Como aplicar o conceito de excelência operacional nas empresas?

 

profissional segurando um gráfico

A excelência operacional consiste na capacidade de realizar uma atividade de maneira harmoniosa e com qualidade.

Excelência é uma palavra que indica a característica daquilo que é excelente, ou seja, que possui uma qualidade muito boa. Todo indivíduo ou empresa que busca excelência naquilo que faz mostra comprometimento e dedicação para ter uma boa performance.

Para as empresas, alcançar esse bom desempenho é o que garante não apenas a satisfação dos seus clientes, como também a felicidade dos seus colaboradores e a competitividade da organização frente aos seus concorrentes. Se você deseja ser alguém excelente, ou que a excelência faça parte da rotina da sua empresa, continue a leitura deste artigo!

O que é a excelência operacional?

A excelência operacional é a busca pela eficácia de uma empresa na entrega de um serviço para os seus clientes. O maior objetivo da excelência operacional é ser referência no mercado, por meio da qualidade do seu trabalho e da execução perfeita dos processos produtivos, o que resulta na fidelização do cliente e no crescimento organizacional.

A primeira vez que esse termo foi utilizado foi em 1982, quando Tom Peters o empregou em seu livro “Em busca da excelência”, editado em língua portuguesa como “Vencendo a crise”. Segundo o autor, o significado de excelência pode ser diferente, de acordo com as realidades e singularidades de cada empresa. O que todas têm em comum, porém, é o esforço de melhoria contínua e constante, de modo a obter qualidade e produtividade em todas as suas atividades.

Quais benefícios a excelência operacional proporciona?

Quando a excelência operacional é atingida, a empresa passa a funcionar em perfeita harmonia, com todos os colaboradores empenhados e dedicados ao trabalho. Além disso, as equipes de trabalho passam a apresentar diversas oportunidades de ampliar a sua atuação e de melhorar o seu desempenho de maneira gradativa.

Considerando que a principal intenção de uma empresa que busca a excelência operacional é garantir a perfeição na entrega de um produto/serviço, o primeiro passo para atingir esse nível de qualidade é a elaboração de estratégias de negócio que façam com que os processos de trabalho estejam em harmonia.

Para isso, é necessário estudar os processos produtivos da empresa, avaliar custos e identificar possíveis problemas de fluxo operacional. Em seguida, a empresa deve elaborar estratégias que levem ao aumento da sua receita e da sua participação no mercado, sem perder a qualidade na entrega dos produtos ou serviços.

O primeiro passo para evolução é identificar seu nível de felicidade!
Faça o nosso teste e descubra qual o seu nível de felicidade!

5 boas práticas para desenvolver a excelência operacional nas empresas

Alcançar a excelência é um processo multifatorial, pois envolve quatro grandes elementos das organizações: pessoas, processos, gestão e estratégia. Cada empresa possui os seus objetivos próprios, mas todas elas precisam estudar esses quatro fatores, identificar os problemas que os envolvem e propor medidas para solucioná-los. A seguir, você confere 5 boas práticas para conduzir esse processo.

1. Definir objetivos

Toda empresa precisa ter objetivos claros, específicos, mensuráveis, realistas, relevantes e com data para serem alcançados. É com base nesses objetivos que a empresa consegue nortear as suas ações, dirigindo-se do estado atual ao estado desejado.

Nesse processo, é importante que esse grande objetivo organizacional seja desmembrado em objetivos estratégicos, táticos e operacionais. Dessa forma, cada departamento da empresa compreenderá qual é o seu papel dentro da missão e da visão da instituição. É assim que cada equipe consegue planejar estrategicamente as suas ações, mobilizando o conhecimento de cada colaborador na conquista dos resultados.

2. Estruturar adequadamente a empresa

Para que a empresa alcance a excelência, ela precisa estar adequadamente estruturada. Isso quer dizer que todas as suas atividades precisam ser distribuídas entre equipes, departamentos, coordenadorias, entre outras subdivisões que organizem as funções e atividades.

Assim, é importante que cada colaborador compreenda em que lugar se situa e de que maneira as suas tarefas contribuem no andamento do trabalho da organização como um todo. Nesse sentido, ter lideranças fortes e preparadas ajuda consideravelmente. Dessa forma, as funções serão adequadamente delegadas, a fim de que ninguém se sobrecarregue ou fique perdido, sem saber o que fazer.

3. Gerenciar estrategicamente os processos

Os processos de uma empresa envolvem as pesquisas de mercado, a administração financeira, as compras de materiais, as linhas de produção, enfim, todas as cadeias de atividades até que o produto ou serviço finalmente alcance o cliente.

É importante que todos esses processos sejam documentados, de modo que todos na empresa saibam qual pessoa ou qual departamento está executando qual atividade. O gerenciamento de processos consiste em mapear toda essa cadeia de atividades, com a finalidade de acompanhá-la de ponta a ponta, identificando e corrigindo as possíveis falhas.

Isso permite que a empresa alinhe todos os departamentos no mesmo rumo para o alcance dos seus objetivos. Quando esse procedimento se torna rotina, a melhoria contínua é promovida.

4. Contratar e capacitar as pessoas

Quando colocamos esses itens do planejamento estratégico no papel, acabamos nos esquecendo de que ele só ganhará vida por meio das ações das pessoas, que são o recurso mais valioso de qualquer empresa. Por isso, é essencial contratar profissionais competentes e capacitados para exercer as suas respectivas funções.

Além disso, é importante sempre reforçar essa capacitação, por meio de cursos, treinamentos, workshops e reuniões. Também é necessário avaliar o desempenho de cada funcionário, dar-lhes o feedback de seu aproveitamento e promover o trabalho em equipe.

Para isso, é essencial a construção de uma cultura organizacional, que defina regras básicas de conduta e de comunicação interna, a fim de evitar conflitos entre os colaboradores. Isso permite que seja construído um clima organizacional positivo, proporcionando o alcance de resultados extraordinários.

5. Investir em conhecimento, tecnologia e infraestrutura

Além de capacitar os colaboradores, também é fundamental estimular o compartilhamento da informação e do conhecimento, de modo que as pessoas possam aprender umas com as outras.

Tão importante quanto isso é também que a empresa invista em tecnologia e infraestrutura. Construir ambientes físicos seguros e adequados às atividades, oferecer os equipamentos e programas necessários à realização dos trabalhos e investir em tecnologia não são gastos, mas medidas que promovem um aumento na produtividade.

É assim que as empresas conseguem produzir mais, melhor e em menos tempo. As máquinas não substituem as pessoas, mas trabalham com elas para que os objetivos sejam mais facilmente alcançados.

Como é possível perceber, aplicar o conceito de excelência operacional nas empresas não é algo complexo de se compreender, mas é trabalhoso de se executar. No entanto, os resultados que são obtidos em consequência dos procedimentos acima descritos são a prova de que cada esforço vale a pena.

E você, o que pensa sobre a excelência operacional nas empresas? Consegue identificar algum dos procedimentos acima no seu local de trabalho? Então, deixe o seu comentário no espaço abaixo. Por fim, lembre-se de que se este conteúdo o ajudou, ele também pode ser útil a outras pessoas. Portanto, compartilhe este artigo nas suas redes sociais!

Imagem: Nata-Lia / Shutterstock

E aí, curtiu esse conteúdo?

Saiba que ele é apenas a pontinha do iceberg e você pode desenvolver suas habilidades de liderança muito mais. Baixe agora o ebook Leader Coach e aprenda como extrair o máximo resultado da sua equipe.
Preencha o formulário, é de graça.

 

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63