A Relação entre a Neurociência e Psicologia

Neurociência e Psicologia

A combinação entre a neurociência e a psicologia é extraordinária. Confira!

O cérebro é a incrível máquina humana. Esse é, sem dúvida, o órgão mais complexo e fascinante do corpo humano. Todos os nossos conhecimentos, pensamentos e emoções são processados por ele, que, de forma central, conduz todos os nossos comportamentos, ações e reações.

A relação entre a neurociência e a psicologia é estreita e complementar, uma vez que, enquanto a neurociência estuda o funcionamento do nosso cérebro sob a ótica do sistema nervoso e das suas estruturas, a psicologia faz uma análise detalhada da nossa mente e, consequentemente, da forma como processamos as informações e experiências que formam e determinam a essência dos nossos comportamentos.

Neste artigo, vamos compreender melhor o que cada uma dessas áreas estuda e faz em nome da saúde e da qualidade de vida das pessoas. Preparado? Então, siga em frente e boa leitura!

Qual o melhor caminho para a felicidade?

Preencha AGORA o formulário para descobrir!

O que é a neurociência?

A neurociência é á área da ciência que se dedica ao estudo do sistema nervoso, sendo considerada um ramo da biologia. O objetivo dessa área do conhecimento é o estudo do sistema nervoso em sua totalidade, o que inclui as suas moléculas, células, estruturas, funções, evolução e o seu impacto sobre a saúde das pessoas.

Assim, a neurociência é um ramo que impacta diretamente a medicina e a psicologia, especialmente pelo estudo das imagens do cérebro. As doenças que um indivíduo tem e determinados comportamentos (como dificuldades de aprendizado, agressividade etc.) podem ser explicadas pela neurociência, já que ela consegue identificar quais áreas cerebrais são estimuladas ou desestimuladas, provocando essas questões.

Algumas das alterações do sistema nervoso que podem ser compreendidas com o auxílio da neurociência são: estado de coma, alterações de consciência no sono, delírios, distúrbios de fala, transtornos de aprendizagem, convulsões, espasmos, doenças degenerativas, doenças vasculares do cérebro, tumores, doenças neuroendócrinas, intoxicações e transtornos mentais.

Entre os transtornos mentais, a neurociência analisa as alterações que ocorrem no cérebro de uma pessoa que os vivencia. Ela identifica quais são as modificações que ocorrem no sistema nervoso de alguém que tem depressão, ansiedade, vícios, fobias, delírios, alucinações, esquizofrenia, transtornos de personalidade, entre outros.

Você se conhece verdadeiramente? Quer conhecer?
Clique aqui e descubra muito mais de você mesmo!

O que é a psicologia?

A psicologia é uma ciência, disciplina acadêmica e profissão que se dedica ao estudo da mente humana, dos seus processos e das suas consequências sobre o comportamento humano. Assim, todo psicólogo tem o objetivo de analisar os processos da mente para compreender o seu comportamento individual e social.

Entre os temas mais abordados por essa área estão: percepção, atenção, cognição, emoção, inteligência, motivação, personalidade, atitudes, relacionamentos interpessoais, resiliência, a relação entre o consciente e o inconsciente, entre outros. Ao longo da história, diversas correntes da psicologia foram desenvolvidas, cada uma com suas diferentes abordagens, como a perspectiva cognitiva, a perspectiva da Gestalt, entre outros.

Os psicólogos elaboram e aplicam testes psicológicos para avaliar a atenção, a memória, a linguagem, a inteligência e o processamento das emoções com diversas finalidades, como consultorias em recursos humanos, conduções de processos seletivos e também a prática clínica. Essa última diagnostica e propõe tratamento para diversos transtornos mentais, como depressão, fobias, transtornos de ansiedade, comportamentos compulsivos, entre outros.

No entanto, é importante compreender que a psicoterapia é recomendada para qualquer pessoa, mesmo que não esteja vivenciando um transtorno. As técnicas psicológicas promovem o autoconhecimento, analisando fatores biológicos e a história de vida da pessoa para compreender os seus efeitos na atualidade. Hoje em dia, a psicologia se divide em diversas especialidades, proporcionando saúde e qualidade de vida às pessoas.

Uma Combinação Extraordinária

Como você pode perceber, a neurociência e a psicologia têm em comum o estudo do cérebro. A neurociência estuda a estrutura e as funções do sistema nervoso, identificando as causas biológicas para diversas doenças, entre elas, os transtornos mentais. A psicologia procura identificar os sinais e comportamentos que podem causar transtornos mentais, ou ao menos, reduzir consideravelmente a qualidade de vida de uma pessoa, propondo práticas terapêuticas para restabelecer a saúde.

Assim, a psicologia vê na prática e no comportamento do indivíduo aquilo que a neurociência visualiza em seu cérebro. Os psicólogos, por exemplo, identificam os sintomas, os acontecimentos de vida e tudo aquilo que pode ter desencadeado a depressão em um indivíduo. Os neurocientistas, por sua vez, estudam o cérebro das pessoas com depressão — e assim identificaram que a deficiência de um neurotransmissor chamado serotonina é a causa biológica do problema.

A combinação entre a neurociência e a psicologia é realmente extraordinária. As duas abordagens ajudam a entender como construímos e processamos as informações, além de compreender os níveis neurológicos, a formação dos modelos mentais de aprendizagem, as formas de o indivíduo interagir com o seu meio e entender a si mesmo, sua luz e sombra, a formação dos comportamentos, impulsos, sentimentos, emoções e a influência dos estímulos externos em suas ações e reações.

Ao ampliar os conhecimentos sobre as ciências que estudam o nosso cérebro e as suas interferências, é possível, ainda, usar de forma mais consciente e efetiva a capacidade mental e intelectual do indivíduo a seu favor, compreender os comportamentos sabotadores e eliminá-los, identificar os pontos fortes e potencializá-los, desenvolver a inteligência emocional e social, bem como os comportamentos enquanto profissional e ser humano.

Podemos concluir que, quanto mais compreendemos o nosso cérebro e o seu funcionamento, mais compreendemos os nossos comportamentos e potencializamos os nossos resultados, uma vez que a relação entre a neurociência e a psicologia é um excelente apoio nesse processo. São duas áreas do conhecimento com abordagens distintas, mas complementares na compreensão da mente humana.

Gostou do artigo? Então, deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além disso, lembre-se de levar essas informações aos seus amigos, colegas, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas. Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!

Créditos da Imagem: Por metamorworks – ID da foto stock livre de direitos: 605267198

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010