O que é a Síndrome do Peter Pan?

Síndrome do Peter Pan

Entenda mais sobre a Síndrome do Peter Pan

Você se lembra das aventuras do Peter Pan? O conto retrata a história do jovem Peter Pan, um rapaz que se recusa a crescer e sai pelo mundo em busca de aventuras mágicas. O personagem foi criado, originalmente, em 1911, pelo escritor britânico James Matthew Barrie (1860 – 1837), para uma peça de teatro que acabou se tornando livros, filmes e musicais que encantam crianças em todo o mundo até hoje.

As atitudes e comportamentos do personagem mais famoso deste conto infantil transformaram-se em referência para os homens que têm dificuldade em amadurecer. Essa associação se deu a partir da publicação do livro do psicólogo norte-americano Dan Kiley (1912 – 2004), intitulado “Peter Pan Syndrome: Men Who Have Never Grown Up”, em 1983, ou “Síndrome de Peter Pan- O Homem que nunca cresce”, em tradução livre.

Dr. Kiley trabalhou por anos com crianças e jovens com desvios comportamentais e, em sua rotina de atendimentos, percebeu que muitos deles apresentavam, justamente, a dificuldade de crescer e assumir as responsabilidades de adultos.  Foi daí que nasceu a ideia de seu best seller.

Como identificar a Síndrome do Peter Pan

De acordo com o psicólogo Dan, a Síndrome de Peter Pan se caracteriza pela grande dificuldade do indivíduo se enxergar como um adulto e se desvencilhar totalmente do seu papel de criança e começa a crescer de verdade. Isso o faz constantemente agir de forma infantil, imatura, rebelde e inconsequente e ainda assim querer ser compreendido e aceito em sua forma de ser e agir. De acordo com o estudioso, essa resistência em crescer é mais comum entre os homens e pode afetar a vida acadêmica, profissional e amorosa daqueles que perpetuam comportamentos infantis.

Geralmente, este homem cresce fisicamente, mas sua mente continua a morar em sua infância, rejeitando veementemente os papéis de pai, marido e profissional e ficando imersa num universo particularmente cheio de comportamentos infantilizados. Por isso mesmo, seus hábitos (hobbies, brincadeiras, preferências alimentares) ainda são associados a está época, pois ele nega envelhecer, o que interfere diretamente em sua qualidade de vida em todos os sentidos.

Neste sentido, são observados na vida adulta problemas de ordem sexual, psicológica, financeira e social, além de forte dependência emocional dos pais, que refletem-se diretamente em sua dificuldade para amadurecer, crescer e honrar seus compromissos pessoais e profissionais.

Além disso, quem tem esta síndrome desperta o comportamento narcisista e faz com que o indivíduo sofra de sérios bloqueios em suas relações, fazendo com que ele tenha dificuldades em assumir e manter relacionamentos amorosos duradouros.

Tornando a situação em um problema no mundo corporativo

Você já se deparou com aquele funcionário que “faz bico” ou “fecha a cara” quando recebe um feedback ou quando discordam do que ele pensa ou fala? Aposto que você trabalha ou já trabalhou com alguém que age dessa forma! A atitude infantil diante dos superiores ou companheiros de trabalho remete à “birra” de uma criança que leva bronca da mãe.

Ao adotarem comportamentos incompatíveis com o mundo corporativo, como a falta de maturidade ou não assumir responsabilidades profissionais, essas pessoas ficam presas na Terra do Nunca e se afastam das exigências do mundo real e se esconder em um mundo de fantasia.

Dessa forma não conseguem desempenhar seus papéis com sucesso em seus trabalhos e vida pessoal, que é o que se espera na vida adulta.

Coaching e o processo de desenvolvimento humano

O tratamento para a Síndrome de Peter Pan é feito por meio de psicoterapia e o acompanhamento especializado de um profissional da área. Paralelamente aos cuidados médicos, o paciente pode buscar ajuda na metodologia do Coaching e entender o seu processo de desenvolvimento humano, ou seja, a sua real identidade.

O Processo de Identidade é uma das mais poderosas e importantes ferramentas do Coaching. É nela que buscamos saber quem somos, como, por que, para conseguirmos trilhar a vida adulta com sucesso.

Nesse processo, a pessoa com a Síndrome de Peter Pan consegue captar a grande maioria das informações acerca de comportamentos adquiridos desde a infância, e que são características marcantes em sua vida adulta. Durante a análise, serão encontrados comportamentos provenientes do convívio com os pais, bem como do ambiente familiar, que repetem padrões e limitam o amadurecimento deste paciente.

A partir desse reconhecimento, o indivíduo consegue trabalhar de uma forma mais assertiva quanto à eliminação desses bloqueios e limitações, que tem como consequências a falta de autoestima, depressão, síndrome do pânico, entre outros distúrbios, que nos inibem no processo de evolução.

Você acredita que é verdadeiramente feliz em sua essência?
Clique aqui e descubra! Acesse o “Termômetro da Felicidade”!

Os benefícios da Psicologia Positiva

Por meio da aplicação da Psicologia Positiva que tudo isso que falei acima acontece. A técnica é considerada o mais moderno estudo da psicologia, desenvolvido no final do século XX, por Martin Seligman, professor da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos. É a ciência que estuda como despertar e manter a felicidade autêntica.

Seligman buscou entender o que leva os indivíduos a se sentirem plenos e realizados, identificou as virtudes e forças de caráter que sustentam verdadeiramente as emoções positivas, estimulam o alto desempenho e promovem o bem estar e prosperidade.

Como uma “luz no fim do túnel”, este movimento científico ajuda aqueles que sofrem com a Síndrome de Peter Pan a compreender os traços positivos dos seres humanos, e como eles se manifestam, abrindo novas perspectivas para a apreciação do potencial do ser humano. Martin Seligman, considerado o pai da psicologia positiva, afirma que para vivermos bem, necessitamos de:

  • Emoções Positivas;
  • Engajamento, fluidez;
  • Relacionamentos construtivos;
  • Propósito, engajamento e realizações;

Sabendo disso, o Instituto Brasileiro de Coaching (IBC) desenvolveu a Formação em Psicologia Positiva e oferece um conteúdo diferenciado, exclusivo, que atende às exigências do desenvolvimento pessoal e profissional, com foco na felicidade e resultados positivos. Trata-se de um rico embasamento teórico da mais contemporânea vertente da Psicologia, e do que há de mais atualizado no universo do coaching positivo.

A formação em Psicologia Positiva tem como finalidade oferecer aos alunos os mais modernos conceitos, práticas, ferramentas e técnicas de compreensão do potencial humano, gestão e desenvolvimento de pessoas, através de uma visão multifocal.

O programa é destinado às pessoas que objetivam atingir alto desempenho em todas as áreas da vida e queiram agregar o diferencial de se especializar no que há de mais moderno nas ciências humanas.

Conhece alguém que pode estar passando pela Síndrome do Peter Pan? Comente e compartilhe o conhecimento com os seus amigos nas redes sociais.

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.

Copyright: 263028320 – https://www.shutterstock.com/pt/g/stefanocavoretto



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010