. O processo de Coaching se caracteriza por fazer perguntas relevantes e poderosas para identificar os potenciais internos.

4. Relação da carreira com o estilo de vida pretendido

Talvez você saiba responder com detalhes o que espera da sua carreira profissional, mas e o que espera da vida? Você quer ter uma família? Quer viajar pelo mundo? Quer ter uma casa própria até uma determinada idade? Ter essa compreensão dos desejos pessoais é essencial para entender como a carreira escolhida se encaixa nesse estilo de vida.

Por exemplo, se o seu desejo é seguir o modelo profissional de nômade digital, precisa de um trabalho que lhe dê a liberdade de realizar suas atividades remotamente. Ou que pelo menos envolva muitas viagens. Diversas carreiras se mostram incompatíveis com esse estilo de vida. Uma forma de comparar os objetivos pessoais e profissionais é criar listas referentes a cada esfera e colocá-las lado a lado. 

5. Situação do mercado

Esse é um fator fundamental de analisar antes de enveredar por um caminho profissional. Como está o mercado do segmento? Tem espaço para o volume de formandos? Quais são as previsões do futuro dessa carreira? Pensar em médio e longo prazo é necessário para ter certeza de que conseguirá se sustentar.

Ainda que você ame uma profissão precisa ter certeza de que ela lhe dará a segurança para ter uma vida plena. A felicidade é resultado da conjunção de uma série de fatores, dentre os quais está a segurança financeira pessoal e familiar. Uma dica para quem já está numa carreira que demonstra algumas inseguranças é se manter estudando e adquirindo qualificações. 

Amar a profissão é importante, mas não é o suficiente

Ao longo deste artigo te convidamos a pensar a respeito de outros fatores essenciais para o sucesso profissional, além do amor à carreira. A felicidade de fazer aquilo de que se gosta deve ser somada à segurança financeira e a boas oportunidades. 

O indivíduo precisa ter uma mínima ideia de como se manterá no futuro para que possa ter boa qualidade de vida. Amar a carreira é importante, mas é apenas um dos fatores cruciais para o sucesso em médio e longo prazo. 

Gostou de saber mais sobre a importância de amar a carreira? Esperamos que essas dicas te ajudem. E você, o que pensa a respeito? Use o espaço abaixo para nos contar a sua experiência e a sua opinião sobre o assunto.

Se este conteúdo te ajudou de forma positiva e acredita que ajudará outras pessoas, compartilhe em suas redes sociais!

Copyright: 469508684 – https://www.shutterstock.com/pt/g/belchonock

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds