Conheça as profissões que serão geradas pelo metaverso

Metaverso

Conheça melhor as profissões geradas pela iminência do metaverso.

Por algum tempo, a ideia de um mundo virtual como o metaverso era vista como algo distante. No entanto, está cada vez mais próximo o momento em que essa nova fronteira da Internet será cruzada. Trata-se de um universo virtual em que a interação entre os usuários se dá por meio de avatares.

A concretização iminente do metaverso vem contribuindo para a geração de novas profissões. No artigo a seguir explicaremos melhor do que se trata o metaverso e quais são essas profissões que prometem abrir oportunidades no mercado. Vamos começar essa viagem?

O que é metaverso?

O metaverso caracteriza-se por ser um ambiente virtual coletivo, hiper-realista e imersivo. Nesse espaço virtual, as pessoas conviverão com as outras por meio de avarares 3D customizados. Trata-se de um passo adiante do que a Internet nos oferece atualmente. As pessoas poderão vivenciar a internet por dentro. 

Será possível entrar em um mundo virtual online apenas ao colocar seus óculos de realidade virtual com fones e sensores. Nesse universo digital, estão incorporados recursos 3D, avatares holográficos, realidade aumentada, entre outros. Os espaços são fictícios, ou seja, a imaginação não terá limites. 

Será possível realizar reuniões de trabalho virtuais e até mesmo lives de artistas com uma interação muito mais real com o público. O metaverso ainda não é totalmente possível e diversas tecnologias estão sendo desenvolvidas com esse objetivo. Além disso, é necessário popularizar equipamentos como óculos de realidade virtual, por exemplo. 

Metaverso: conheça as profissões que ele irá gerar

Vamos conhecer melhor as profissões geradas pela iminência do metaverso.

Cientista de pesquisa especializado no metaverso

Os profissionais que decidirem enveredar por esse caminho, irão trabalhar no desenvolvimento de algo semelhante à Teoria de Tudo. O mundo todo precisa ser visível e digitalmente acionável. Estamos falando sobre a arquitetura que servirá de base para tudo que vier a ser construído como anúncios, jogos, saúde conectada, entre outros. 

Estima-se que para atuar nessa área é necessário ter um PhD em imagem computacional, visão computacional, deep learning ou computação gráfica. O indivíduo deve ter ainda amplo conhecimento de programação. 

Estrategista de metaverso

O papel do estrategista de metaverso é gerir as oportunidades que vão desde prova de conceito até projetos pilotos e sua implantação. Em outras palavras, significa que esse profissional deverá identificar oportunidades de mercado, construindo cases e desenvolvendo métricas-chave. 

Por ser uma atividade que demanda experiência, é interessante que o indivíduo tenha atuado com modelos de negócios e marketing de HW/SW/SaaS/PaaS. O espírito empreendedor também é essencial. 

Desenvolvedor de ecossistemas de metaverso

Para que funcione com eficiência, o metaverso demanda a construção de um ecossistema à sua volta. Esse desenvolvedor precisará coordenar as relações com parceiros e governos para garantir que as funcionalidades criadas possam funcionar em grande escala.

O ponto central do trabalho desse profissional será a interoperabilidade. Afinal, é preciso garantir que o cliente do universo virtual possa utilizar itens comprados lá para experiências distintas. Os interessados nessa função deverão ter amplo conhecimento da indústria de XR e de relações institucionais. 

Gerente de segurança do metaverso

Segurança é fundamental para que o metaverso se torne uma realidade. Esse ambiente virtual demanda muito trabalho para garantir privacidade e proteção para os usuários. O profissional dessa área deverá orientar e supervisionar todos os estágios do projeto. Também se ocupará da sua validação e produção em massa. 

Não é uma tarefa simples, pois esse profissional precisará prever – e com precisão – as funcionalidades atribuídas ao metaverso. Precisará entender como essas funcionalidades serão utilizadas e como torná-las mais seguras.

Deverá determinar os componentes críticos de segurança, dos sistemas e as etapas de fabrico associadas. Para trabalhar com segurança no metaverso, provavelmente será exigido graduação em engenharia e experiência em tecnologia. 

Construtor de hardware do metaverso

Quando se fala em metaverso, é natural pensar nos códigos, mas não é só deles que esse espaço virtual será feito. Óculos de realidade virtual, sensores, câmeras e fones de ouvido serão imprescindíveis para tornar o metaverso real.

O construtor de hardware terá a função de montar e fazer a adaptação dos equipamentos. Experiência com hardwares e conhecimento para trabalhar com eletrônicos complexos é essencial. 

Storyteller do metaverso

As missões imersivas do metaverso têm um papel decisivo para o sucesso da ideia. Cabe aos storytellers desenvolver essas missões com foco na exploração do metaverso. Também serão responsáveis por desenvolver cenários para treinamento militar, sessões de terapia, oportunidades de marketing, entre tantas outras. 

Esse profissional precisará ter amplo conhecimento em áreas como literatura e construção de narrativas. Especialização em Marketing também será bem-vinda. O indivíduo precisa ser capaz de encadear uma história que leve à imersão do usuário. 

Construtor de mundos

Essa profissão demandará várias habilidades da área de design de games. Também demandará do profissional visão de futuro, afinal, grande parte do que criarão ainda não existirá na realidade. 

Também é importante ter uma visão crítica a respeito das regras e da ética nesse novo universo. Para trabalhar com a construção de mundos no metaverso é importante ter conhecimentos em design gráfico e experiência com 3D e realidade virtual. 

Especialista em bloqueio de anúncios

É quase certo que a principal fonte de dinheiro do metaverso será a venda de anúncios. Essa é a lógica da Meta (antigo Facebook) e, ao que tudo indica, estará nesse novo modelo também.

Os usuários que não quiserem ser bombardeados pelos anúncios precisarão contar com recursos bloqueadores avançados. É exatamente nesse ponto que surge a relevância desses especialistas. Esse profissional precisará ter conhecimentos de codificação e acesso ao código-fonte do metaverso. 

Especialistas em segurança cibernética do metaverso

Mesmo antes da sua concretização, já se sabe que o metaverso será alvo de fraudes e ataques cibernéticos. Essa estimativa cria a demanda de especialistas em segurança cibernética. 

O papel desses profissionais é bloquear as invasões em tempo real, garantindo a aplicação das leis e protocolos. Para assumir essa função, será necessário ter experiência com segurança cibernética regular e entender as exigências técnicas do metaverso. 

O metaverso está há alguns passos de se tornar uma realidade e as oportunidades já estão surgindo!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds