O que não pode faltar em um bom Currículo Profissional?

Mulher segurando um tablet com o curículo aberto

Veja as principais informações que não podem faltar no currículo.

O currículo é o documento que apresenta o candidato a uma vaga para uma empresa. É através dele que os recrutadores selecionam aqueles que serão chamados para uma entrevista. Por isso, é importante saber tudo o que não pode faltar em um bom currículo profissional para aumentar as chances de ser selecionado.

Você sabe que informações são essas e como deve incluí-las no documento? Siga a leitura para conferir as dicas que preparamos de como montar um currículo extraordinário!

Preencha AGORA o formulário para descobrir!

9 Informações que não podem faltar no currículo

Profissionais em início de carreira ficam em dúvida sobre o que colocar no currículo, enquanto os mais experientes têm tantas informações que não sabem quais devem selecionar. Confira os principais itens a serem citados.

1. Dados pessoais

Para que os recrutadores saibam de quem são as informações que irão conferir em seguida é necessário iniciar com os dados pessoais, incluindo especialmente o nome e a data de nascimento.

O endereço apenas precisa ser mencionado se a empresa pedir, do contrário, poderá apenas incluir a cidade se desejar.

2. Informações de contato

Mesmo que hoje grande parte dos currículos seja enviada por e-mail, é importante incluir suas informações de contato. Afinal, os recrutadores podem simplesmente imprimir os diversos documentos que chegarem e não saberem mais o endereço virtual de cada candidato.

Inclua o e-mail e telefone, se tiver duas linhas, como um celular e um fixo, ótimo. Quanto mais puder facilitar que encontrem você, melhor. Vale a dica de, no caso de ter apenas um telefone, incluir o contato de um familiar ou amigo de sua inteira confiança que possa lhe dar o recado, caso não o encontrem no número principal.

Importante: tenha bastante atenção com este tópico, pois muitos profissionais perdem oportunidades por não serem encontrados facilmente pelas empresas.

3. Formação acadêmica e cursos complementares

Logo abaixo das informações pessoais e de contato, é preciso incluir a sua formação, que são os cursos que lhe ajudaram a se tornar o profissional que é hoje. Vale ressaltar que apenas devem ser incluídos cursos que façam sentido para a vaga. Por outro lado, existem formações de outras áreas que podem agregar.

Para um advogado que está se candidatando a uma vaga no setor jurídico de uma empresa, por exemplo, um curso de gastronomia será irrelevante. Entretanto, formações em Coaching e liderança podem se tornar diferenciais.

4. Experiências de trabalho

Após citar os cursos, chega o momento de abordar as experiências de trabalho. Para profissionais que estão iniciando a carreira, essa é uma parte bastante temida, simplesmente porque acreditam não ter nenhuma informação a acrescentar.

A verdade é que não são apenas empregos formais que contam como experiência. Dá para incluir estágios, participação em empresas juniores, projetos acadêmicos, entre outros.

Como o próprio nome sugere, a ideia é apresentar as experiências de trabalho. Então, pense sobre suas vivências até aqui para selecionar aquelas que fizerem sentido para mostrar que é o candidato certo para a vaga em questão.

5. Idiomas

Ter conhecimento em outros idiomas é um requisito básico para muitas vagas e um diferencial para outras. É o tipo de característica profissional que sempre vale a pena ser citada. Afinal, com a globalização, mesmo empresas que não são multinacionais podem precisar lidar com pessoas estrangeiras.

Inclua os idiomas dos quais tem conhecimento seguidos do seu nível de fluência, se é básico, intermediário ou avançado. É muito importante ser sincero nessa parte, porque diversas companhias exigem a apresentação de certificados de testes de proficiência.

6. Atividades extracurriculares

Participou de alguma atividade extracurricular que possa agregar ao trabalho na função para a qual está se candidatando? Inclua no currículo! Ações como voluntário, projetos de extensão, intercâmbios, tudo isso faz parte da sua trajetória profissional.

No quarto tópico falamos sobre aqueles que estão iniciando a carreira, que podem incluir essas informações no início. Já para os profissionais com mais experiência, é válido citar como atividades extracurriculares. Aqui também vale a máxima de incluir apenas aquilo que for relevante para o cargo.

7. Conquistas e prêmios relacionados ao cargo

Esse é um tópico que não pode faltar para aqueles que contam com esse tipo de experiência. Afinal, são aspectos que podem ser vistos como diferenciais. Entretanto, se esse não é o seu caso, fique tranquilo, pois não irá perder a vaga apenas por não ter conquistas e prêmios para citar.

8. Formatação

Além das questões relacionadas ao conteúdo, um bom currículo deve ter uma formação adequada, de modo que as informações fiquem legíveis e a leitura seja agradável. Nesse sentido, atente-se à fonte utilizada, ao tamanho da letra e posicionamento de cada tópico.

É possível encontrar bons modelos prontos na internet, apenas para inserir os seus dados. Essa é uma forma de manter uma boa formatação sem ter tanto trabalho. Entretanto, é preciso ter a máxima atenção para evitar deixar resquícios do modelo sem editar.

9. Grafia correta das palavras

A escrita é a base de um currículo e é fundamental se atentar à grafia correta das palavras. Erros de digitação e ortográficos podem prejudicar a imagem de um profissional perante os recrutadores. Portanto, revise o documento e pesquise as palavras que gerarem dúvidas.

Extra: o que não colocar no currículo?

Agora que já falamos sobre o que não pode faltar em um bom currículo profissional, vamos aproveitar para dar dicas extras sobre o que não colocar. Certas informações são irrelevantes e podem poluir o documento, então, é melhor evitar.

Documentos: totalmente irrelevante para o processo seletivo. Se houver contratação, a empresa irá solicitar.

Foto: hoje em dia, as empresas valorizam mais as competências do que aparência. Então, não é necessário incluir foto, a menos que seja pedido.

Cursos e experiências sem relação com a vaga: inclua apenas informações que puderem agregar ao seu desempenho na vaga em questão. Não é necessário, por exemplo, citar instituições que estudou na infância.

Exaltar a si mesmo: embora o currículo seja um documento para vender o seu trabalho a uma empresa, evite exaltar a si mesmo citando um conjunto de qualidades genéricas.

Pretensão salarial: esse é um assunto que possivelmente será debatido na entrevista, portanto, evite citar no currículo.

Agora é só seguir as dicas e criar um currículo campeão para conquistar a vaga de emprego dos seus sonhos!

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds