Saiba como fazer um plano de cargos e salários para sua empresa

empresário dando dinheiro para os funcionários que estão em fila.

Um plano de cargos e salários se resume em um conjunto de regras e normas que estabelece os mecanismos de gestão de pessoas de uma empresa.

Você sabe para que serve um plano de cargos e salários de uma empresa? Em uma organização, sempre há questões relacionadas à remuneração e à carreira profissional, ter esse plano em mãos é uma ótima forma de gerenciá-las.

Além disso, o plano de cargos e salários permite que o profissional consiga visualizar a trajetória que tem pela frente, no que tange evolução salarial e perspectiva de carreira. Também pode ser considerado uma importante ferramenta de motivação. Por exemplo: quando se entra em uma empresa e consegue visualizar até onde se pode chegar, o profissional fica mais empenhado a galgar novas conquistas.

Nos últimos anos, o mercado de trabalho passou por profundas transformações e os profissionais passaram a poder escolher suas colocações. Os mais qualificados podem optar por trabalhar nessa ou naquela empresa, pois está cada vez mais difícil encontrar pessoas preparadas para os desafios. 

Antes de aceitar uma proposta de trabalho, os profissionais fazem uma série de considerações. E, certamente, um dos fatores que influencia no aceite ou não da vaga é se a empresa tem um plano de cargos e salários. Continue lendo para se aprofundar mais no tema.

Comece a ter o

Destaque

que você merece!

Preencha os campos abaixo para receber o e-book.

Afinal, o que é um plano de cargos e salários?

Trata-se de uma política interna da empresa responsável por definir as funções, suas características e a remuneração oferecida para cada uma. O objetivo geral desse plano é manter o quadro de funcionários organizado e recebendo um salário justo de acordo com o mercado.

Além disso, o plano de cargos e salários também determina os critérios para que um profissional possa crescer na organização. Dessa forma, o colaborador tem uma perspectiva para crescer na escala hierárquica da corporação. 

Objetivos do plano de cargos e salários

Quando você tem um plano de cargos bem definido e estruturado e uma política salarial justa, a sua empresa consegue:

  • Proporcionar aos colaboradores maior crescimento e desenvolvimento profissional;
  • Equilibrar o clima organizacional da empresa por meio da definição harmônica do desempenho de cada colaborador;
  • Estruturar a gestão de pessoas;
  • Deixar claro quais são os critérios da empresa em relação a salário e seus respectivos cargos;
  • Definir jornadas de trabalho, horários especiais e horas extras;
  • Analisar a composição de salário de cada cargo;
  • Definir gratificações e benefícios extras.

Plano de cargos e salários: por que é importante?

Um bom plano de cargos e salários tem grande relevância para o bom andamento de uma empresa. Há o aumento da motivação e do engajamento dos funcionários, contribuindo para que a empresa cresça e concretize suas metas.

Outro ponto essencial é que a organização passa a ser vista como uma boa empregadora. No mercado atual, isso significa ter mais chances de atrair talentos diferenciados.

Mais do que atrair talentos, o plano de cargos e salários permite retê-los, agregando valor à companhia. Com esse plano, a empresa também consegue se organizar financeiramente, já que tem a organização do seu quadro de funcionários e remunerações. 

Com esse plano constituído, torna-se mais simples e prático desenvolver os processos de recrutamento. Os colaboradores contratados são alocados em suas funções sem sobrecarga de trabalho. A soma desses elementos mencionados leva à formação de um clima organizacional equilibrado. 

Dicas para fazer um plano de cargos e salários

Quando se fala a respeito de plano de cargos e salários, muitos gestores pensam numa planilha com a relação das funções e remunerações. No entanto, é essencial dizer que esse plano não se resume, literalmente, a uma planilha. 

Cabe a esse plano determinar como os funcionários podem evoluir dentro da companhia, os critérios e indicadores utilizados. Com esse ponto esclarecido, vamos explicar com mais detalhes os passos a serem seguidos. 

1. Defina regras salariais

Quando os aumentos salariais ou promoções ocorrem pela simples vontade dos gestores, não se tem critérios concretos e isso pode gerar insatisfação. Logo, é essencial estabelecer regras pertinentes a essas concessões. Para elaborar um plano de cargos e salários é importante definir quem será o responsável por fazer essas avaliações em cada setor.

Também devem ser definidos indicadores de desempenho que ajudem a escolher quem merece aumento e/ou promoção de maneira justa. O método de avaliação deve ser coerente e não deixar brechas para favorecimentos. Atualmente, é possível contar com a tecnologia como sua aliada nesse processo. Com softwares de gestão de colaboradores é possível criar uma base de dados de desempenho. 

2. Definição de atividades e requisitos

Os colaboradores e a empresa devem saber quais são as atribuições de cada função e as competências necessárias para desempenhá-las. Também é válido definir os requisitos comportamentais e de perfil para cada cargo.

Ter essas definições devidamente elaboradas é crucial para desenvolver um plano de cargos e salários justo. Afinal, como exigir que um colaborador entregue determinada tarefa se a mesma não está definida no escopo do seu cargo?

Nas empresas de médio e grande porte é comum ter vários funcionários em cargos de auxiliar ou assistente. Isso cria um número considerável de candidatos para promoções, mas dificilmente haverá oportunidades para todos. Tendo essa definição de cada cargo e dos requisitos fica mais simples fazer a escolha. 

As descrições dos cargos também possibilitam que os próprios colaboradores se candidatem para outras funções. Nesse contexto, surge a possibilidade de que os funcionários se coloquem à disposição de cargos em outros departamentos. 

3. Critérios para a promoção

Para evitar o sentimento de injustiça e insatisfação entre os colaboradores da sua empresa, é importante definir os critérios para as promoções. Estabeleça o que será avaliado e de que maneira será essa avaliação. Os critérios devem ser justos e estar bem claros para todos os participantes. 

Uma forma de pensar esses critérios é através da criação de uma escala, um tipo de pontuação para cada requisito. Ter pós-graduação concluída pode agregar 2 pontos, proatividade pode agregar 3 pontos, entre outros. Transparência é a palavra-chave para realizar qualquer processo de promoção dentro de uma empresa. 

O conhecimento dos critérios irá motivar os funcionários e merecer os pontos. Certamente, mais profissionais do quadro da empresa irão investir nos estudos e ter uma atitude proativa, por exemplo. Para a companhia, esse método representa a oportunidade de contar com funcionários realmente interessados em desempenhar bem as suas funções. 

Itens subjetivos

Dentro desse tópico, cabe o adendo de que é necessário contar também com requisitos subjetivos. Alguns cargos, como o de gerente de marketing, por exemplo, demandam criatividade.

Já cargos como gestor de recursos humanos demanda bom relacionamento interpessoal. Em certos casos, esses itens subjetivos podem ser mais relevantes do que cursos. É importante que esse grau de importância esteja bem evidenciado.

4. Fique por dentro do mercado

Atualmente, as empresas não estão disputando apenas os clientes, mas também os colaboradores. Por esse motivo, é muito importante ter um plano de cargos e salários alinhado com a realidade do mercado. Uma empresa que oferece uma remuneração muito abaixo do mercado pode acabar perdendo os seus talentos. 

O gestor deve ter o hábito de pesquisar a faixa salarial do mercado para saber quanto as concorrentes estão oferecendo. Além da pesquisa, é válido ter dados a respeito da jornada de trabalho, dos benefícios, entre outros. 

5. Coloque tudo no papel

Tendo considerado os pontos que apresentamos acima, chega o momento de elaborar o plano de cargos e salários no papel. Esse plano deve ter:

– Descrição de atividades de cada cargo;

– Definição de hierarquia de cargos para a construção do organograma;

– Estabelecimento de salários e benefícios; 

– Definição de critérios para avançar no plano de carreira;

– Elaboração do manual com as diretrizes cabíveis. 

Com essas dicas ficou mais simples elaborar o plano de cargos e salários da sua empresa!

Gostou deste artigo? Deixe seu comentário abaixo ou use o espaço para contribuir com a sua sugestão ou experiência. E se fizer sentido para você, curta e compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

E aí, curtiu esse conteúdo?

Saiba que ele é apenas a pontinha do iceberg e você pode desenvolver suas habilidades de liderança muito mais. Baixe agora o ebook Leader Coach e aprenda como extrair o máximo resultado da sua equipe.
Preencha o formulário, é de graça.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010