Veja como elaborar uma matriz de rastreabilidade de requisitos e seus benefícios para gestão

Matriz de Rastreabilidade Saiba mais sobre Matriz de Rastreabilidade de Requisitos

 

Um dos grandes desafios de quem está à frente de um grande projeto é encontrar meios seguros para gerenciar as respectivas demandas. A gestão de um projeto – seja ele de pequeno, médio ou grande porte – requer habilidades e ferramentas para que seu gerenciamento seja feito de modo eficaz.

É nesse momento que entra a Matriz de Rastreabilidade de Requisitos. E o que é isso, afinal? Reuni neste artigo todas as informações sobre esta ferramenta para que você, querida pessoa, possa gerenciar seu projeto com excelência. Vamos lá?

Para começar, os requisitos são uma das bases do planejamento de qualquer projeto. São características que ajudam o líder a ter uma visão completa sobre os objetivos do negócio, dos clientes e de cada um dos envolvidos nas tarefas diárias dos projetos.

E a partir daí é que a matriz de rastreabilidade deverá ser realizada, ou seja, após a determinação destes itens. É natural que exista um refinamento dessas necessidades. Mas a matriz não vai deixar a sua origem e motivo de requisito se perderem. Dessa forma, há grandes chances de que os objetivos do projeto e do negócio estejam alinhados no momento da entrega.

Conheça também outras ferramentas que vão elevar o nivel de sua gestão. Acesse “Ferramentas para Gestão”! Use e aprimore técncias que vão te levar à excelência!

O que é Matriz de Rastreabilidade de Requisitos?

Quando falamos de Matriz de Rastreabilidade de Requisitos, falamos de uma poderosa ferramenta que facilita o gerenciamento das mais variadas matrizes pertencentes a um projeto. Com a Matriz de Rastreabilidade de Requisitos é possível analisar com maior clareza a relação existente entre as partes envolvidas do projeto.

A Matriz de Rastreabilidade de Requisitos dá aos gestores de projetos a visão sistêmica necessária para lidar com as diversas etapas existentes no projeto. Além disso, com a Matriz de Rastreabilidade de Requisitos é possível acompanhar a evolução dos requisitos importantes para a execução do projeto e se é necessária alguma intervenção por parte da gestão.

Vale destacar ainda que a Matriz de Rastreabilidade de Requisitos faz parte do processo 5.1 do Project Management Body of Knowledge (PMBok) – obra lançada pelo Project Management Institute – o que faz desta ferramenta uma das mais utilizadas e aceitas na gestão de projetos no mundo todo. Ela é conhecida também como RTM. A sigla vem do termo em inglês – Requirements Traceability Matrix.

Como elaborar uma Matriz de Rastreabilidade de Requisitos?

Para gerenciar o seu projeto com eficiência e agilidade, a Matriz de Rastreabilidade de Requisitos pode ser uma importante aliada. Para elaborá-la, porém, é necessário seguir algumas etapas para que ela possa contribuir positivamente com a gestão do seu projeto.

A elaboração da Matriz de Rastreabilidade de Requisitos atende importantes etapas, são elas:

1 – Análises iniciais

A primeira etapa da Matriz de Rastreabilidade de Requisitos é identificar quais são as necessidades e demais particularidades do projeto. Isso está explicitado no Termo de Abertura do Projeto. Esta análise será importante para deixar claro para todos os envolvidos quais são as expectativas com relação ao projeto e para garantir que ele (o projeto) seja aprovado pelas partes interessadas.

2 – Documentação de requisitos

É fundamental que as expectativas sejam devidamente documentadas para que os requisitos de cada etapa do projeto sejam definidos. Estas expectativas podem ser documentadas por meios que sejam mais práticos e seguros para a organização (e-mails, questionários on-line, pesquisas, entre outros).

3 – Classificação dos requisitos

As informações obtidas nas etapas anteriores serão fundamentais para definir quais são os requisitos e suas respectivas classificações. Na Matriz de Rastreabilidade de Requisitos, os requisitos podem ser funcionais ou não funcionais.

Requisitos funcionais são aqueles que estão relacionados ao comportamento de produtos ligados ao projeto.

Requisitos não funcionais são aqueles que estão relacionados com as propriedades destes mesmos produtos.

4 – Redação da Matriz de Rastreabilidade de Requisitos

Nesta etapa é importante deixar claro o número de identificação da MRR e o título de seus respectivos requisitos. É importante incluir neste momento os detalhes de cada requisito e os graus de prioridade (opcional, desejável, essencial). Inclua também o status de cada requisito – atendido, ativo ou cancelado.

Quais são as vantagens de utilizar a MRR?

Adotar a Matriz de Rastreabilidade de Requisitos no gerenciamento de seu projeto pode significar obter vantagens e benefícios importantes para o seu negócio. Listei as principais vantagens para você, querida pessoa.

1 – Segurança

Com a MRR é possível fazer manutenções de maneira segura em seu projeto. Esta ferramenta mostra com exatidão qual etapa e qual requisito necessita de algum ajuste, evitando transtornos em etapas futuras.

2 – Controle e Precisão

A Matriz de Rastreabilidade de Requisitos dá aos gestores de projetos maior controle com relação ao que está ligado ao projeto. A MRR dá ainda maior precisão para analisar as entregas de cada etapa do projeto, principalmente para aqueles que possuam etapas externas.

Conheça também outras ferramentas que vão elevar o nivel de sua gestão. Acesse “Ferramentas para Gestão”! Use e aprimore técncias que vão te levar à excelência!

3 – Clareza de informações

A implantação da Matriz de Rastreabilidade de Requisitos facilita o acesso às informações de todo o projeto. Com ela, todos os envolvidos têm a mesma fonte de informação, de maneira clara e objetiva. Isso faz com que não hajam dependências e empecilhos na hora de executar as tarefas pertinentes às etapas do projeto.

A rastreabilidade é muito mais que uma simples tabela. Sua matriz possui funções cruciais na otimização de gerenciamento de projetos. Sejam eles internos ou externos. Algumas de suas principais funções são:

Acompanhamento do escopo: um bom gestor sabe que o escopo é definido na fase do planejamento e depois não é mais modificado. Isso acontece porque quando os limites do projeto estão bem definidos, é mais fácil realizar a previsão de recursos, estruturar um orçamento compacto, identificar riscos e direcionar o trabalho das equipes.

Visão aprimorada dos requisitos: a matriz de rastreabilidade dá aos profissionais a possibilidade de realizar uma análise mais aprofundada dos requisitos. Ou seja, as equipes podem verificar de forma transparente concisa como cada objetivo está sendo estruturado.

Avaliação de compatibilidade: é comum que uma empresa tenha vários projetos sendo executados ao mesmo tempo. Em alguns casos isso pode se apresentar como um desafio para os gestores. A matriz de rastreabilidade ajuda as equipes a identificarem se as soluções dos requisitos cumprem apenas os pontos a que se propõem e se podem prejudicar os outros objetivos de alguma maneira.

Agora me conte, querida pessoa: como a Matriz de Rastreabilidade de Requisitos pode contribuir com a gestão do seu projeto? Use o espaço abaixo para nos contar a sua experiência e a sua opinião sobre o assunto. E se este conteúdo te ajudou de forma positiva, curta e compartilhe, com seus amigos, em suas redes sociais.

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.

Copyright: SFIO CRACHO 440065846 https://www.shutterstock.com/pt/g/SFIO+CRACHO

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010