Quais os sinais e tipos de linguagem corporal?

Linguagem Corporal Conheça os tipos de Linguagem Corporal

 

Querida pessoa, você já ouviu alguém dizendo que o nosso corpo fala? Já se pegou observando os comportamentos de uma pessoa e vendo que os sinais físicos que ela estava enviando eram totalmente diferentes do que ela estava comunicando verbalmente?

Isso acontece com certa frequência e é mais comum do que imaginamos, já que o nosso corpo realmente é capaz de emitir mensagens não-verbais, que simplesmente fazem parte do que chamamos de comunicação humana. 

Neste sentido, é preciso que fiquemos atentos e que passemos a observar cada vez mais quais sinais e mensagens nosso corpo e nossos comportamentos de uma forma geral estão passando, para que assim a nossa forma de se comunicar seja verdadeiramente eficiente e traga a todos nós os resultados que esperamos, tanto na vida pessoal quanto na profissional. 

No artigo de hoje, convido você a me acompanhar, para entender melhor como funciona a linguagem corporal e quais são os sinais e tipos existentes em nosso dia a dia. 

Preencha AGORA o formulário para descobrir!

O que é linguagem corporal?

A linguagem corporal nada mais é do que o conjunto de todas as expressões do corpo. É basicamente a forma como o nosso corpo fala, através de gestos, expressões faciais, postura, entre outros sinais emitidos fisicamente no processo de comunicação humana. 

Trata-se de uma das principais formas de comunicação interpessoal, uma vez que especialistas apontam que 65% de toda a comunicação humana é feita por meio de gestos e comportamentos.

Este tipo de linguagem é estudado por uma ciência chamada Quinésia, que tem como objetivo investigar e interpretar o significado real dos gestos corporais, executados por meio dos sentidos e em diferentes situações e contextos.

Desenvolva suas habilidade e seja cada vez mais assertivo!
Comece agora! Clique aqui e baixe esse super material que preparei para você.

Exemplos de linguagem corporal e seus significados

Como pudemos perceber, a linguagem corporal tem um peso na comunicação que estabelecemos com outras pessoas, podendo influenciar, positiva ou negativamente, nossas relações. Assim, é importante ficar atento aos sinais que estamos emitindo, para que, dessa maneira, possamos colher bons frutos, através destes contatos.

Continue a leitura e confira quais são os principais tipos de linguagem corporal e o que cada um deles representa:

Olhar constantemente para baixo

Este tipo de comportamento é frequentemente associado à tristeza, desânimo, medo, vergonha ou à reflexão. Quando uma pessoa conversa com você e fica olhando fixamente para o chão, pode significar que ela está refletindo ou lembrando algo relacionado ao assunto que está sendo tratado na conversa de vocês.

Mexer as mãos ou pés

Mexer demais as mãos, balançar os pés ou realizar algum tipo de som com os dedos são indícios de agitação, nervosismo, estresse ou ansiedade.

Mãos na cintura

Este comportamento remete à impaciência, agressividade, à necessidade de receber atenção imediata, para tratar de algum assunto específico.

Coçar a cabeça

A ação de coçar a cabeça é um comportamento comum, que muitas pessoas realizam sem perceber. Ele demonstra dúvida, indecisão, incerteza, inquietação e confusão.

Cruzar os braços

Este comportamento demonstra uma posição de defesa ou irritação. Geralmente, quando estamos em uma conversa ou em uma situação em que estamos um tanto quanto desconfortáveis, tendemos cruzar os braços, para que, dessa maneira, nos sintamos um pouco mais confortáveis. 

Coçar o nariz

Esta atitude pode demonstrar dúvida ou mentira. Quando, em uma conversa, a pessoa coça o nariz com frequência, este comportamento geralmente pode indicar que ela quer esconder a boca enquanto fala, algo que faz crer que nem tudo o que está sendo dito é verdade. 

Muitas vezes, esta é uma ação inconsciente da pessoa que está mentindo, já que o organismo cria mecanismos de defesa e de proteção, para esconder os lábios no momento em que a mentira está sendo contada. 

Esfregar a orelha

Este comportamento reflete indecisão ou ceticismo em relação a algo que está sendo falado ou vivido.

Morder os lábios

Esta atitude é sinal de nervosismo, receio, preocupação ou ansiedade.

Dedos na boca

Colocar frequentemente os dedos na boca pode indicar relutância ou resistência.

Movimentar demais os braços ao falar

Gesticulações excessivas do corpo demonstram agitação e nervosismo.

Estalar os dedos

O estalar de dedos demonstra ansiedade, impaciência, frustração ou agressividade.

Pernas cruzadas

Esta postura demonstra firmeza e confiança.

Apoiar a cabeça entre as mãos

Este comportamento demonstra desinteresse, ociosidade, tristeza e tédio.

Andar ereto

O andar reto e equilibrado pode demonstrar firmeza, segurança e convicção.

Mexer nos cabelos

Este comportamento demonstra insegurança, hesitação, nervosismo e timidez.

O impacto da linguagem corporal em nossa vida

Em todos os ambientes pelos quais transitamos, utilizamos da linguagem corporal para comunicarmos algo. Seja consciente ou inconscientemente, esta forma de se comunicar tem grande influência sobre nossos relacionamentos, sobre a maneira como as pessoas ao nosso redor nos enxergam e também sobre o olhar que temos sobre nós mesmos.

Ou seja, se em nosso dia a dia adotamos uma postura de segurança, autoconfiante e ousada, a tendência é que consigamos atrair outras pessoas, pois, geralmente, quem é seguro de si, e demonstra isso em sua linguagem corporal, acaba se tornando um ímã, já que os outros também querem aprender a ser dessa forma.

Agora, se o contrário acontece, ou seja, se andamos com os ombros caídos, com o olhar distante e um semblante de tristeza constante, acabamos atraindo a preocupação das pessoas ou até mesmo afastando-as. 

Independentemente de qual seja a postura adotada no dia a dia, é importante saber que ela pode impactar positiva ou negativamente a forma como somos vistos, como nos colocamos no mundo e também os resultados que obtemos em nossa jornada.

Sendo assim, é sempre importante, primeiramente, analisar como você se enxerga, se é como uma pessoa vitoriosa, que conquista tudo aquilo que almeja, ou se é como alguém que é vítima dos problemas do mundo. A partir desta autoanálise, você conseguirá observar quais sinais corporais tem enviado no contato com as outras pessoas, e, por fim, terá uma consciência maior sobre a forma como elas estão reagindo à sua maneira de agir.

Fazer, de tempos em tempos, este exercício, vai te ajudar a desenvolver uma linguagem corporal que realmente e verdadeiramente cause um impacto positivo em sua vida como um todo, pessoal e profissionalmente falando.

Dicas para trabalhar a sua linguagem corporal

Após conhecer quais são os principais sinais e tipos de linguagem corporal, bem como o impacto desta em nossa vida e relacionamentos, você já consegue compreender a importância de trabalhar a sua, para que ela lhe traga os resultados extraordinários que você almeja, não é mesmo?!

Veja, a seguir, algumas dicas essenciais para que você possa trabalhar a sua linguagem corporal todos os dias.

Fique atento ao ambiente

Para começar a trabalhar a linguagem corporal de forma positiva é importante, em primeiro lugar, ficar atento às regras e costumes do ambiente no qual você está inserido. Preste bastante atenção na maneira como as pessoas se comportam e, principalmente, na forma como elas reagem ao seu comportamento e aos sinais corporais que você as envia quando está se comunicando. 

Digo isso, pois cada lugar e pessoa interpreta a linguagem corporal de uma forma diferente, fazendo assim, com que haja a necessidade de que nos adequemos aos locais pelos quais circulamos, pois dessa maneira garantimos que seremos entendidos por todos da melhor maneira possível. 

Autoconhecimento é fundamental

Outro ponto que vai contribuir, efetivamente e na prática, para que você trabalhe melhor a sua linguagem corporal é desenvolver o seu autoconhecimento. Isso porque a partir do momento que temos consciência sobre nossos comportamentos e formas de agir, nos mais diferenciados contextos, nós conseguimos trabalhar este processo da melhor maneira possível. 

Ter conhecimento sobre quem somos, sobre os sinais físicos que emitimos, sobre nossas expressões, gestos, entre outras formas de linguagem corporal que utilizamos com frequência, nos faz compreender melhor as informações e impressões que estamos passando para as outras pessoas. 

Com isso, conseguimos identificar o que está dando certo e o que não está e, assim, temos a oportunidade de fazer as correções necessárias, que estejam de pleno acordo com as pessoas e os ambientes dos quais participamos. 

Uma dica que se encaixa com perfeição neste contexto, e que você pode aplicar sem medo, é se gravar em situações específicas, como em uma reunião no trabalho, nos momentos em que estiver falando em público, entre diversos outros, que vão te ajudar a se entender melhor e a obter insights valiosos, para implementar em seu processo de melhoria constante. 

Observe o seu tom de voz

Nem tão alto, nem tão baixo. Para ter bons resultados, seja em casa, com seus familiares e amigos, ou no trabalho, com seu gestor e demais colegas, é imprescindível que você saiba dosar bem o tom de voz que utiliza. 

Digo isso, pois, geralmente, pessoas que têm um timbre mais elevado, costumam ser vistas como mais agressivas. Já aquelas que falam baixo demais, de forma quase que inaudível, não são tão levadas a sério assim, o que acaba por lhes prejudicar bastante. 

Neste sentido, é preciso manter o equilíbrio, falando em um tom médio, capaz de transmitir com tranquilidade a mensagem que se quer passar. Com isso, você ganhará o respeito e, principalmente, a atenção daquelas pessoas com as quais mantém e quer manter contato no futuro. 

Olhe nos olhos

Quando estiver conversando com alguém procure sempre olhar aquele que está na sua frente nos olhos, nada de ficar desviando ou olhando para outros lugares enquanto a pessoa fala, pois isso pode demonstrar que você está desinteressado e entediado com o assunto. 

Tenha em mente que olhar as pessoas nos olhos cria conexões verdadeiras e faz com que elas se sintam mais a vontade com você, já que você lhes dá a atenção que merecem e procuram. 

Mas cuidado! Assim como o tom de voz, é preciso ter equilíbrio quando o assunto é olhos nos olhos. Isso porque, se o olhar for intenso e constante demais, pode acabar deixando o outro desconfortável e até mesmo assustado, e se for a todo momento desviado, pode transmitir a mensagem de que você é uma pessoa insegura. 

Mantenha os ombros relaxados

Algo que fazemos com certa frequência, principalmente quando estamos em situações em que nos sentimos inseguros, é contrair automaticamente os ombros. Trabalhar esta postura, ou seja, manter os ombros relaxados, é importante, pois, assim, conseguiremos transmitir, às pessoas ao nosso redor, a mensagem de que estamos tranquilos e realmente seguros de nós mesmos. 

Agora, se você estiver em um ambiente ou situação, na qual está enfrentando dificuldade de relaxar, a dica é que você peça licença e vá a um local tranquilo, para que assim você possa fazer um alongamento, que te permita realmente relaxar os ombros. 

Sorria

Não há nada melhor do que espalhar sorrisos por onde quer que passemos, mas sem exageros, é claro. Isso porque o riso é uma forma verdadeiramente eficiente de quebrar o gelo e deixar as pessoas e a nós mesmos à vontade nos ambientes e variadas situações que vivemos em nosso dia a dia. 

Assim, quando estiver conversando com alguém ou falando em público, o ideal é que você faça pausas, com sorrisos e pequenas risadas. Fazendo isso, você dará mais leveza à conversa e conseguirá quebrar barreiras e possíveis resistências às suas ideias e necessidades. 

Cuidado com o ritmo acelerado

Geralmente, quando estamos ansiosos e nervosos, a tendência é que comecemos a falar mais rápido e atropelemos as palavras, causando desconexão nas frases e nas mensagens que estamos tentando passar. 

Se você perceber que costuma fazer isso, a dica é que diminua um pouco o ritmo. Procure respirar fundo e comece a falar devagar, de forma mais pausada, dando ênfase as palavras ditas, pois, com isso, suas ideias serão expressas com mais clareza, e objetividade, tornando a comunicação com o outro o mais efetiva possível. 

Espero que este artigo tenha te ajudado a compreender melhor os sinais e tipos de linguagem corporal, bem como a importância de trabalhar este processo, para ter melhores resultados na vida como um todo. 

Aproveite as dicas e potencialize ainda mais a sua performance pessoal e profissional!

Agora me conte: este artigo foi útil e interessante para você? Quais outros comportamentos e gestos você conhece, que possuem diferentes significados? Deixe o seu comentário abaixo e contribua com o conhecimento de seus amigos, compartilhando com eles este poderoso conteúdo. 

Copyright: 648904153 – https://www.shutterstock.com/pt/g/wayhome

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010