Hábitos que podem travar a carreira profissional e como evitá-los

Homem com a mão na cabeça

Conheça os principais hábitos que travam a carreira de profissionais.

Quem está empregado certamente está em uma situação mais confortável do que aqueles que ainda estão disputando uma vaga no mercado concorrido. No entanto, apenas ter um lugar garantido não é o suficiente para quem almeja se destacar em seu setor de atuação. Entender como funciona a lógica em que se está inserido e saber manejar suas ações é determinante para alcançar o sucesso profissional.

No artigo a seguir iremos falar com mais detalhes sobre os hábitos que travam a carreira de profissionais que tinham tudo para ascender na carreira. Será que você pratica algum desses hábitos e, por isso, está com dificuldade de crescer em sua carreira? Faça dessa leitura uma oportunidade de refletir sobre suas posturas e sobre como pode melhorá-las.

Conheça os hábitos que podem travar a sua carreira profissional

A seguir listamos os principais hábitos que travam a carreira de profissionais que tinham tudo para se destacar em seus mercados. 

1. Mentir 

A mentira é uma grande armadilha capaz de estagnar e até destruir carreiras promissoras. Alguns profissionais mentem a respeito de experiências profissionais, acrescentando “pequenos detalhes” inexistentes aos seus currículos. Outros mentem inventando histórias para seus chefes quando precisam justificar atrasos ou saídas mais cedo. 

A grande questão é que as mentiras, independentemente do tamanho, tendem a ser facilmente desmascaradas. Ser visto como um mentiroso pode destruir uma carreira. Sendo assim, evite mentir no currículo, na entrevista, para seu chefe ou colegas. Nunca minta, pois as consequências de ser pego são maiores do que os eventuais benefícios. 

2. Resistência a mudanças

Para algumas pessoas é mais difícil se adaptar às mudanças na rotina da empresa. No entanto, mesmo que você não se sinta contente com esse novo cenário, precisa se esforçar para se adaptar.

Adote como lema: “não é o mundo que deve se adaptar a mim, mas sim eu que devo me adaptar ao mundo”. Geralmente, as mudanças corporativas são reflexos de novas realidades do mercado. 

Diante de mudanças, os incomodados têm duas opções: aceitar ou buscar outro emprego. Se você decidir permanecer no seu cargo atual, tenha em mente que não pode ficar amaldiçoando essas mudanças. Reclamar constantemente e brigar com o chefe ou colegas não traz nada de positivo para você. 

3. Evitar a cultura de feedbacks

A cultura do feedback depende de todos os envolvidos, afinal todos precisam receber e oferecer retornos aos demais. Dialogar abertamente com o líder da equipe e com os colegas ajuda a entender o que pode ser melhorado e o que está indo bem. A partir dos feedbacks se torna possível entender melhor o contexto em que se está inserido.

Mesmo que você seja uma pessoa mais fechada, deve se disponibilizar para essas trocas de pontos de vista. Deixe de lado o receio de receber críticas, pois em boa parte dos casos elas são construtivas.

Quando alguém te der um feedback negativo, não rebata com grosseria e nem tente justificar. Apenas ouça e aprenda o melhor para guiar suas ações futuras. No começo pode ser difícil, mas com o tempo você terá seu crescimento como recompensa. 

4. Corte abrupto de relações 

Quando você sai de um emprego, mantém relações com os ex-colegas e ex-chefes? Se simplesmente vai embora como se não houvesse amanhã, saiba que está agindo mal. Nunca se sabe quando se vai reencontrar pelo caminho alguém que já foi seu colega. Cultivar boas relações pode até mesmo gerar indicações e boas oportunidades mais adiante. 

5. Julgar as pessoas pelo julgamento alheio

Em um ambiente de trabalho é natural que algumas pessoas não se deem bem com outras. No entanto, o julgamento alheio não deve afetar a sua própria opinião sobre os colegas. Quando perceber que está julgando ou fazendo comentários negativos sobre alguém, reflita se essa é realmente a sua opinião. Será que você não foi influenciado de alguma forma a chegar a essa conclusão? 

Adotar uma postura de resistência em relação a outras pessoas pela influência do entorno é prejudicial para você. Uma oportunidade de parceria e boa convivência é perdida agindo assim. Então, procure se “blindar” contra os julgamentos alheios, permitindo-lhes conhecer as pessoas com quem trabalha. Somente assim você terá uma opinião sua a respeito dos outros.

6. Não ser confiável

Parece que basta uma pessoa dizer que algo deve ser mantido em segredo para que haja o desejo de contar para todos, não é mesmo? Se você tiver esse impulso, descubra como controlá-lo, pois não há nada pior do que ser considerado como alguém não confiável. Quando uma pessoa te escolhe para dividir algo, se sinta privilegiado e não repita o que ouviu para os demais.

Quando estiver prestes a contar o segredo confiado a você, saiba que provavelmente isso chegará aos ouvidos de quem lhe contou. A imagem de fofoqueiro é bastante prejudicial para quem deseja ascender na carreira. 

7. Desconsiderar outras perspectivas

Independentemente de quanta experiência e autoconfiança você tenha, deve saber que não sabe tudo. Sendo assim, é válido ouvir o que os outros têm a dizer a respeito de diferentes temas. Tenha por hábito ser humilde e perguntar aos colegas a opinião deles, um deles pode ter um ponto de vista que você sequer iria imaginar. 

Mas, atenção, não caia na armadilha de pedir opinião apenas para aqueles que pensam como você. A ideia é ter diferentes visões para entender qual delas funciona melhor no contexto. Manter-se preso a um único modo de pensar faz com que você pareça ser teimoso e sem perspectiva. É isso que você deseja transmitir? 

8. Fazer comparações 

Comparar-se com outros profissionais nunca é uma estratégia inteligente, pois o que funciona para um não necessariamente funciona para outro. Por exemplo, você pode ficar sabendo que fulano segue determinada estratégia para ser mais produtivo. Ao tentar aplicar essa estratégia à sua rotina pode descobrir que ela não se alinha com suas necessidades. 

O mesmo vale para o crescimento na carreira, não é porque alguém que se formou contigo está em um cargo mais alto que você é fracassado. É importante aprender a olhar para si considerando suas lutas e conquistas. Cada um vive dificuldades diferentes e por isso precisa ter esse olhar individual.

Evite esses hábitos que travam a sua carreira para ascender. Aproveite para deixar seu comentário e compartilhar o conteúdo com os seus amigos!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds