A influência do ego no desempenho profissional

Ego no ambiente de trabalho

Conheça o conceito de ego e como influencia o clima organizacional.

 

Quando escutamos a palavra ego no ambiente de trabalho geralmente está associada a uma crítica, à caracterização de uma postura egocêntrica de uma pessoa em suas relações interpessoais ou no desempenho de suas atividades. Porém, essa não é exatamente a definição correta do termo, amplamente utilizado em estudos da psicologia, que admite também uma conotação positiva.

Conheça o conceito desse vocábulo e como essa característica pode influenciar o desempenho de um profissional no artigo de hoje aqui do Blog IBC.

Preencha AGORA o formulário para descobrir!

O conceito de ego

Trata-se do centro da consciência humana, abrangendo a soma dos pensamentos, das ideias, sentimentos, memórias e sensações. Há diferentes teorias sobre a mente humana que consideram conceitos diferentes de ego, porém o mais difundido na população está ligado à consciência que cada um possui de si próprio, à maneira que se percebe na realidade, à sua identidade e ao seu orgulho e autoconfiança.

Como eu disse no início, quando ouvimos falar em ego, logo associamos a traços negativos de uma pessoa, principalmente por observarmos, muitas vezes, indivíduos que têm dificuldades de controlar seus egos, tendo posturas questionáveis, não só no ambiente de trabalho, como fora dele também.

Acontece que, se o profissional souber controlar o seu ego e o ímpeto de se achar melhor do que os demais que estão ao seu redor, o ego pode exercer uma influência positiva em seu desempenho, levando-o ao desenvolvimento e crescimento em sua carreira.

A influência do ego na atuação profissional

O ego pode influenciar positiva ou negativamente a vida profissional de uma pessoa. Veja de que forma isso acontece, a seguir:

Influência positiva

O profissional, consciente de suas habilidades e que confia em suas competências, desempenha suas atividades de forma assertiva e propicia resultados excelentes à empresa para a qual presta serviços.

Ao se manter seguro do que deve fazer, ele também passa a ficar cada vez mais tranquilo e com uma postura otimista perante uma situação ameaçadora, o que lhe dá subsídios para conseguir prover uma solução mais eficiente e inteligente para os problemas e desafios enfrentados pela organização.

Geralmente as pessoas com um ego bem controlado conseguem desenvolver bem a sua liderança no ambiente profissional, pois sabem transmitir a sua autoconfiança aos demais, o que lhes influencia positivamente, fazendo com que também tenham uma postura autoconfiante e realizadora.

Tudo isso traz resultados extraordinários para os negócios, pois a partir do momento que as pessoas acreditam em si mesmas, aumentam ainda mais a sua produtividade, tornam-se cada vez mais proativas, resilientes diante das adversidades, trabalhando bem em equipe e com inteligência emocional e o otimismo necessários para que tudo comece a dar cada vez mais certo para todos.

A felicidade é imprescindível para uma boa liderança d!
Clique aqui, faça nosso “TESTE” e descubra como anda sua felicidade!

Influência negativa

Porém, se o contrário de tudo o que citei acima acontece, ou seja, ao se valorizar excessivamente, o profissional passa a crer que é melhor que os demais e expõe isso em suas atitudes, podendo causar problemas de relacionamento interpessoal, gerando conflitos e prejudicando o clima organizacional da empresa.

O ego exagerado faz com que a pessoa fique desprovida de uma visão ampla das situações ao seu redor, bem como da empresa de forma geral, centralizando sua atenção somente em suas atividades, agindo sempre em seu próprio benefício, deixando de colaborar com os demais e com a organização, e passando a gerar distúrbios que influenciam negativamente à todos.

O excesso de confiança é outro problema que comumente gera conflitos entre funcionários de departamentos. O tom que um colaborador pronuncia os feitos alcançados e como é eficiente no desempenho de tal função vai ditar o julgamento de seus colegas de trabalho, que podem o considerá-la uma pessoa arrogante e com o “ego inflado”.

Isso significa que uma pessoa acredita ser superior aos que estão ao seu redor, mostra arrogante com os colegas de empresa. Nesses casos, a esta se isola, focando-se em si mesma e centralizando todo o trabalho, o que prejudica a celeridade dos fluxos organizacionais.

O indivíduo que se encontra nessa situação, comumente, tem dificuldades de realizar um diagnóstico fidedigno de seu atual estado, pois não consegue se enxergar através da perspectiva de outra pessoa, tendo o seu desempenho profissional altamente prejudicado por isso.

O colaborador pode até ser eficaz e possuir destreza em suas atividades, mas sua falta de inteligência emocional e inteligência social influenciam negativamente sua capacidade de trabalhar em equipe, o que, com o passar do tempo, vai trazer consequências mais graves para a sua própria carreira.

O Coaching no processo de transformação do ego

O Coaching, através de suas ferramentas e métodos, pode auxiliar o profissional altamente egocêntrico a alterar a percepção que tem de si, bem como dos demais, e passar a construir uma personalidade mais humilde, aberta a interações e construções coletivas, aceitando o feedback de colegas como incentivos à mudança e evitando os males causados por um ego inflado.

Tudo isso acontece através de uma transformação em seu mindset, ou seja, por meio de um processo intenso de autoconhecimento e de autopercepção e do mundo que lhe rodeia, o indivíduo é levado a entender que, para alcançar seus objetivos individuais, não é necessário desmerecer as pessoas com as quais convive e trabalha, pelo contrário, é possível somar força com elas, no sentido de que todos tenham a oportunidade de atingir resultados extraordinários em suas carreiras.

Agregando estes conhecimentos, técnicas e ferramentas à sua atuação profissional, e até mesmo à pessoal, por meio de uma formação completa em Coaching, como é o caso do Professional & Self Coaching – PSC, será possível perceber uma melhora considerável no desempenho do indivíduo, que antes era negativamente influenciado pelo ego, sendo visto como uma pessoa arrogante e prepotente, e agora sofre uma influência positiva deste mesmo ego, que continua lhe fazendo um profissional autoconfiante, mas que agora respeita aqueles com quem trabalha, e é cada vez mais visto com bons olhos por estes.

Foi exatamente isso que aconteceu com a Edjaine Martin, que antes tinha problemas de relacionamento com seus colegas de trabalho e, por meio do Coaching, teve uma mudança considerável em seus comportamentos:

Permita-se ser uma pessoa cada vez melhor em sua trajetória profissional e deixe que o ego influencia positivamente a sua carreira, através do PSC.

Fale com um de nossos consultores coaches e alcance verdadeiramente resultados extraordinários!

Após esta leitura poderosa, convido você a deixar o seu comentário, me dizendo de que forma você acredita que o ego influencia o seu desempenho profissional. Fique a vontade para falar sobre suas experiências e lembre-se sempre de se lembrar de nunca esquecer de continuar nos acompanhando, pois sempre trazemos conteúdos transformadores, tanto aqui, quanto em nossas redes sociais e canal do Youtube.

Copyright: 1103375972 – https://www.shutterstock.com/pt/g/mangostar

 

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.


*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010