Ruídos no ambiente corporativo – mantenha distância

grupo de pessoas falando por trás de uma colega de trabalho

Veja algumas dicas para ter um ambiente corporativo agradável.

Muitas pessoas possuem o mau hábito de inventar, comentar e espalhar rumores sobre os outros. Tal comportamento pode ser nocivo, principalmente quando adotado no ambiente corporativo. Esses comentários a respeito dos colegas geram ruídos pelos corredores da companhia. 

O ruído não deixa de ser um canal de comunicação informal entre os colaboradores. Contudo, na maioria das vezes, acarreta em muitos danos, já que o conteúdo é quase sempre negativo. 

Isso é um perigo para o desenvolvimento de sua carreira profissional. Pode tornar ruim a convivência no ambiente de trabalho entre as equipes e, consequentemente, atrapalhar os negócios, especialmente quando a empresa ignora seus efeitos. 

Não é apenas a organização que pode ser prejudicada com esse tipo de comportamento interno. O profissional que se envolve nesses assuntos, corre o grave risco de ter sua imagem manchada, o que pode estender-se à sua vida pessoal também.

O ambiente de trabalho deve ser sadio para que ocorra um bom desenvolvimento das ações. Inclusive, de modo geral, os ruídos são prejudiciais até mesmo às pessoas que os transmitem. Continue lendo para entender melhor no que consistem esses ruídos e como manter distância deles. 

Fofocas e problemas de relacionamento

Em uma pesquisa realizada pela rede de contatos profissionais LinkedIn, cerca de 17 mil usuários de 16 países responderam a pergunta: “o que mais te irrita no escritório?”. Entre os brasileiros, 83% dos entrevistados mencionaram a fofoca em excesso, e a média geral entre todos os entrevistados foi de 62%.

A melhor maneira de evitar esses ruídos é falar menos e ouvir mais. De acordo com especialistas, em casos de difamações graves, a comissão de ética da empresa deverá ser acionada para que, desse modo, os profissionais envolvidos sejam devidamente responsabilizados. Difamação é crime e deve ser tratada sob esse viés dentro da companhia. 

Os boatos diminuem a produtividade dos colaboradores e comprometem significativamente a qualidade da convivência. Isso acontece porque a fofoca se prolifera de forma rápida, provoca insegurança nos profissionais e sempre é acrescida de informações não checadas, que geralmente não correspondem à realidade. Assim, em poucos minutos pode causar um estrago gigantesco.

Em suma, os ruídos gerados pelas fofocas comprometem a boa convivência entre os colaboradores. Isso pode impedir que os membros da equipe tenham um bom relacionamento interpessoal. Se os profissionais não têm boas trocas, dificilmente conseguirão ter sucesso em projetos que precisem desenvolver juntos. 

A empresa é seriamente prejudicada, mas os profissionais também sofrem com o estresse que tal situação gera. Como já mencionamos, esse tipo de problema pode manchar a carreira e a vida pessoal dos indivíduos.

Ruídos no ambiente corporativo: dicas de como manter distância

Sabendo dos danos que os ruídos podem causar, trouxemos 8 dicas poderosas que poderão ser usadas para evitar situações conflituosas. Evitando o surgimento dos conflitos, fica mais fácil melhorar o clima organizacional.

Com um bom clima na organização é possível tornar o ambiente de trabalho mais agradável. Então, vamos conferir como se manter longe de ruídos? 

1. Evite repassar o boato

Quando chegar até você algum boato, evite repassá-lo. Reflita se essa conversa agrega alguma coisa e como se sentiria se isso fosse dito a seu respeito. Ao evitar repassar essa mensagem negativa, você está se preservando, pois quando a história vier à tona seu nome não poderá ser relacionado. Não participar de fofocas e boatarias é especialmente positivo para ser reconhecido como um profissional sério e ilibado. 

2. Fale bem dos outros

Crie o hábito de focar nos aspectos positivos das pessoas, sem com isso parecer “bajulador”. Quando precisar falar a respeito de um ponto fraco de algum colega, o faça diretamente para a pessoa. Além disso, foque em sempre fazer críticas construtivas, ou seja, aquelas que servem para ajudar o outro a melhorar no que não está sendo tão eficiente ou produtivo. 

3. Seja discreto

Não faça comentários sobre a vida pessoal de terceiros. Respeite o espaço de cada um e aplique essa máxima na sua vida pessoal também. O ambiente de trabalho não é um local para falar a respeito de suas dificuldades com familiares e amigos. 

Se você tiver uma relação de amizade com outro funcionário, procure conversar sobre temas pessoais apenas fora do escritório. O ideal é separar completamente a sua vida pessoal da sua vida profissional. 

4. Ocupe seu tempo

Sempre há o que fazer na empresa. Coloque o serviço em dia ou use seu tempo para seu desenvolvimento. Ficar ocioso pode te levar a cair na tentação de comentar a respeito de terceiros ou ouvir o que pessoas maliciosas têm a dizer. O ideal é ter sempre um foco no que precisa ser feito e evitar se deixar levar por conversas desnecessárias. 

5. Se esquive da fofoca

Se no momento da convivência surgir algum comentário inconveniente, a melhor atitude é sair discretamente e evitar alimentar o assunto. Tenha em mente que se você não participa das fofocas não terá seu nome atrelado a situações desagradáveis no futuro. 

Inevitavelmente, as fofocas acabam se tornando conhecidas dentro do escritório e quando há confrontos entre as partes os nomes dos envolvidos surgem. Fique de fora desse tipo de situação. A fofoca dentro do ambiente de trabalho nunca produz nada positivo nem para quem fala e nem para quem é mencionado. Sendo assim, é essencial sair desse tipo de situação. 

6. Respeite a empresa

É comum ouvir pessoas insatisfeitas reclamarem da organização. Nesse caso, seja ético e recuse a continuar o assunto. Caso haja algum problema que o deixe insatisfeito, converse com seu gestor e tente chegar a um acordo. 

Reclamar pelos cantos com outros colaboradores não fará o problema se resolver e ainda pode te render uma fama negativa. Os profissionais devem compreender que tudo aquilo que falam para seus colegas poderá ser usado contra eles em algum momento. Guardar certas opiniões para si ou ainda discuti-las apenas com quem pode resolver os problemas é o segredo para ser um profissional com uma boa fama. 

7. Lidere com sabedoria

Se você é o gestor, deverá ser o exemplo para seus colaboradores. Fuja de ruídos e boatos. Se estiver acontecendo entre sua equipe, procure resolver o problema através de uma conversa discreta e individual. Agir com discrição é essencial para evitar que esses ruídos ganhem uma proporção difícil de controlar. 

Os boatos têm a força que as pessoas os atribuem, então, se permanecerem sem atenção não terão repercussão. Cabe ao líder ainda entender como os ruídos nascem dentro da equipe.

Se ficar evidente que há alguém que instiga propositalmente esse tipo de comunicação informal, pode ser necessário desligar esse colaborador. Contudo, é importante entender por que essa situação está acontecendo antes de tomar uma decisão mais drástica. 

8. Fale com seu superior se for alvo de fofocas

Você está sendo o alvo das fofocas corporativas? Se isso estiver acontecendo é importante conversar com o líder da equipe ou com o setor de Recursos Humanos. Não tenha vergonha de falar a respeito, pois essa é uma situação vergonhosa para quem faz os comentários maldosos.

Dependendo do que e como está sendo dito, pode até mesmo gerar uma ação judicial por difamação. Entretanto, antes de tomar atitudes mais sérias converse com as lideranças e tente chegar a um acordo para que a maledicência pare. 

Seguindo nossas dicas e usando da ética, o ambiente corporativo será muito mais agradável.

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63