Como estimular a empatia no ambiente de trabalho?

Duas pessoas de mãos dadas - Empatia

Confira algumas dicas de como estimular a empatia nas empresas.

A empatia tem grande impacto para tornar os ambientes de trabalho mais produtivos e salubres para os colaboradores. A capacidade de se colocar no lugar do outro é imprescindível para ter uma comunicação mais fluida e o fortalecimento da equipe. 

Para as organizações representa uma série de ganhos no tocante a melhora das relações interpessoais e de retenção de talentos. Continue lendo para entender melhor o que significa ter empatia no ambiente de trabalho e como desenvolver esse tipo de relação pautada no respeito. 

O que significa ter empatia no trabalho?

Ser empático nada mais é do que se colocar no lugar do outro de maneira a compreender as suas emoções e seu ponto de vista. É o famoso calçar os sapatos do outro para entender quais são suas dificuldades para caminhar. O indivíduo empático se coloca no lugar dos colegas, gestores e clientes para tentar oferecer o melhor para cada um. 

Empatia é uma habilidade socioemocional e não um sentimento. Trata-se de um traço relevante para o desenvolvimento de inteligência emocional, permitindo reconhecer, entender e responder às emoções dos outros. Ressaltamos ainda que a empatia é diferente da compaixão. 

A última nos faz compartilhar a dor do outro, enquanto que a primeira nos faz sentir na pele a experiência alheia. Trata-se de ver as situações com os olhos do outro. Torna-se mais fácil gerenciar os relacionamentos conciliando interesses dentro da empresa.

O colaborador empático consegue estabelecer uma conexão mais fácil e forte com os colegas. Quando a empatia se torna parte da cultura organizacional impulsiona o crescimento da companhia. Leva à potencialização do nível de engajamento. 

Dicas de como estimular a empatia no ambiente de trabalho

Acima explicamos o que é a empatia no ambiente corporativo e como ela pode oferecer resultados positivos. A seguir listamos dicas de como estimular a empatia nas empresas. 

1. Liderança empática

A empatia é estimulada através do exemplo e deve ser praticada em todos os níveis hierárquicos da organização. Isso significa que para adotar um discurso focado na empatia é fundamental que a gestão seja pautada por essa habilidade.

Para promover essa habilidade dentro da empresa é fundamental formar líderes empáticos. O primeiro passo nesse sentido é capacitar os gestores tomando por base os princípios de liderança positiva.

Esse modelo de liderança se baseia na escuta ativa dos membros da equipe com a compreensão dos diferentes perfis. A comunicação se desenvolve de forma saudável e não violenta promovendo uma cultura mais empática na companhia. 

2. Desenvolva a escuta corporativa

Para que o ambiente de trabalho se torne mais suscetível ao desenvolvimento da empatia é essencial que esteja pautado na escuta corporativa. A empatia depende de entender o outro e para isso é determinante ouvir quais são as suas reivindicações. O que os colaboradores têm a dizer? 

Ter sua voz ouvida e sua opinião considerada cria uma sensação de pertencimento às equipes. A base para desenvolver essa escuta amplificada da equipe é estabelecer canais de comunicação que permitam o fluxo de ideias. O colaborador precisa sentir que suas contribuições têm valor. A prática da escuta ativa demanda ter foco nas necessidades e sentimentos e não somente ouvir. 

3. Trabalho com flexibilidade

A empatia é mais desenvolvida num ambiente em que há flexibilidade, pois isso permite humanizar as relações de trabalho. Trata-se de oferecer alternativas que permitam aos colaboradores conciliar sua vida pessoal com sua vida profissional. O foco está em pensar no bem-estar dos profissionais. 

Algumas medidas que contribuem para um ambiente de trabalho mais flexível são:

  • Horários flexíveis;
  • Adoção da política de home office parcial ou integral para os cargos que permitirem; 
  • Oferta de licenças maternidade e paternidade estendidas.

Há outras possíveis medidas de flexibilidade que demonstram a preocupação da companhia com a qualidade de vida do colaborador. Trata-se de uma demonstração prática de que a empresa trabalha baseada na empatia.

4. Promoção de diálogos e troca de ideias

Ter empatia no trabalho também diz respeito à livre troca de ideias. Os profissionais devem se sentir à vontade para expor suas opiniões. Diálogos abertos e francos são determinantes para que se construam relações positivas. Uma forma de estimular essa troca de experiências entre os colaboradores é ter dentro da empresa espaços de convivência.

É interessante também utilizar tecnologias colaborativas, como as redes sociais corporativas, por exemplo. Os colaboradores não devem ter receio em falar sobre como se sentem e dar opiniões sinceras sobre os projetos. 

5. Valorização do aprendizado e capacidade de inovação 

O estabelecimento de um ambiente regido pela empatia depende de ter uma cultura baseada na valorização da aprendizagem e capacidade de inovação. Os erros devem ser entendidos como parte do processo. Assim, os membros das equipes são encorajados a levantar a cabeça e seguir. 

Em um ambiente verdadeiramente empático as pessoas não serão julgadas porque tentaram e fracassaram na primeira tentativa. Os profissionais se sentirão instigados a corrigir seus erros e melhorar seus pontos fracos. 

6. Invista no reconhecimento

Os colaboradores desejam ser reconhecidos por seus esforços e, através desse reconhecimento, é possível estimular o desenvolvimento da empatia. Programas de incentivo e recompensas são ótimas ferramentas para levar os colaboradores ao alcance das metas. 

As conquistas dos colaboradores devem ser reconhecidas para que eles se sintam incentivados. Quando as pessoas sentem que são valorizadas desenvolvem o sentimento de pertencimento e tendem a se integrar melhor com aqueles à sua volta. 

Em um ambiente de trabalho onde as pessoas se sentem valorizadas e pertencentes, a tendência é ter resultados cada vez melhores. 

7. Promova a diversidade e inclusão

Quando há diversidade e inclusão em uma empresa, há mais chances de que a empatia seja fortalecida. Os profissionais passam a ampliar as suas visões de mundo, conseguindo lidar com questões mais distantes das suas realidades. Entender o outro quando se está em contato direto com o diferente é mais simples. 

As histórias, experiências, origens, lutas e opiniões distintas são fundamentais para construir uma convivência mais ampla. Se não existe essa possibilidade de troca fica bem mais difícil se colocar no lugar do outro.

A empatia é uma força poderosa dentro das empresas para alcançar bons resultados!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds