Qual é o Impacto dos Stakeholders no Planejamento Estratégico de uma empresa

equipe fazendo planejamento estratégico

Saiba como incluir os stakeholders no planejamento estratégico da empresa.

Toda empresa possui grupos de interação e de interesse, esse fato deve ser considerado na hora de desenvolver o planejamento estratégico. Fatores como deveres, direitos, cultura, moral, ética e impactos socioambientais precisam ser observados com cuidado. Os interesses dos grupos de entorno da companhia devem ser colocados em pauta.

É importante considerar o desenvolvimento sustentável da organização e a redução dos riscos de conflitos no futuro com esses grupos. Com esse entendimento claro, te convidamos a continuar a leitura para entender mais sobre o conceito de stakeholders e o impacto deles no planejamento.

O que são stakeholders?

Os gestores precisam ter em mente que a empresa não é o único personagem que compõe a história em que está inserida. Embora ela seja o personagem central, não se pode deixar de considerar as opiniões de diferentes públicos de sua relação. Esses públicos recebem o nome de stakeholders. 

Basicamente, os stakeholders são públicos estratégicos, pessoas ou grupos de interesse que são impactados pelas ações da empresa. Podemos definir como parte interessada ou interveniente. Confira os principais grupos de stakeholders: 

  • Colaboradores – Têm a proteção das leis trabalhistas e dos sindicatos; 
  • Leis – Sua regência e cobrança são feitas pela esfera governamental; 
  • ONGs (Organizações Não Governamentais) – Atuam em benefício da conservação do meio ambiente e dos direitos humanos; 
  • Mídia – Por meio de seus canais, criam a imagem das empresas; 
  • Consumidores – Exigem qualidade, preço competitivo e melhorias; 
  • Comunidade – Demanda a criação de vagas de emprego para a região; 
  • Fornecedores – São essenciais para que a companhia se mantenha operante;
  • Concorrência e outros – Depende da área de atuação da companhia. 

Todos os grupos mencionados são bastante ativos e têm força para impactar o empreendimento positiva ou negativamente. Por isso, todos esses grupos devem ser considerados na hora de delinear o planejamento estratégico. 

Como os stakeholders atuam?

Acima demos alguns exemplos de stakeholders e ficou evidente que há grupos bem diferentes e conflitantes, certo? Como esses grupos têm interesses por vezes divergentes, torna-se difícil evitar conflitos em médio e longo prazo. 

Uma empresa pode ter as demandas de um sindicato que exige melhores condições de trabalho para uma classe específica. E também da associação de moradores que exige mais vagas para a região do entorno. 

Podem entrar nessa lista de demandas leis ambientais que limitam a produção para diminuir as agressões ao meio ambiente. ONGs podem afetar a imagem da corporação ao realizar os protestos. Percebe como gerenciar os stakeholders é como equilibrar vários pratos ao mesmo tempo? 

Como identificar os stakeholders que impactarão a empresa?

Esse é um ponto crucial para desenvolver um bom planejamento estratégico. Alguns gestores confundem a identificação de stakeholders com a do público-alvo e seus interesses. Na verdade, essas informações precisam ser cruzadas para que se torne possível projetar riscos de eventuais conflitos no futuro da companhia.

Com a identificação destes eventuais conflitos, fica mais fácil delinear estratégias preventivas com políticas de relacionamento bem desenvolvidas. A ideia é minimizar o impacto gerado pelos conflitos. A melhor forma de identificar os stakeholders é mudar a perspectiva de visão, enxergando a empresa de fora. Qual é o impacto que a companhia causa na sociedade? 

Uma análise do ambiente externo é determinante, coloque-se no lugar de cada grupo e identifique quais são os seus pontos de interesse. Cruze esses pontos para entender como e quando eles poderão se converter em divergências. 

Ao longo desse processo, é possível identificar novos grupos de stakeholders. Lembre-se de que cada empresa está inserida em um contexto único, podendo despertar o interesse e impactar públicos distintos. Os stakeholders variam de setor para setor e de empresa para empresa. 

Como incluir os stakeholders no planejamento estratégico da empresa? 

A forma mais efetiva de trabalhar com os stakeholders é contar com meios de comunicação eficientes e abertos ao diálogo com os diferentes grupos. Oferecer rápido e fácil acesso à empresa para os variados grupos aumenta as chances de uma relação amigável. Logo, o impacto será menos negativo.

Embora pareça óbvio, nem sempre é tão simples quanto parece. Há muitas organizações que ignoram o poder da comunicação aberta com as partes de interesse. Podem encontrar grandes dificuldades para resolver conflitos. No Brasil, especialmente, não há um hábito bem difundido de interação entre as companhias e os stakeholders.

É preciso que se entenda que os interesses corporativos nem sempre são os mesmos que os dos grupos intervenientes. O grande segredo para incorporar os interesses desses grupos ao planejamento estratégico é passar a olhar do ponto de vista deles. Colocar-se nesse ponto de observação permite identificar potenciais conflitos antes que eles aconteçam criando então soluções. 

As empresas precisam encarar a interação com os stakeholders como uma oportunidade de se colocar em uma posição de maior competitividade. Os grupos de interesse funcionam como uma ferramenta crucial de gestão e planejamento. Sem eles, a companhia não conseguirá se manter no mercado em médio e longo prazo ou pelo menos terá grandes dificuldades. 

Equilibrando os interesses dos stakeholders

Lembra que fizemos uma analogia entre administrar os interesses dos stakeholders e equilibrar pratos? Retomamos essa imagem mental para ressaltar a relevância de manter o equilíbrio entre as pautas e interesses dos diferentes grupos. Como ficou evidente, os interesses desses grupos podem ser divergentes entre si, algo que pode acarretar em conflitos.

Então, é necessário que os gestores estejam sempre olhando para as demandas desses grupos, buscando chegar a um meio termo. Todos os grupos precisam ser considerados e ter suas demandas respondidas. Todos os grupos impactam na manutenção da companhia no mercado e, por isso, devem ter suas vozes ouvidas.

Toda pauta que aparece deve ser analisada com cuidado para que a empresa identifique como pode resolvê-la efetivamente. Não deixe de atender a algo que está sendo solicitado com legitimidade, pois isso pode se refletir em arranhões da imagem da sua companhia. É determinante saber trabalhar com os grupos de impacto com efetividade para que eles entreguem os melhores resultados. 

Agora você já sabe mais sobre stakeholders e como trabalhar com eles!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds