Dicas Poderosas de Automotivação Profissional

Mulher feliz trabalhando

Veja cinco dicas valiosas para desenvolver a automotivação no âmbito profissional.

Atualmente, um dos temas mais abordados quando se trata de vida profissional é motivação e felicidade no trabalho. Essa discussão é estimulada porque as empresas percebem que profissionais satisfeitos e felizes produzem mais e melhor. 

Pesquisadores e especialistas de diferentes áreas do conhecimento buscam de diversas formas compreender como impulsionar o engajamento e a produtividade dentro de uma corporação, onde o cenário é de competitividade, exigências de metas a cumprir e cobranças constantes.

O número de colaboradores insatisfeitos é surpreendente, são 7 a cada 10 que relatam esse sentimento. Para desenvolver ações realmente efetivas para potencializar as entregas é preciso compreender os reais fatores que levam os profissionais a se sentirem motivados. No artigo a seguir iremos explicar com mais detalhes o que é a automotivação e como estimulá-la no ambiente organizacional. 

O que é automotivação?

De maneira resumida, a automotivação é o despertar do interesse por alguma coisa que parte de nós mesmos. Trata-se de algo relevante para sabermos quem somos em nossa essência. Ela é determinante para nos estimular a lutar pelos nossos objetivos e metas.

Para desenvolver a automotivação é bem importante ampliar o autoconhecimento. Somente conhecendo as nossas paixões e aquilo que nos motiva é possível fazer o que realmente amamos. O processo de Coaching é uma forma bastante interessante de desenvolver autoconhecimento

Automotivação: confira 5 dicas poderosas 

O desenvolvimento da automotivação está diretamente associado com ter um propósito. Afinal, se não sabemos onde queremos chegar, podemos pegar qualquer caminho, certo?

Por isso, é necessário ter um direcionamento do que se quer realizar na vida profissional. Ter objetivos e metas bem definidos é o que nos coloca no caminho certo. A seguir listamos cinco dicas valiosas para desenvolver a automotivação no âmbito profissional. 

1. Desenvolvimento da inteligência emocional

A automotivação depende de ter a inteligência emocional bem desenvolvida. A partir dela, é possível entender e administrar as nossas emoções e ações com mais clareza.

O indivíduo que está no controle das suas emoções consegue ser mais empático com aqueles que estão à sua volta. Os quatro pilares da inteligência emocional são: autoconhecimento, empatia, gestão de relacionamentos e gestão das emoções. 

Desenvolvendo esses pilares, é possível entender nossas motivações e até mesmo saber por que fazemos aquilo que fazemos. Obviamente que ter a inteligência emocional e a automotivação bem desenvolvidas não nos exime de momentos de introspecção e desmotivação. 

Porém, com essas duas bases nos tornamos capazes de compreender os motivos para nos sentirmos assim. Entendendo o que nos levou para esse lugar, é mais fácil saber como sair dele. A inteligência emocional bem desenvolvida também é essencial para reconhecer as nossas habilidades e os pontos que podemos melhorar. 

2. Tenha um planejamento pessoal

O planejamento pessoal é necessário para tornar nossas metas e objetivos mais palpáveis. Para quem ainda não tem esse hábito, sugerimos que inicie um planejamento diário, semanal, mensal ou anual. Você pode fazer listas de tarefas que precisam ser realizadas para chegar aos resultados desejados. 

Um planner pode ser de grande ajuda, especialmente aqueles que já vêm com as páginas impressas com divisões para diferentes tópicos. Um software de organização também pode te auxiliar nessa tarefa. O que importa é saber o que precisa ser feito e como está o andamento. 

Outra boa dica nesse sentido é fazer uma matriz SWOT pessoal. Esse método foca em visualizar as suas forças e fraquezas (questões internas) e as oportunidades e ameaças (questões externas). Quando esses elementos são colocados por escrito no papel, se tornam mais palpáveis e têm mais chances de serem resolvidos como se deve.

3. Defina metas e objetivos realistas

Metas e objetivos definidos ajudam a impulsionar as realizações, especialmente no âmbito profissional. No entanto, é essencial que sejam metas e objetivos alcançáveis, ou seja, possíveis de serem realizados.

Se não há definição de metas, podemos não nos sentir motivados e nem saber por onde começar. Se as metas existentes estiverem fora da realidade, também podemos nos sentir desmotivados. Não conseguir cumprir o planejado é bastante frustrante.

Para evitar traçar metas difíceis de cumprir, você pode usar o método SMART. Com ele você define metas específicas, realistas, importantes, mensuráveis e com um prazo para concretizar. Fique atento ainda para a importância de anotar as suas tarefas e separá-las de acordo com critério de urgência. Isso permite priorizar as tarefas que são mais urgentes. 

4. Mantenha o pensamento positivo

A automotivação se alimenta do pensamento positivo. Imagine que você finalmente foi nomeado como líder de um projeto na empresa. Se já começar o trabalho pensando que tudo vai dar errado, provavelmente não vai conseguir. Quando há o pensamento negativo nos tornamos mais inclinados a cometer erros. 

Já se você assumir uma postura mais confiante e positiva, tem muito mais chances de alcançar bons resultados. A forma como pensamos influencia a maneira como nos colocamos em diferentes situações. Não podemos ser nossos próprios sabotadores. Para quem tem muitos pensamentos negativos, aconselhamos que inicie um trabalho interno de mudança de percepção.

Preste atenção aos seus pensamentos diante de diferentes situações. Ao detectar um pensamento negativo se formando, mude a configuração. Se estiver pensando que algo dará errado, comece a pensar em como você fará dar certo. Com o passar do tempo, esse exercício te ajudará a fortalecer a confiança em si mesmo e no seu potencial.

5. Gerencie bem o seu tempo

Essa é a última dica, mas nem por isso menos importante. O tempo é o bem mais valioso que temos, saber como usá-lo com efetividade é o segredo para ser mais produtivo. Tenha em mente que ser produtivo e ser ocupado não é a mesma coisa. Uma pessoa ocupada é alguém que está constantemente fazendo algo, mas não necessariamente produzindo.

Quem é produtivo organiza o seu tempo para conseguir resolver satisfatoriamente todas as suas demandas. Isso significa distribuir as tarefas de maneira inteligente entre as horas do seu dia, sabendo priorizar o que é mais importante. Uma forma de gerenciar melhor o tempo é ter um planner ou um aplicativo de agenda. 

Para finalizar, fique com essa citação de José Roberto Marques, presidente do IBC – Instituto Brasileiro de Coaching: “Ouse fazer diferente e o poder lhe será dado!”.

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds