Os fins justificam os meios? Que problemas esse pensamento pode lhe causar

Os fins jusrtificam os meios? Entenda quais problemas esse pensamento pode lhe causar em sua vida pessoal e profissional

Existe uma frase bastante conhecida que diz que os fins justificam os meios. Ela é atribuída a Nicolau Maquiavel por conta das ideias apresentadas em seu livro O Príncipe, mas, na realidade, foi citada na obra Heroides, do poeta romano Ovídio. Seu significado está ligado ao pensamento de que a ética pode ser ignorada quando se tem um bom motivo para tal, ou seja, que vale tudo para alcançar o que se deseja, principalmente se for o poder.

Neste artigo falaremos sobre os problemas que esse pensamento pode trazer para uma pessoa, continue a leitura e entenda.

Por que é problemático pensar que os fins justificam os meios?

Cada indivíduo tem os seus valores, que são as suas regras de conduta, as crenças que determinam o que se considera certo ou errado. Esses pensamentos são formados ao longo da vida, através da educação recebida na infância e das experiências vividas. Passar por cima disso para obter poder, algum tipo de vantagem ou alcançar qualquer outro objetivo é problemático por diversos motivos.

Uma pessoa que acredita que os fins justificam os meios poderá realizar ações como: mentir no currículo para conseguir um trabalho, colar em provas e fingir ter um conhecimento que não possui, enganar amigos para obter vantagens e mais uma série de atitudes totalmente reprováveis e prejudiciais. É um pensamento que dá brecha para infringir a ética e as consequências disso podem ser desastrosas.

Ao mentir no currículo, um indivíduo poderá conseguir uma oportunidade para a qual não está devidamente preparado, uma mentira que logo será percebida através do seu desempenho, que não estará de acordo com o descrito no documento. Isso sem contar que, dependendo da função a ser executada, poderá fazer com que ele coloque a si e a outras pessoas em risco.

Assim acontece com todas as outras situações nas quais os fins são colocados acima da ética. Por mais que escolher o caminho correto e seguir princípios morais possa ser mais trabalhoso e desafiador, é o tipo de escolha que traz resultados duradouros. Ainda citando o exemplo do currículo, se capacitar dá mais trabalho do que mentir no currículo, mas é a melhor maneira de conseguir boas oportunidades e honrá-las através de um bom desempenho.

Os meios determinam os fins

Seguindo a linha de raciocínio do exemplo apresentado sobre mentir no currículo ou realmente se capacitar para concorrer a uma vaga de trabalho, vemos que, na realidade, são os meios que determinam os fins. São as atitudes que escolhemos ter que determinam os frutos que iremos colher no futuro.

Mentir no currículo afirmando que possui certas experiências e habilidades que não se tem pode levar uma pessoa a ter um desempenho ruim e ser dispensada pela empresa logo que isso for percebido. Da mesma maneira que escolher se capacitar tem como consequência o desempenho satisfatório, levando o profissional a se desenvolver, construir uma carreira sólida e conquistar oportunidades cada vez melhores.

Isso se aplica também aos relacionamentos, mentir para um amigo sobre algo que fez e que poderia magoá-lo pode fazer com que, ao descobrir, ele rompa a amizade por dois motivos: a situação em questão e a quebra de confiança. Agora, ao escolher dizer a verdade, por mais que ele possa se sentir mal, pelo menos verá a sinceridade nessa atitude.

Seja fiel aos seus valores

No fim das contas, o melhor que pode fazer sempre é ser fiel aos seus valores e não agir de forma que vá contra eles. Se conheça, tenha clareza em relação ao que considera certo e errado e aplique isso nas suas ações. Assim, poderá se dedicar e buscar seus objetivos sem prejudicar ou ferir ninguém, o que lhe renderá a consciência tranquila e a satisfação de alcançar as suas metas por méritos próprios e com ética.

Um valor bastante importante para se basear quando uma situação envolve terceiros é a empatia, que é a habilidade de se colocar no lugar do outro para tentar imaginar como ele se sente. Assim, fica mais simples entender até onde ir sem prejudicar alguém, sem deixar que os fins justifiquem atitudes prejudiciais.

Dicas para fazer a coisa certa

Para finalizar, fique com algumas dicas de como escolher os meios certos para alcançar os seus objetivos.

Saiba quais são os seus valores: os seus valores devem determinam o seu modus operandi, ou seja, a sua maneira de agir e as escolhas que faz. Sendo assim, investir em autoconhecimento é fundamental, porque permitirá que aja com confiança e sem ir contra as suas convicções.

Considere como as suas atitudes irão afetar os outros: antes de ter uma atitude que vá impactar terceiros, pense no que ela pode gerar e se irá prejudicá-los de alguma forma. Se a resposta for sim, se imagine no lugar deles, isso te ajudará a ter uma perspectiva diferente e empática, que fará com que repense certos comportamentos.

Inspire as pessoas através do exemplo: já parou para pensar que o seu comportamento pode inspirar outras pessoas? Isso se torna ainda mais forte se você possui papéis de destaque em certos contextos, como ser pai/mãe, líder de uma equipe, possuir um cargo político e assim por diante. Ao ter boas atitudes você está plantando sementes e influenciando terceiros a seguirem pelo mesmo caminho, contribuindo, assim, para um mundo melhor.

Mantenha as emoções sob controle: se você deixar as emoções tomarem conta em determinadas situações, pode acontecer de agir de maneiras que, racionalmente, considera inadequadas, podendo se arrepender no futuro. Por isso, é importante aprender a gerenciar os aspectos emocionais e o melhor caminho para isso é o autoconhecimento.

Os meios são tão importantes quanto os fins, ou seja, as atitudes que você toma são tão importantes quanto os objetivos. Afinal de contas, a jornada tem tanto valor quanto a chegada ao destino, nela é possível se conhecer melhor, errar, aprender com os erros e, assim, trilhar uma trajetória de desenvolvimento e evolução.

E você, já tinha parado para pensar a respeito dessa ideia de que os fins justificam os meios? Aproveite para deixar seu comentário abaixo e compartilhar o artigo em suas redes sociais, para levar a reflexão adiante!

 

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.


*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010