Aplique a dinâmica do pirulito e incentive o espírito de equipe!

fundo rosa com um pirulito

Aplique a dinâmica do pirulito para criar vínculos entre sua equipe.

Algumas dinâmicas no meio corporativo têm como objetivo melhorar o relacionamento entre os profissionais, trazendo à tona o senso de responsabiliade, a confiança, a integração, a cooperação, além de gerar motivação e melhores resultados nos processos da organização.

Dinâmicas são atividades práticas, geralmente simples, mas que geram algum tipo de reflexão mais profunda. Elas remetem às atividades do dia a dia, de modo que é possível transferir os significados daquele contexto específico para a vida de maneira geral. Muitas vezes, uma dinâmica torna mais fácil a percepção de determinados aspectos do que grandes apresentações teóricas. Além disso, por serem ações práticas, elas ficam mais facilmente armazenadas na mente do indivíduo.

Neste artigo, você vai conhecer uma dinâmica extremamente simples, mas que traz consigo grandes significados: a dinâmica do pirulito. Para saber mais sobre ela, siga em frente e tenha uma ótima leitura!

A dinâmica do pirulito

A dinâmica do pirulito se enquadra na definição acima e evidencia aos colaboradores a importância de ajudar o colega de trabalho no dia a dia corporativo. Ela pode ser aplicada em treinamentos, eventos sobre desenvolvimento humano e palestras motivacionais. Conheça seu funcionamento.

Objetivo da dinâmica

Demonstrar ao grupo como a criatividade pode auxiliar na resolução dos problemas da empresa e quanto o trabalho em equipe é importante para que isso ocorra.

Material

Um pacote de pirulitos com a quantidade necessária para cada profissional que participar da dinâmica.

Realização

Os colaboradores devem formar um círculo. Então, o líder da dinâmica entrega um pirulito a cada participante e os orienta a segurá-lo com o braço esticado para frente. O próximo passo é que cada um abra e deguste o pirulito, porém, sem recuar ou dobrar o braço. A outra mão deve ser colocada para trás e em nenhum momento deve auxiliar a ação.

Com o passar do tempo da dinâmica, os participantes percebem que, sozinhos, serão incapazes, ou ao menos terão muita dificuldade, de desempenhar a tarefa. Portanto, um profissional precisará ajudar o outro para remover a embalagem e servi-lo com o pirulito.

São mais de 30 dinâmicas sensacionais. Um presente do IBC.

Aprendizados da dinâmica

Como citamos, toda dinâmica tem o objetivo de trazer alguns aprendizados aos seus participantes. O que temos a aprender com a dinâmica do pirulito? Confira os seus três aprendizados básicos na sequência!

1. Trabalho em equipe

O intuito da dinâmica é reafirmar que, em determinados momentos da rotina corporativa, é necessário pedir e oferecer ajuda ao colega de profissão e que trabalhar de forma individual pode criar barreiras que impedem a equipe de alcançar o sucesso desejado.

Nas empresas, o colaborador capaz de trabalhar em equipe, que consegue lidar de forma positiva com as diferenças entre os colegas, que ouve e sugere ideias e soluções eficazes e que realiza as suas atividades em prol do alcance de bons resultados, é visto como um talento a ser valorizado no meio corporativo.

Quando duas ou mais pessoas se unem com um objetivo em comum, essa união favorece a divisão do trabalho, a troca de conhecimentos e apoio emocional — três pilares fundamentais para o sucesso de qualquer atividade mais complexa. Portanto, a coletividade pode ser extremamente benéfica, desde que os envolvidos tenham essa consciência e atuem de modo cooperativo.

2. Humildade

Outro aspecto que a dinâmica trabalha é a humildade. No meio corporativo, é comum que alguns profissionais queiram executar determinados projetos sozinhos, com o objetivo de obter mais destaque aos olhos dos seus superiores — o que poderia significar uma promoção.

Às vezes é possível fazer isso, mas jamais devemos permitir que as ambições individuais passem à frente dos objetivos coletivos. Se um projeto precisa ser feito, e o colaborador percebe que não dá conta dele sozinho, pedir ajuda é necessário. Isso demonstra não apenas humildade, mas também sabedoria e responsabilidade.

Querer fazer tudo sozinho, em contrapartida, pode gerar perda de tempo e falhas que poderiam ser evitadas — o que, além de comprometer o trabalho da equipe, dificilmente gerará alguma promoção ao indivíduo, não é mesmo?

3. Necessidade de recalcular a rota

No decorrer da dinâmica, é natural que os participantes quebrem a cabeça até encontrarem um meio eficaz de chupar o pirulito. No início, eles provavelmente tentarão alcançá-lo sozinhos, mas perceberão que os seus esforços são em vão, já que a boca não alcança o doce se o braço estiver esticado.

Nesse momento, algumas pessoas poderão dizer coisas do tipo “é pegadinha!” ou “é impossível!” — frases que também podem ser ouvidas no ambiente de trabalho. Contudo, devemos reforçar que, em vez de insistir diversas vezes nas estratégias ineficazes ou de desistir de vez, afirmando ser impossível, precisamos utilizar as nossas mentes.

Ao perceber que um jeito não resolve o problema, precisamos conversar, dialogar, trocar ideias, pesquisar, enfim, recalcular a rota. A mudança de estratégia faz parte tanto da vida pessoal como da vida profissional, de modo que devemos nos familiarizar com ela.

Conclusão

Manter uma equipe sempre unida e proativa não é uma tarefa simples. Portanto, é papel da organização, desenvolver treinamentos e dinâmicas capazes de gerar tal interação, proporcionar espaço para que todos possam contribuir, discutir ideias e aceitar as diferenças. A dinâmica do pirulito oferece esses aprendizados. Contudo, antes de revelá-los, pergunte aos participantes que tipo de lição eles conseguiram extrair dessa experiência tão incomum.

A partir do momento em que a empresa toma esse tipo de atitude, o resultado não será nada menos do que a criação e o fortalecimento de uma equipe formada por profissionais motivados, que valorizam as habilidades uns dos outros, que traçam metas e objetivos assertivos e que os cumprem no prazo estipulado. Consequentemente, isso gera benefícios, sucesso e lucro para a empresa.

E você, querida pessoa, conhecia a dinâmica do pirulito? Quais medidas você toma para incentivar o trabalho em equipe na sua empresa? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!

Copyright: Iren Smirnova / Site: https://www.shutterstock.com/pt/g/Iren+Smirnova

Gostou do artigo?

Desenvolva mais técnicas de gestão e torne-se um líder preparado com o e-book Dinâmicas de grupo. Preencha o formulário, é de graça.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010