As vantagens e desvantagens de trabalhar em startup

mesa de reunião com a palavra startup no centro

Rawpixel / Shutterstock Startup é o ato de começar alguma coisa e, no ramo empresarial, diz respeito a empresas jovens e inovadoras.

“Startup” sempre foi sinônimo de inicialização de uma empresa, ou seja, colocá-la em funcionamento. Além deste significado, pode também ser um grupo de pessoas que desenvolvem e trabalham em cima de uma ideia diferente e que, à primeira vista, pode gerar lucros.

Muitas pessoas consideram que qualquer pequena empresa que ainda está começando é uma startup. Outros, por outro lado, defendem que uma startup é uma empresa com custos de manutenção baixos, conseguindo crescer rapidamente. Uma terceira definição diz que é um grupo de pessoas que procuram um modelo de negócios “repetível e escalável”, mas que é rodeado de incertezas.

Em startups, o perfil do colaborador é o grande diferencial. Além do caráter empreendedor, esses profissionais devem apresentar características como independência e capacidade de assumir múltiplas responsabilidades sem se sentir sobrecarregado. O profissional que deseja entrar para uma startup precisa, essencialmente, ter muito conhecimento sobre o assunto do projeto que irá assumir.

Vantagens de trabalhar em startup

– Possibilidade de trabalhar em diferentes departamentos, em que você, além de ser o responsável, terá que tomar decisões práticas e estratégicas;

– O grupo de trabalho é normalmente muito pequeno e, por isso, todos precisam ser multifunção. Em um dia, você poderá estar em um planejamento de marketing e, logo em seguida, ter que resolver problemas financeiros;

– Caso a empresa tenha sucesso, você poderá ter orgulho de ter admitido o risco de criar algo do zero, de estar produzindo seu melhor trabalho, assumindo riscos e rompendo barreiras;

– Esse tipo de negócio atrai pessoas criativas, que enfrentam riscos. É um ambiente propício para o desenvolvimento de ótimas ideias, já que oferece a colaboração de pessoas de diversas áreas;

– Todos os dias, você poderá aprender novas coisas, participar de processos e práticas diferenciadas. Cada nova mudança trará uma oportunidade de aprendizado.

Você já perguntou a si mesmo se é verdadeiramente feliz?
Clique aqui e descubra qual é o grau da sua felicidade!

Desvantagens de trabalhar em startup

– As mudanças fazem parte do cotidiano de quem trabalha nessas empresas. A estratégia e o posicionamento costumam passar por diversas reformulações, sobretudo nos três primeiros anos. Isso significa que, muitas vezes, será necessário cancelar projetos que não deram certo e recomeçar tudo do zero após meses de trabalho;

– Startups normalmente contam com poucos recursos: seja financeiros, tecnológicos ou humanos. Apesar dessas limitações, a cobrança por resultados é grande, principalmente por parte dos investidores;

– Uma vez que o quadro de funcionário é reduzido, a dependência da empresa por eles é muito maior. Assim, é possível que a carga horária de trabalho seja muito pesada, incluíndo finais de semana e feriados;

– A maior parte das startups ainda é desconhecida pelo mercado. Isso obriga o profissional a se esforçar muito mais para que o negócio dê certo e o reconhecimento chegue;

– A instabilidade nesse tipo de emprego costuma ser ainda maior do que nas outras empresas. Reter ou demitir colaboradores nesse ambiente é uma decisão que depende do direcionamento escolhido para o negócio.

Gostou desse artigo? Comente e compartilhe com os amigos!

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010