Offboarding – O que é e como funciona?

Homem carregando caixa com coisas pessoais

Veja uma lista com dicas de como o processo de offboarding pode ser aplicado.

A demissão de um colaborador é algo muito delicado e que exige cuidado e atenção por parte da empresa. É nesse ponto que entra o conceito de offboarding, basicamente se trata de todo o processo que envolve o desligamento do profissional. Quando um trabalhador é contratado, passa pelo processo de onboarding para se integrar à equipe.

Dessa forma, o offboarding nada mais é do que cercar o colaborador que está sendo desligado de cuidados. O ideal para a empresa e para o profissional é encerrar a relação laboral sem conflitos. Em outras palavras, podemos dizer que se trata de uma opção humanizada para reduzir a resistência de ambas as partes. Continue lendo para entender mais sobre o tema.

Afinal, o que é offboarding?

O offboarding diz respeito ao processo de desligamento do colaborador como um todo. Abrange etapas como o exame demissional e demais etapas burocráticas, sempre com base no respeito e cautela. Nesta etapa de desligamento é imprescindível que haja uma relação amigável entre a companhia e o profissional.

Essa estratégia depende da organização ter uma gestão de pessoas eficiente e saber gerir os conflitos. Quando se utiliza o offboarding, é mais fácil conseguir que o profissional que está sendo desligado tenha uma boa impressão da empresa. Independentemente do que motivou a demissão, é essencial que ambos estejam de acordo com todas as condições para não gerar ruídos. 

Lembrando que toda a estratégia de offboarding deve estar de acordo com a legislação brasileira. Nessa metodologia, o RH é humanizado e se torna possível manter um laço positivo com o colaborador. Não é porque está ocorrendo o desligamento que precisa haver mágoas entre a organização e o profissional. 

Para que serve o offboarding?

O processo de offboarding é adotado geralmente por companhias que têm colaboradores fixos, mas que também contam com freelancers e temporários. Quando o modelo de negócios permite e até depende dessas contratações por períodos curtos, é interessante criar uma imagem corporativa positiva. Talvez, o mesmo profissional possa até voltar a fazer parte dos quadros da companhia no futuro.

Os gestores devem ter em mente também que a impressão dos profissionais que passaram pela empresa tem grande poder na construção da imagem externa. Então, quanto melhor a visão que os ex-colaboradores têm da companhia, mais longe seu nome chegará positivamente. 

Esse processo contribui ainda para que os últimos dias do profissional na empresa sejam agradáveis. Ainda que esteja cumprindo aviso prévio ou acabado de ser demitido, com ou sem justa causa, é importante se sentir acolhido. 

Nesse momento, é possível inclusive realizar uma troca mais sincera de feedbacks. Se existe cuidado da companhia com o profissional, dificilmente a opinião dele estará contaminada por mágoas. Além disso, também permite que o colaborador tire suas dúvidas a respeito de rescisão entre outros. 

Quais as diferenças entre Onboarding e Offboarding?

Ambos os processos são marcantes na trajetória de um profissional. O processo de onboarding é o que cerca de cuidados o primeiro contato do colaborador com a equipe. Funciona como uma integração mais profunda do indivíduo para que ele não se sinta perdido na nova empresa. Toda a estrutura da empresa é apresentada, assim como as pessoas e as atividades. 

O offboarding, por sua vez, contempla o cuidado necessário no momento em que o colaborador está deixando a organização. Não é porque o profissional está saindo que deixou de ser merecedor de atenção e respeito. É uma forma de entender como está o clima organizacional e como a empresa pode atender as necessidades do colaborador. 

Nesse processo, também se permite pensar quem vai assumir as tarefas de quem está sendo desligado, enquanto uma nova contratação não ocorre. Afinal, mesmo com a saída, voluntária ou não, do profissional é importante manter o ritmo de entregas sem estourar os prazos. 

Como funciona a aplicação do processo de offboarding na empresa?

A seguir listamos dicas de como o processo de offboarding pode ser aplicado numa empresa. A partir dessas dicas ficará mais claro como esse processo funciona e pode ser positivo para negócios de diferentes setores. 

Conversa demissional

Esse é o momento mais importante de todo o processo de offboarding. Nele, o colaborador é informado da sua demissão e pode ocorrer troca de feedbacks. 

Comunicado à equipe

O segundo passo é avisar a equipe que o profissional foi desligado e/ou que está cumprindo aviso prévio. 

Reorganização de tarefas

O líder da equipe deve delegar as tarefas do colaborador desligado para o restante da sua equipe. Lembrando que essa reorganização deve ser feita somente até outro profissional ser contratado. 

Remoção de dados

Esse é um cuidado que nem sempre as empresas têm. Quando uma demissão acontece, é importante que todos os dados de login do profissional sejam removidos para que ele não tenha mais acesso ao sistema. 

Itens pessoais

O colaborador tem direito a recolher e levar embora todos os itens pessoais que estejam no escritório.

Devolução de equipamentos

No caso de empresas que têm o sistema de home office é necessário combinar com o profissional o recolhimento de itens da corporação. Computadores, fontes e outros equipamentos devem ser devolvidos para a companhia. 

Listagem de pagamentos

No momento do desligamento de colaboradores, é determinante fazer uma lista completa de pagamentos. Deve ser verificado o banco de horas, as horas extras e direitos trabalhistas, como INSS, FGTS, 13°, entre outros. 

Assinatura dos documentos

Todos os documentos relativos à saída do profissional devem ser devidamente assinados. Além disso, a empresa deve dar baixa na carteira de trabalho. 

Solicitação de indicações ou abertura de processo seletivo

Enquanto o processo de desligamento acontece, é importante iniciar a busca por um substituto. Uma possibilidade é pedir indicação dos profissionais da companhia ou então abrir um processo seletivo. 

Fica a dica para usar de experiência o que não deu certo com o profissional que está sendo desligado para realizar uma contratação mais acertada. Os erros servem para nos ajudar a chegar mais perto do acerto. 

O processo de offboarding demonstra respeito e consideração pelos profissionais que fizeram parte da empresa!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds