As principais diferenças entre liderança positiva e negativa

 

mãos fazendo sinal de positivo e negativo

A liderança faz a diferença em uma empresa, e não deve ser confundida com direção ou com gerência.

São quatro os elementos que caracterizam a liderança: a influência, a situação, o processo de comunicação e os objetivos a alcançar.

Antigamente, as teorias sobre liderança se preocupavam em identificar traços de personalidade capazes de caracterizar os líderes. Era suposto que identificar características pessoais, intelectuais, emocionais e físicas ajudaria a identificar líderes de sucesso com habilidades para executar as seguintes tarefas:

  • Interpretar objetivos e missões;
  • Estabelecer prioridades;
  • Planejar e programar atividades da equipe;
  • Solucionar problemas e conflitos com facilidade;
  • Supervisionar e orientar pessoas;
  • Delegar responsabilidades.

Comece a ter o

Destaque

que você merece!

Preencha os campos abaixo para receber o e-book.

 

Líderes positivos e negativos

Com o passar do tempo, entretanto, foi compreendido que existem duas maneiras de atuar como líder: a positiva — que incentiva, motiva e inspira os colaboradores — e a negativa — que desestimula, impõe e prejudica a equipe.

Na liderança positiva, o líder destaca as recompensas, resultados, competências e habilidades de sua equipe. Por outro lado, se o destaque é dado às penalidades e aos erros, o líder está utilizando a liderança negativa. Nesse segundo caso, é possível conseguir um desempenho aceitável em algumas situações, mas com elevados custos humanos.

Os líderes com estilo negativo costumam agir de forma a dominar os seus liderados, colocando-se como superiores e amedrontando a todos com artifícios, como ameaças. Esse é o perfil de pessoas que são chefes, e não líderes (entenda a diferença entre esses dois conceitos em Chefe x Líder: descubra as atitudes de cada um”).

O estilo de liderança positiva e negativa está muito relacionado ao modelo de organização da pessoa. Contudo, é na liderança positiva que se consegue os níveis mais altos de satisfação no trabalho e bom desempenho.

4 traços dos líderes positivos

1. Acessibilidade e democracia

Um líder positivo compreende que todas as pessoas da sua equipe são importantes, cada uma com as suas características e competências individuais. Ele entende que é desse somatório de forças que nasce uma equipe vencedora.

Dessa forma, por mais que a última palavra seja a do líder, ele é democrático. Assim, nos processos de decisão, ele gosta de incluir a equipe na situação que precisa ser resolvida e de ouvir o parecer de seus colegas. Juntando esses diferentes conhecimentos, toma-se uma decisão mais sábia. Nem sempre é possível agradar a todos, mas o líder positivo é sempre alguém acessível para quem quiser conversar.

2. Comunicação eficaz

É função de todo líder explicar os desafios da equipe, definir e comunicar objetivos, distribuir tarefas e explicar cautelosamente o que precisa ser feito. Nesse processo, o líder positivo se destaca justamente por sua clareza de comunicação, que não deixa margem para compreensões equivocadas.

Além disso, esse líder, que é sempre presente, tira as dúvidas dos membros da equipe e supervisiona a execução das atividades. Ele presta auxílio sempre que for preciso, mas sem tirar dos funcionários a sua autonomia e a sua independência. Ele estimula, incentiva e encoraja, sempre se comunicando com clareza e motivação.

3. Respeito e empatia

O trabalho do líder também tem alguns momentos delicados, como dizer “não” a uma ideia, advertir um funcionário por um comportamento indevido, corrigir um erro, comunicar resultados negativos e, eventualmente, dispensar alguém da sua equipe.

Mesmo nas lideranças positivas, é preciso fazer isso. A diferença é que o líder positivo passa por esses momentos sem se esquecer de que do outro lado está um ser humano, com sentimentos e emoções. Para lidar com os momentos delicados, esse tipo de líder é claro, sucinto e empático, colocando-se no lugar do outro. Isso nos lembra de que é possível corrigir ou advertir sem exaltar-se emocionalmente e sem humilhar ou desrespeitar ninguém.

4. Compartilhamento de conhecimentos

Por fim, é fato que todo líder positivo torna-se também um pouco professor dos seus liderados. Ele compartilha os seus conhecimentos, ensina técnicas de trabalho, demonstra a utilização de ferramentas, conta histórias de suas experiências prévias, aconselha individualmente e em grupo.

Por meio de histórias, exemplos, frases motivacionais e também com o seu próprio exemplo, o líder positivo inspira aqueles que estão ao seu redor. Ele valoriza o profissional, oferece ferramentas para o seu desenvolvimento (por meio de leituras, cursos etc.) e demonstra que realmente acredita em cada pessoa da equipe para obter sucesso coletivamente.

4 traços dos líderes negativos

1. Autoritarismo

Ao contrário dos líderes positivos, os líderes negativos são autoritários. Isso quer dizer que eles dificilmente incluem outras pessoas nos processos de tomadas de decisão. Além disso, costumam zangar-se sempre que alguém discorda ou questiona aquilo que foi dito.

Geralmente, os líderes negativos acreditam que precisam ser excessivamente enérgicos e até mesmo agressivos para conquistar o respeito e obter a produtividade que esperam dos seus liderados. Para eles, fazer amizade com os colaboradores da equipe é uma fraqueza que pode gerar desobediência.

2. Falta de valorização e reconhecimento

Sempre que uma falha é cometida pela equipe, o líder negativo não vê problema nenhum em gritar, reclamar, ofender e humilhar a pessoa que cometeu o erro na frente dos outros. A ética e a empatia são valores inexistentes nesse tipo de liderança.

Contudo, sempre que um colaborador tem um bom desempenho e se destaca em algo, o líder não reconhece os seus méritos. Para ele, um bom desempenho não é mais do que a obrigação do funcionário. Esse líder não compreende que o salário não é tudo o que um colaborador espera e que um simples elogio ou um “muito obrigado” pode fazer muita diferença no aspecto motivacional da equipe.

3. Omissão e ausência

Os líderes negativos não são presentes. Eles delegam funções e depois ligam o modo “se vira”. Para esse tipo de líder, não há nenhuma obrigação em tirar dúvidas, prestar auxílio ou compartilhar conhecimentos. É obrigação do funcionário saber como fazer as coisas, e ponto final.

Esse tipo de líder só vai aparecer ao fim do dia, cobrando resultados, mesmo sem ter prestado qualquer tipo de ajuda. Ele é omisso e ausente e, frequentemente, deixa de assumir a sua parcela de culpa nos erros cometidos em seu departamento. O diálogo é sempre difícil com ele, e as pessoas parecem ter medo de perguntar ou sugerir qualquer coisa.

4. Falta de clareza

Por fim, o líder negativo também costuma ser confuso em suas próprias ideias e não se preocupa em transmiti-las com clareza à sua equipe. O resultado é um conjunto de funcionários confusos e com medo de tirar as suas dúvidas com o líder, o que favorece o erro.

O pior de tudo é que o líder negativo quase sempre se coloca em posição de superioridade, como se não fosse responsável por nenhum erro e a culpa fosse sempre dos outros.

Como você pode perceber, querida pessoa, ser líder é uma tarefa de enorme responsabilidade e que pode ser exercida de diferentes maneiras. Que você seja sempre um líder positivo e que trabalhe sempre com líderes com esse perfil!

E você, é um líder positivo ou negativo? Qual foi a sua experiência pessoal com esses dois tipos de liderança? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além disso, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas, familiares e a quem mais possa se interessar pelo tema? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!

E aí, curtiu esse conteúdo?

Saiba que ele é apenas a pontinha do iceberg e você pode desenvolver suas habilidades de liderança muito mais. Baixe agora o ebook Leader Coach e aprenda como extrair o máximo resultado da sua equipe.
Preencha o formulário, é de graça.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010