20 dicas de como estimular o dinamismo no ambiente de trabalho

dinamismo profissional

A alta competitividade do mercado exige que as equipes de trabalho sejam ágeis, dinâmicas e trabalhem sempre em sintonia

 

A alta competitividade do mercado, a desestabilização da economia brasileira e a constante necessidade de mostrar resultados são alguns dos fatores que fazem com que os gestores busquem por colaboradores dinâmicos que consigam trabalhar em sintonia e que aprimorem a produtividade da organização.

O que é dinamismo?

Particularidade, característica, estado ou condição do que ou de quem é ou demonstra energia e movimento. Indivíduo dinâmico é uma pessoa com energia e vitalidade. É a reunião das forças que estimulam, movimentam ou animam o sujeito. Tendência para o que é empreendedor.

Profissionais dinâmicos e com boa técnica não são impossíveis de encontrar, porém eles podem ser difíceis de manter caso o ambiente de trabalho não seja favorável. É preciso ter um local saudável e com clima organizacional agradável para ter qualidade de vida no trabalho e exercer bem as atividades solicitadas.

Ao longo do texto vou indicar 20 recomendações que podem contribuir para aumentar o dinamismo da equipe. Continue lendo!

  1. Independência: a gestão e a liderança devem proporcionar autonomia aos colaboradores para que eles sejam capazes de desenvolver suas habilidades e trabalharem em prol da solução dos problemas da empresa. Claro que eles devem ficar atentos ao que está acontecendo e se manterem disponíveis para ajudar na resolução de possíveis dúvidas que aparecerem no meio do caminho. O importante é não colar no funcionário para que ele tenha espaço de aprender, errar, corrigir e evoluir.
  2. Comunicação clara: a comunicabilidade entre os profissionais e os diferentes setores da organização deve fluir de maneira contínua. Isso evita mal-entendidos que possam trazer prejuízos ao trabalho. Além disso, torna as instruções e feedbacks de atividades mais objetivos.
  3. Relações interpessoais: é importante que os colaboradores enxerguem uns aos outros como mais do que colegas de trabalho e lembrem-se de que há um ser humano ali. Ninguém precisa ser melhor amigo, mas é interessante que todos se deem minimamente bem. Para isso, sugiro que as reuniões de trabalho mais longas sejam feitas fora da empresa e com direito a pausas com lanche e bebida. Também recomendo o planejamento de eventos como happy hour, visitas a lugares divertidos e confraternizações. Momentos descontraídos como esses aliviam a pressão do dia a dia e ainda permite que todos conversem sobre assuntos diferentes.
  4. Trabalho em equipe: se você trabalha em uma empresa em que o trabalho em grupo é essencial, então não se esqueça de promover isso. Os profissionais devem estar cientes de que toda e qualquer atividade dentro dessa organização é mais bem realizada quando feita em equipe e desenvolvida a partir de diferentes ideias e concepções. Para estimular isso, vale a pena fazer dinâmicas que permitam que um conheça ao outro. É importante que todos saibam o que cada um faz, respeite e valorize isso.
  5. Adaptação: é possível que o período inicial de um novo trabalho seja nebuloso. Afinal, você e o resto da equipe ainda estão se conhecendo. Além disso, é o momento em que você mais precisa aprender sobre processos e burocracias. Portanto, é fundamental que os colegas de trabalho ajudam a ensinar como as atividades são feitas e se esforcem para enturmar o novato. Um exemplo disso é não deixar o funcionário sozinho no almoço logo no primeiro dia. Pequenos gestos fazem a diferença!
  6. Foco: conversas online que não são sobre trabalho, fofocas e procrastinação são alguns dos pontos que podem prejudicar um colaborador e uma equipe toda. Esses hábitos minimizam o rendimento e a qualidade do trabalho a ser entregue. Por isso, é importante que a gestão e a liderança fiquem atentos ao que está acontecendo para intervir caso seja necessário. Por exemplo, se nem sempre o profissional consegue manter o foco na execução de alguma tarefa, o gestor pode sugerir fazer pausas para aliviar a tensão ou espairecer. Isso pode ajudar a aumentar a produtividade!
  7. Feedbacks: fazer a avaliação dos seus funcionários e solicitar a autoavaliação é fundamental para a evolução de todos do time. Nessas conversas é interessante que todos os pontos a serem melhorados sejam analisados para entender qual é o jeito mais efetivo de alterá-los. É claro, que os pontos positivos também devem ser tratados, afinal é importante mostrar o lado bom de tudo.
  8. Acesso à informação: o desenvolvimento de listas e planilhas é capaz de otimizar a rotina do profissional. O fácil acesso às informações e o detalhamento das atividades ajudam no cumprimento de prazos. Uma maneira de fazer isso é aplicar uma técnica japonesa chamada kanban, que é um cartão de sinalização que controla os fluxos de atividades de determinado local. Isso pode ser feito em um quadro com caneta ou post-it.
  9. Reconhecimento: a prática de bonificação salarial, comissões e prêmios são incentivos para que os colaboradores entreguem um trabalho de qualidade. O ideal é que a área de Recursos Humanos tenha um planejamento e uma política de aplicação desses prêmios. Desse modo, ninguém irá se sentir injustiçado.
  10. Correção: quando um colaborador fizer algo errado, ele deve ser capaz de encontrar o que ser corrigido. Nesse momento, a sabedoria da gestão e da liderança pode ajudar. Dessa maneira, o funcionário não irá repetir esse erro e irá evoluir.
  11. Treinamento de pessoas: o gestor deve oferecer workshops, treinamentos, cursos e qualificações a seus colaboradores, permitindo que todos aprimorem suas habilidades e estejam sempre atualizados com o mercado. Assim, o profissional sempre será capaz de reconhecer seus erros e melhorar.
  12. Coaching: as ferramentas e técnicas do método são capazes de melhorar o desempenho do profissional, proporcionando alinhamento de competências, avaliação dos pontos de melhoria, desenvolvimento da produtividade e da alta performance.
  13. Atualização: o mercado está em constante mutação. Por isso, é essencial que tanto os gestores quanto os colaboradores busquem por crescimento e pela realização de um trabalho de excelência. Isso garante alta produtividade, alcance de objetivos, diferenciação de mercado e vida longa a qualquer negócio. Nesse ponto, a correção de erros, o treinamento de pessoas e o coaching também podem ser muito úteis.
  14. Organização: Investir em organização é essencial para ter dinamismo no trabalho, uma vez que ela confere um melhor direcionamento à execução das demandas e para que as tarefas sejam realizadas simultaneamente sem que haja prejuízos uma a outra.
  15. Planejamento: Planejar é preciso e, mais ainda quando, o profissional tem vários projetos para desenvolver ao mesmo tempo. Fazer um bom planejamento ajuda a organizar cada etapa dos processos e a que as demandas possam ser entregues no tempo certo e do modo correto.
  16. Otimismo: Sim, pensar positivo é um elemento-chave do profissional dinâmico, pois com a quantidade de tarefas que precisa executar; estar aberto aos desafios e recebê-los de forma positiva é fundamental para que possa fazer seu trabalho com bom humor, otimismo e a confiança de que vai sim conseguir dar conta de tudo.
  17. Gerenciamento do tempo: O tempo precisa ser um aliado do profissional que tem muitas tarefas a fazer, por isso, o gerenciamento do tempo é essencial para que todas as demandas sejam realizadas dentro dos prazos e que os projetos possam ser desdobrados e desenvolvidos conforme planejado.
  18. Resiliência e Proatividade: Por fim, junte tudo isso a uma boa dose de resiliência, para lidar com os momentos de dificuldade, e de proatividade, para agir no momento certo, que, com certeza, o seu dinamismo no trabalho se tornará uma referência positiva para todos ao seu redor e fonte de grande resultados profissionais e também para a empresa.
  19. Engajamento: acontece quando o profissional consegue aderir aos valores da empresa que representa, em que o propósito de vida se integra ao da empresa. Não é uma tarefa fácil ter profissionais que se identifiquem ao ponto de se destacarem dos demais pela da entrega e comprometimento. É uma construção diária.
  20.  Visão de dono: permite que o colaborador sempre pense antes de qualquer decisão, desde o planejar uma estratégia de atendimento até a escolha de utilizar um recurso sem a menor necessidade, mesmo ciente de que terá custo elevado. Quando existe a identificação com a empresa a qual representa, a possibilidade de todas as ações estarem pautadas na visão de dono é altíssima. O colaborador com esta característica se destaca, não perde o tempo criticando a empresa, em fofocas desnecessárias quanto às decisões tomadas, pois ele conhece o caminho para contribuir para uma melhor estratégia, que de forma alguma é o da crítica junto dos colegas e sim junto daqueles que serão os agentes e mudanças, seus líderes.

Porque o mercado está exigindo cada vez mais um profissional dinâmico e proativo?

O mercado de trabalho mudou. Mudou o modelo de gestão e atuação. Está cada vez mais globalizado. Empresas locais interligadas à investidores do mundo inteiro.

Essas mudanças foram criando um novo perfil de profissional, mais dinâmico e proativo. E em constantes mudanças. Se capacitando cada vez mais para enfrentar esse novo momento.

Multinacionais se instalaram no país e a maior presença de capital gerou uma onda de aquisições de empresas regionais por grandes grupos nacionais e globais, alterando os formatos de negócios.

Atualmente, os funcionários fazem parte de um processo global mais dinâmico e menos fraternal, o que exige um novo conjunto de competências. O mercado ficou mais exigente, mais dinâmico. A necessidade agora é pelo profissional dinâmico, aquele que se mantém atualizado às diversas demandas.

Como está o dinamismo do ambiente em que você trabalha? Se você acredita que existem pontos que podem ser melhorados, leve esse artigo para o seu gestor ou líder. Isso mostra proatividade e que você está interessado em melhorar o clima do local em que você executa suas atividades.

Você tem mais dicas ou dúvidas? Conte para mim nos comentários!

Copyright: 75627910 – https://www.shutterstock.com/pt/g/lichtmeister

 

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.

 

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010