5 Dicas para lidar com a angústia

Homem angustiado

Saiba como lidar com a angústia.

O estilo de vida moderno é responsável por uma série de pressões sobre as pessoas que estão cada vez mais atoladas em tarefas e sem tempo para si mesmas. Essa pressão vinda de todos os lados gera autocobrança e pode levar a um sentimento de profundo desconforto. O indivíduo que está constantemente nesse tipo de situação vive preso na angústia. 

Compreender que angústia é uma doença e precisa ser tratada com o auxílio de um profissional de saúde mental é fundamental. No artigo a seguir iremos explicar melhor do que se trata o quadro clínico de angústia e dar algumas dicas de como lidar com essa situação. No entanto, deve ficar claro que essas dicas devem ser aplicadas em conjunto com o tratamento realizado com um profissional especializado.

Preencha AGORA o formulário para descobrir!

O que é angústia?

Muito se fala a respeito de quadros clínicos de depressão e ansiedade porque eles acometem um número considerável de pessoas no mundo todo. No entanto, a angústia também é uma doença mental que merece atenção e que já acomete ao menos metade da população. Indivíduos que sofrem de episódios de angústia costumam sentir uma grande agonia mental sem um estímulo aparente.

O quadro pode se manifestar também por meio de sintomas físicos, como uma sensação profunda de falta de ar. Os pacientes diagnosticados com essa doença costumam relatar dor ou pressão no peito. Profissionais da área de saúde mental ressaltam o quanto é importante que a angústia receba atenção e tratamento adequado. 

A angústia apresenta comportamentos mentais diferentes daqueles produzidos pelo distúrbio de ansiedade ou síndrome do pânico. Os padrões de ativação cerebral são diferentes. A ansiedade se caracteriza por uma sensação irracional de apreensão em relação ao futuro. Por sua vez, a angústia consiste em um sofrimento ligado ao momento presente. 

Sensação de vazio

Uma descrição relativamente comum entre pacientes com quadros de angústia é a existência de um sentimento de vazio. Há conflitos em relação às possíveis escolhas que precisam ser feitas no cotidiano. O questionamento relativo ao sentido de sua existência se torna recorrente. Nos casos mais extremos, esses indivíduos podem ser dominados pela introversão. 

Há a perda da capacidade de análise e de lidar com as incumbências do dia a dia. Interagir socialmente se torna um grande fardo, basicamente essas pessoas ficam paralisadas.

Quando uma pessoa se vê diante da liberdade de escolha pode desenvolver fortes sentimentos de desamparo, descontrole e incerteza. É algo realmente muito angustiante. Buscar ajuda especializada é crucial para conseguir superar esse quadro paralisante. 

Angústia: 5 dicas para lidar com o problema

Novamente ressaltamos que as dicas abaixo são válidas apenas como um complemento ao tratamento realizado por um especialista, acompanhe!

1. Técnicas de alívio

Para lidar melhor com a angústia e evitar que ela te paralise é interessante contar com técnicas que estimulem seu cérebro a reprogramar crenças equivocadas. A ideia é que esses conceitos sejam reprogramados no sentido de agir e pensar de forma mais positiva para si mesmo. 

Uma forma de fazer essa reprogramação é ter sempre um tempo para refletir sozinho. Para conseguir alcançar essa reflexão máxima é fundamental desligar os aparelhos eletrônicos e se desconectar do mundo exterior. Você pode potencializar esse mergulho em si mesmo ligando uma música instrumental calma para relaxar. Lembre-se de inspirar e expirar. 

Antes de dar início ao processo, anote em um bloquinho tudo o que te deixa angustiado. Se as suas preocupações estão registradas no papel não precisam ficar registradas na sua mente. Realize essa técnica diariamente para se acalmar, aproveite para meditar. Técnicas de relaxamento ajudam a reduzir os pensamentos angustiantes de forma saudável. 

2. Tenha uma alimentação balanceada

Manter uma dieta balanceada contribui para melhorar o funcionamento do corpo e da mente. Pessoas que se alimentam bem tendem a se sentir revigoradas. Se possível, consulte um nutricionista para desenvolver uma alimentação ideal para o seu organismo e estilo de vida. 

Alimentos que contribuam para a sua saúde, como cereais, espinafre, aspargo, soja, entre outros, contribuem para uma melhor qualidade de vida. Uma alimentação saudável ajuda na liberação de substâncias como a dopamina, serotonina e noradrenalina, que são responsáveis pela ativação do bom humor. Se o corpo está bem a mente tende a se tornar mais calma. 

3. Atividade física de baixa intensidade

A prática de atividades físicas contribui para aumentar a sensação de boa disposição. Além disso, manter o corpo em movimento contribui para aumentar a sensação de felicidade e liberar substâncias relevantes no cérebro. Os exercícios físicos têm grande contribuição para a saúde mental. 

Contudo, ao iniciar a prática de atividades físicas, pegue leve. Vá aos poucos construindo a sua intimidade com os exercícios. Comece com atividades de baixa intensidade como caminhadas, por exemplo. E, claro, antes de fazer qualquer exercício se alongue para que seu corpo esteja preparado para o esforço. 

4. Durma bem

O sono reparador é fundamental para a boa saúde mental. Ao fim de um dia corrido, é preciso deitar e descansar para recarregar sua energia. Em relação ao sono, é necessário compreender que não pode ser nem demais e nem de menos.

Para quem tem dificuldade para dormir é interessante apostar em um banho relaxante antes de deitar, evitando olhar para telas por pelo menos 30 minutos. Um chá quentinho (desde que não tenha estimulantes) também funciona bem. 

5. Procure e mantenha o tratamento especializado

Ao longo deste artigo enfatizamos o quanto é importante procurar por ajuda especializada. Mas, tão relevante quanto procurar pelo auxílio de um profissional da área de saúde mental é manter o acompanhamento. A psicoterapia aliada a medicamentos receitados pelo médico contribui para que o indivíduo busque a superação do seu problema.

Somente um especialista pode diagnosticar o quadro de angústia e prescrever o melhor tratamento. Estar aberto para essa avaliação e persistir no tratamento é que trará resultados. Angústia é uma doença que precisa de acompanhamento, pois não é uma simples questão de força de vontade. Reconhecer e buscar tratamento para as condições de saúde mental precisa deixar de ser exceção e se tornar a regra. Está tudo bem em admitir que não está tudo bem.

A angústia é uma condição de saúde mental que pode ser tratada. Tem algum comentário a fazer? Use o espaço abaixo e deixe a sua contribuição.

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63