Conheça a história de 5 empreendedoras de sucesso

mulher de negócios com uma capa

Confira a história de 5 mulheres empreendedoras de sucesso.

As mulheres vêm conquistando cada vez mais espaço no universo do empreendedorismo. Com muito trabalho e criatividade, elas conseguem se consolidar em diferentes segmentos, enfrentando as barreiras sexistas de cabeça erguida. Histórias de empreendedoras de sucesso servem como motivação para que outras mulheres realizem seu sonho de ter um negócio próprio. 

A seguir vamos apresentar a história de 5 empreendedoras de sucesso para te inspirar. Vamos conhecer a jornada de trabalho dessas mulheres que já fizeram história? 

Comece a ter o

Destaque

que você merece!

Preencha os campos abaixo para receber o e-book.

História de 5 empreendedoras de sucesso 

A frase “o lugar da mulher é onde ela quiser” nunca foi tão bem aplicada. Ainda existem barreiras de preconceito relacionadas ao gênero, no entanto, muitas vêm superando esses desafios. Confira abaixo a história de 5 mulheres empreendedoras de sucesso e se inspire a realizar o seu sonho de um empreendimento próprio!

1. Regina Tchelly

Regina Tchelly se tornou conhecida em todo o Brasil por ter fundado o “Favela Orgânica”. O principal objetivo desse projeto é promover uma mudança profunda na cultura de consumo e desperdício de alimentos.

Basicamente, todas as partes dos alimentos, que são cultivados organicamente, são aproveitadas. O que não é comestível se transforma em adubo através de compostagem. 

A história profissional de Regina começou como a de várias meninas de família humilde, aos 19 anos, iniciou trabalhando como empregada doméstica. Uma das ex-patroas de Regina a incentivou a fazer um curso de gastronomia, já que ela cozinhava muito bem.

Muitas portas do mercado de trabalho se abriram para ela depois do curso e foi assim que o projeto Favela Orgânica teve início em 2011. No começo, Regina contava somente com sua habilidade de cultivo e terrenos vizinhos. 

O projeto, além de comercializar alimentos saudáveis, promove oficinas para os moradores do Morro da Babilônia. A ideia é ensinar a eles como construir hortas no bairro, popularizando o conceito de alimentos saudáveis. Regina foi a ganhadora do Prêmio Aliança de Empreendedorismo Comunitário, da Aliança Empreendedora, em 2012.

Em 2014, recebeu o convite para ministrar uma aula especial a respeito do aproveitamento integral dos alimentos na Universidade de Ciências Gastronômicas de Pollenzo, na Itália. Também foi agraciada com o Prêmio Toda Extra (categoria gastronômica) e o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios.

2. Cher Wang

Cher Wang tem renda estimada em nada menos do que 8 bilhões de dólares. Ela é cofundadora da empresa taiwanesa de smartphones e tablets HTC. Para se ter uma ideia, a cada 6 smartphones vendidos nos Estados Unidos, 1 foi produzido pela HTC. 

No começo da carreira, ela vendia placas-mãe para uma empresa europeia. Diariamente, transportava as caixas de placas pelas estações de trem. Foi então que pensou que seria interessante investir em soluções mobile. Houve um momento em que foi necessário que sua empresa decidisse se iria priorizar os notebooks ou os dispositivos móveis.

Cher decidiu que a prioridade seriam os smartphones, algo bastante arriscado naquele momento, mas que deu muito certo. Sua confiança na decisão foi essencial para que a empresa obtivesse muito lucro.

A Fast Company elegeu Cher Wang como uma das mulheres mais influentes do universo da tecnologia em 2011. Ela também entrou para a lista de mulheres mais poderosas do mundo. 

3. Zica Assis

Zica Assis começou a trabalhar com apenas 9 anos de idade, de família humilde ela era babá. Em seguida, passou a trabalhar como empregada doméstica. Atualmente, está na lista das 10 mulheres de negócios mais poderosas do país da Revista Forbes.

Mas, até chegar lá, Zica enfrentou grande preconceito com seu cabelo black power, pois alguns patrões pediam que ela prendesse ou alisasse. Como não queria cortar e nem alisar, passou a pesquisar formas de lidar com seu cabelo. Assim, se inscreveu em um curso de cabeleireira de uma paróquia, a ideia era usar os ensinamentos para fins pessoais.

No entanto, se encantou com o universo de cuidados capilares e deu início ao seu projeto de desenvolver o seu próprio produto de relaxamento capilar. O produto que Zica queria desenvolver não poderia danificar os fios e nem alterar a estrutura dos mesmos. O objetivo era hidratar e deixá-los com um visual de beleza natural.

No ano de 1993, ela inaugurou o Instituto de Beleza Natural, um salão cuja especialidade são os fios crespos e cacheados. O investimento inicial do negócio foi de R$ 4.200,00 reunidos com ajuda do seu marido. Não tendo verba para marketing, a divulgação era feita no popular boca a boca. 

O sucesso do empreendimento, que olhou para um segmento que não recebia atenção, foi estrondoso. Hoje em dia, a rede possui 44 unidades por todo o Brasil e tem planos de expansão. Por mês, o instituto atende em torno de 130 mil clientes, tem 1,7 mil colaboradores e já fatura mais de 250 milhões de reais por ano. 

4. Cleusa Maria da Silva

Cleusa Maria da Silva é a proprietária da rede de franquias Sodiê Doces, um dos empreendimentos de maior êxito atualmente. Começou a trabalhar com apenas 9 anos de idade, como cortadora de cana, em seguida, se tornou empregada doméstica. Uma ex-patroa pedia que ela fizesse bolos e assim nasceu seu amor pela confeitaria.

Para realizar seu sonho de empreender, Cleusa deu início a uma jornada dupla entre o trabalho como doméstica e a sua empresa. Em 1997, inaugurou a primeira loja no interior de São Paulo.

A empreendedora enfrentou uma série de dificuldades, mas se manteve persistente. Uma década depois de abrir a primeira loja, a sua rede estava consolidada e dava início ao processo de franqueamento. A Sodiê Doces conta com mais de 250 lojas por todo o Brasil. 

5. Mary Kay Ash

Certamente você conhece a marca de cosméticos Mary Kay, mas sabia que ela começou numa loja pequena e com apenas cinco produtos? A história teve início na pequena cidade de Dallas, no Texas, Estados Unidos.

Mary Kay Ash inspirou milhões de mulheres pelo mundo todo. Hoje em dia, a marca tem mais de 3,5 milhões de consultoras independentes e conta com mais de 300 produtos em seu portfólio.

Mary Kay faleceu em 2001, no entanto, a sua empresa se mantém lucrando cerca de 2,5 bilhões de dólares anualmente. Seu trabalho será sempre lembrado pelo fato de ela ter dado a oportunidade de que tantas mulheres precisavam para trabalhar e ter independência financeira. 

Essas histórias são mesmo inspiradoras, não é mesmo? Aproveite para deixar seu comentário abaixo e compartilhar o conteúdo em suas redes sociais para inspirar outras mulheres!

E aí, curtiu esse conteúdo?

Saiba que ele é apenas a pontinha do iceberg e você pode desenvolver suas habilidades de liderança muito mais. Baixe agora o ebook Leader Coach e aprenda como extrair o máximo resultado da sua equipe.
Preencha o formulário, é de graça.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63