Os melhores currículos que já vi! O que eles têm que o seu não tem?

Currículo Saiba como elaborar um bom currículo

 

Quantos currículos você já enviou ao longo da vida? E quantos contatos recebeu para comparecer a uma entrevista? Se há uma grande discrepância numérica entre a primeira e a segunda resposta, é possível que você esteja errando em algum ponto na montagem da sua apresentação profissional. Não existe um modelo único de currículo considerado ideal ou perfeito, mas alguns tópicos que ajudam a destacar o seu perfil de outros.

A importância de ter um bom currículo

Boa parte das pessoas nem imagina, mas os seus currículos já foram descartados na primeira triagem feita pelo RH por motivos relativamente bobos, como ter um design “feio” ou pouco atrativo, ter muita ou pouca informação, estar com uma linguagem considerada inadequada, entre outros.

Ainda que o currículo atenda aos requisitos supramencionados de forma satisfatória, pode ser descartado por não conversar com a imagem e valores da empresa. O currículo bem elaborado é crucial para que o candidato consiga avançar no processo seletivo. Mesmo os profissionais mais preparados e formados nas melhores instituições de ensino podem se ver longe dos cargos dos sonhos simplesmente por errarem na montagem da sua apresentação.

Quem está em busca de boas oportunidades no mercado deve se dedicar a desenvolver currículos relevantes que chamem a atenção dos recrutadores em um primeiro olhar. A competitividade está acirrada e se você não souber se apresentar pode acabar de mãos abanando.

10 Dicas do que bons currículos têm que o seu não tem

Ter um currículo bem elaborado é fundamental para conquistar uma boa vaga no mercado de trabalho. Os currículos de destaque têm algumas características em comum, formas de apresentar as habilidades dos profissionais com clareza, o equilíbrio com a quantidade certa de informações, entre outras.

A seguir, vou apresentar dez dicas do que os currículos de mais qualidade tem e que o seu provavelmente não tem. Sempre é tempo para fazer alterações e se tornar um perfil mais relevante para os recrutadores.

1 – Somente dados pessoais relevantes

Dados como o nome dos seus pais, seu RG e CPF não são relevantes para o avaliador na primeira etapa de recrutamento. Se você for contratado, passará todas as informações para o setor de RH, mas, antes disso, deve se concentrar em enviar um currículo com a quantidade certa de informações pessoais. Apenas seu nome, telefone e e-mail já bastam, não esqueça de ficar de olho na caixa de spam também para não perder um eventual contato.

Dica bônus: cuidado com os nomes utilizados nos e-mails, tenha uma conta destinada apenas para finalidades profissionais. Use seu nome e sobrenome, nada de referências à cultura pop, trocadilhos, apelidos ou brincadeiras. Seu endereço de e-mail deve passar uma imagem séria e profissional.

2 – Objetividade

O currículo não deve ser encarado como uma oportunidade de se descobrir um escritor ou para iniciar a sua autobiografia. Objetividade é uma das características mais admiradas nos melhores currículos pleiteantes a vagas. No momento de apresentar as suas habilidades e experiências, pode parecer tentador elaborar uma longa lista de atividades, mas saiba que o melhor é focar no que o empregador precisa.

Pesquise informações sobre a companhia na qual deseja trabalhar e sobre a vaga aberta para saber quais das suas habilidades e experiências são mais relevantes dentro desse contexto. Sim, isso significa que você precisará fazer alterações e adequações na base do seu currículo para se candidatar a diferentes vagas.

3 – Design clean

Currículos com design clean e elegante tendem a chamar atenção dos recrutadores, ler o compilado de informações sobre a sua carreira profissional não deve ser uma atividade maçante. É importante não inventar na formatação da sua apresentação, use margens amplas e uma fonte de fácil leitura.

Os recursos gráficos, como negrito e itálico, devem ser usados somente quando for realmente necessário. O visual do seu currículo deve ser limpo para não tornar a experiência de leitura cansativa e estressante. O recrutador precisa simpatizar com você através desse breve contato com seus dados.

4 – Textos bem redigidos

Erros ortográficos e gramaticais reduzem significativamente as chances de um candidato seguir no processo de recrutamento, especialmente pelo fato de que, hoje, existem inúmeras ferramentas de correção. Porém, mais do que estar alinhado com a norma culta, é essencial que os textos integrantes do currículo sejam bem redigidos.

Os textos devem ter coesão e coerência, seguir uma sequência lógica e promover um ritmo agradável de leitura para que despertem o interesse verdadeiro do recrutador. Uma dica para quem tem dificuldades com redação é fazer uma lista com 5 a 10 tópicos do que precisa aparecer no texto. Com essa estruturação feita você só precisa usar boas palavras para unir os elementos.

Dica bônus: fique atento para o fato de que algumas palavras mudaram a sua grafia devido ao acordo ortográfico de 2009. Acentos diferenciais como em “para” e “para” deixaram de ser usados, hífen nos casos em que a segunda palavra começa com s ou r, como contra-regra que se tornou contrarregra, entre outros. Na dúvida, consulte dicionários online.

5 – Descrição sucinta de formação acadêmica

No momento em que está fazendo a seleção dos candidatos para uma vaga, o recrutador deseja, acima de qualquer coisa, se deparar com currículos com informações fáceis de ler e assimilar. Isso vale especialmente para o campo de formação acadêmica e cursos, não é o momento de florear a escrita e adicionar uma série de informações desnecessárias.

Essa parte do currículo deve contar com a apresentação e descrição dos cursos de graduação e pós-graduação a partir dos seguintes itens: modalidade do curso, nome do curso, instituição do ensino em que ele foi cursado, cidade e estado, status (se já se formou ou em que período está).

Exemplo:

Graduação em engenharia civil – Universidade de São Paulo (São Paulo/SP) – 2012 a 2016.

6 – Foto somente se necessário

Bons currículos apenas têm foto quando essa é uma solicitação do recrutador. Se for necessário adicionar esse item, recomendo escolher com cuidado para passar uma imagem profissional e adequada com a empresa em questão. Algumas companhias têm um estilo mais informal, de maneira que uma típica foto ¾ preto e branco pode não combinar. Estude a imagem do potencial empregador para decidir.

Há diversas ferramentas de edição de fotos com as quais você poderá fazer alterações para melhorar a qualidade e nitidez da imagem, assim como adicionar uma roupa mais formal ou uma maquiagem. No entanto, tenha muito cuidado para não exagerar e acabar criando uma foto com um aspecto bastante falso.

7 – Inserção assertiva de qualidades

Tem algo mais pretensioso do que criar uma lista de qualidades? Certamente não, e se tem algo que faz alguns currículos brilharem aos olhos dos avaliadores é a capacidade de apresentar habilidades dentro dos textos que o compõem. Ao invés de criar uma sessão no documento para fazer elogios a si mesmo, você pode inserir essas informações nos textos que falam sobre suas experiências profissionais. Seja humilde e sincero, nada de inventar caraterísticas positivas que não existem.

8 – Tamanho adequado

O currículo ideal não deve ser nem curto e nem longo, não pode ter apenas uma página parecendo incompleto, mas também não deve ultrapassar cinco, podendo gerar um desconforto no leitor. O avaliador deve ter diante de si um compilado de informações relevantes para definir se vale à pena chamar o candidato para uma entrevista ou não.

Se parecer que a pessoa por trás do currículo não se esforçou para se apresentar adequadamente, pode ser criada uma imagem preguiçosa, em contrapartida, aquele que enche o currículo de informações desnecessárias se torna prolixo ou ainda desperta a desconfiança do recrutador quanto à sua relevância, pois pode estar desviando o foco de não ser um bom candidato.

9 – Adição de trabalhos voluntários

Organizações de diferentes segmentos têm valorizado cada vez as experiências de voluntariado no currículo dos candidatos. Além de demonstrar comprometimento em ajudar o mundo a ser melhor, também aumenta as suas experiências com situações diversas. O profissional se torna mais preparado para enfrentar cenários reais por ter contato com questões de cunho social.

Apresente a atividade voluntária enfatizando o quanto ela é importante para a sua vida e o quanto ela contribui para aumentar a sua experiência. Ainda que seja uma atividade diametralmente oposta à sua função, certamente adiciona algo para o seu sucesso.

10 – Revisão do conteúdo antes de enviar

Antes de enviar o currículo para o recrutador, é essencial fazer uma revisão para corrigir eventuais erros de digitação e gramaticais (lembre-se da quarta dica desta lista), você pode contar com uma série de ferramentas de correção automática para te ajudar ou, até mesmo, com a leitura de um amigo. Não se esqueça que, depois de ler inúmeras vezes o texto redigido por você, é capaz de deixar alguns pontos passarem despercebidos.

Quando você se dedica a elaborar um bom currículo já demonstra que é potencialmente um bom profissional. Sua atenção e cuidado na seleção de informações permitirá te deixar mais perto de ser escolhido.

Gostou dessas dicas de como elaborar um bom currículo? Já tomava algum desses cuidados para formular o seu? Compartilhe sua resposta nos comentários e envie este artigo para os seus amigos que estão em busca de uma oportunidade profissional!

 Copyright:  94274926 – https://www.shutterstock.com/pt/g/nito100

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010