Saiba também dizer “não”!

É fundamental que cada um de nós saiba também dizer não

Viver é fazer escolhas. Para alcançar os objetivos, as pessoas devem dizer sim às portas que se abrem, mas não a todas. Nem todos os caminhos da vida nos levam aos lugares em que realmente desejamos chegar. A sabedoria inclui a capacidade de dizer sim, a capacidade de dizer não e, acima de tudo, a inteligência para discernir um momento do outro.

Você já se arrependeu por ter dito “sim” a alguém no calor do momento e, por fim, acabou se arrependendo? Saiba que você não está sozinho. Aliás, a dificuldade em dizer “não” é uma queixa bastante frequente e que pode trazer algumas consequências bem graves.

Por que dizer “não” é tão difícil?

Um amigo te pede dinheiro emprestado. O chefe te pergunta se você pode assumir uma tarefa (e você não tem experiência no assunto). O filho te pede para comprar um brinquedo incrível, porém caro.

Mesmo que você saiba que a resposta certa para todas essas circunstâncias seja “não”, é difícil colocar essa palavra nos lábios, não é mesmo? Mas por que isso acontece?

Quando ouvimos uma proposta de alguém; seja um amigo, chefe ou filho; entendemos que essas pessoas recorreram a nós porque nutrem algum tipo de confiança ou de admiração por nós. O medo de se impor e de dizer “não” está relacionado ao medo de decepcionar o outro, de perder aceitação social e de obter uma imagem negativa em relação aos outros.

Mas convenhamos: se essas pessoas não estão preparadas para ouvir um “não”, elas não estão de fato querendo um amigo, mas sim um “fazedor de favores”. Não se trata de um relacionamento saudável.

Quanto ao filho que te pede um brinquedo, ele é uma criança que precisa ouvir respostas negativas para que saiba lidar com a frustração, adquirindo maturidade ao longo de seu crescimento. Nossas vontades não são sempre feitas, e é de criança que isso é aprendido.

Quais são as vantagens de dizer “não”?

Quando dizemos “não” para propostas ou solicitações que nos foram feitas, estamos estabelecendo limites. Se você é um advogado especializado em direito civil, por exemplo, tem todo o direito de recusar uma proposta de trabalho na área de direito penal, afinal de contas, essa não é a sua área de expertise. Dizer “sim” numa situação para a qual você não se sente seguro pode acabar provocando resultados negativos.

Dessa forma, também podemos afirmar que dizer “não” nos ajuda a definir nossas prioridades. Recusar uma festa para ter um tempo de qualidade com os filhos, recusar uma proposta de emprego para aceitar outra mais vantajosa, recusar-se a fazer um favor se não tiver possibilidade de realizá-lo – todas essas são escolhas que fazemos diariamente.

Aliás, toda vez que dizemos “sim” a uma opção, estamos automaticamente dizendo “não” a todas as outras. Como você pode perceber, a vida é feita de escolhas, e dizer “não” é um processo perfeitamente natural e necessário.

Sem falar que o mundo está repleto de pessoas “folgadas”, que sempre exigem de nós aquilo que elas mesmas jamais fariam por nós. Dizer “não” é também uma maneira de impedir que esse tipo de pessoa abuse de nossa boa vontade.

Os perigos de dizer “amém” para tudo

Voltando aos exemplos do início do texto:

Se você aceitar emprestar dinheiro a um amigo, sem que de fato esteja em condições de ajudá-lo, você pode acabar entrando numa crise financeira, atrasando pagamentos e se endividando.

Se você aceitar assumir uma tarefa que está fora de suas competências profissionais apenas para impressionar o chefe, poderá ter um desempenho catastrófico e, aí sim, prejudicar sua imagem profissional na empresa.

Se você sempre fizer todas as vontades de seu filho, ele vai exigir cada vez mais de você. Além de comprometer sua situação financeira, você estará criando uma pessoa completamente incapaz de lidar com suas frustrações e de ouvir “não” de outras pessoas, o que pode tornar seu futuro muito infeliz.

Os três exemplos acima são apenas algumas situações em que dizer sempre “sim” é prejudicial. Você que está lendo este artigo com certeza é capaz de lembrar-se de momentos em que disse “sim”, mas, no fundo, queria dizer “não”.

Por conta disso, é natural que as pessoas que têm dificuldade de dizer “não” sofram muito com o arrependimento e com a culpa. Quando isso ocorre de forma prolongada, estresse, ansiedade, tristeza e angústia tornam-se companheiros nada desejados que marcam presença no dia a dia.

Em longo prazo, essas sensações de estresse e ansiedade, de acordo com a ciência, acabam transformando-se em problemas de saúde física. Muitas doenças cardiovasculares e infecções decorrentes de baixa imunidade são originadas em consequência de questões emocionais mal resolvidas, o que inclui a incapacidade de dizer “não”.

Mas, afinal de contas, como dizer “não”?

Agora você já percebeu o quanto essa dificuldade em recusar propostas e favores pode ser prejudicial à saúde de seu corpo e de sua mente, não é mesmo? Sendo assim, é importante aprender a dizer “não”, o que pode ser feito nos três passos a seguir:

  1. Ouvir a proposta

Se algum amigo, chefe, colega de trabalho ou membro da família vier te fazer alguma proposta ou solicitação de favor, apenas ouça. Antes de tomar qualquer decisão, seja racional e procure entender exatamente o que aquela pessoa está pedindo.

Você só conseguirá chegar a uma conclusão sobre estar ou não disposto a atender à solicitação se estiver bem informado. Entenda tudo o que você tem a ganhar ou a perder com a proposta que estiver sendo feita a você, tire suas dúvidas e não seja precipitado.

  1. Entender seu estado emocional

Se você faz parte do grande número de pessoas que têm imensa dificuldade em dizer “não”, nessa hora você já estará com as mãos suando, com a voz falhando e com o coração disparado. Essa ansiedade e esse medo de se impor e de recusar as propostas é o que faz com que você imediatamente responda “sim”. A resposta afirmativa é um mecanismo de fuga. Assim, você não decepciona ninguém – exceto a si mesmo.

Nesse momento, respire fundo. Se necessário, diga que precisa de um tempo para pensar. Se realmente você sentir que está em condições de atender às solicitações realizadas, tudo bem dizer “sim”, mas não dê essa resposta apenas para evitar um confronto.

  1. Não esperar que a ansiedade diminua para dizer “não”

A dificuldade em dizer “não” é um traço típico de pessoas ansiosas. Se isso é um traço de sua personalidade, entenda que essa ansiedade e esse medo não vão diminuir milagrosamente, embora eles possam ser amenizados com o passar do tempo.

A dica é: se você sabe que a melhor resposta a ser dada é “não”, diga “não”, mesmo com medo e com ansiedade. Esses sentimentos não vão embora, e você deverá recusar a proposta, mesmo sentindo esse desconforto todo.

Conclusão

Dizer “não” será difícil, especialmente nas primeiras vezes. No entanto, lembre-se de todas as terríveis consequências de quem diz “sim” para tudo: pessoas folgadas abusando de sua boa vontade, filhos mimados, crises financeiras, sobrecarga de tarefas profissionais, estresse, ansiedade, angústia, tristeza, doenças cardiovasculares, infecções etc.

É melhor sentir-se um pouco ansioso ao dizer “não” a alguém do que carregar a culpa e o arrependimento por ter dito “sim” quando gostaria de ter dito o oposto.

Por fim, uma dica muito valiosa: lembre-se de todas as vezes em que alguém disse “não” para você. Você sobreviveu a esse momento, não foi? Portanto, as pessoas que ouvirem o seu “não” também sobreviverão e aprenderão a lidar com a sua resposta. Se outros podem dizer “não” para você, você também tem o direito de dizer “não” quando assim desejar.

E aí, o que achou das dicas?  Será que agora vai ficar mais fácil dizer “não” àquele “amigo” que vive pedindo dinheiro emprestado?  Deixe seus comentários abaixo e compartilhe as dicas cima com seus amigos e familiares.

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.


*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010