Aprenda como calcular o índice de rotatividade

A índice de rotatividade representa a porcentagem de saída dos funcionários em determinado período de tempo.

Eu costumo dizer, aonde quer que eu vá e que eu tenha a oportunidade de falar sobre gestão de negócios, que empresas são resultados de pessoas. Digo isso, pois acredito verdadeiramente que é por meio do empenho, dedicação, esforço, comprometimento entre muitos outros fatores relacionados aos colaboradores de uma organização, que é possível alcançar resultados extraordinários, para eles e para os negócios como um todo.

Entretanto, para que isso aconteça, é fundamental que haja também uma gestão de pessoas eficiente, que acompanhe de perto o desempenho dos colaboradores que fazem parte de determinada empresa, caso contrário a sua rotatividade será elevada, o que pode prejudicar os processos organizacionais de uma forma geral.

Para que você possa compreender melhor o que estou dizendo, convido você a me acompanhar na leitura deste artigo, pois hoje vou falar sobre o que é rotatividade e como calcular o seu índice.

O que é rotatividade?

Também conhecida pelo termo em inglês turnover, a rotatividade representa a porcentagem de demissões de colaboradores de uma organização, sejam elas voluntárias ou não, em relação ao número médio de profissionais contratados pela empresa em determinado período. Assim, para calcular este índice com precisão e assertividade, é preciso ter o controle do número de pessoas que saem e entram na empresa.

As razões que fazem com que a rotatividade se estabeleça em uma empresa são as mais variadas possíveis, podendo tanto ocorrer por parte do colaborador, que se sente insatisfeito ou recebeu uma oferta melhor de trabalho, ou por parte da própria organização, que busca renovar o seu quadro de funcionários e implementar melhorias em seus processos.

Independentemente dos fatores que levam à rotatividade, é importante destacar que ela não é uma causa, mas sim o efeito de inúmeras variáveis, tanto internas, quanto externas, que podem gerar consequências e impactar no comportamento e atitude dos colaboradores e também da própria organização, uma vez que o seu alto índice traz reflexos imediatos na produtividade, no ambiente organizacional como um todo, na relação entre os profissionais, entre muitos outros, capazes de causar alguns prejuízos aos negócios.

Preencha AGORA o formulário para descobrir!

Como calcular o índice de rotatividade?

Existem diversas formas de calcular o indice de rotatividade de uma empresa. Tudo vai depender do que esta deseja analisar, quais esclarecimentos quer obter e quais ações pretende tomar, para diminuir o seu turnover, caso ele esteja muito elevado.

Contratados e demitidos

Para chegar a um índice de rotatividade da sua empresa, que seja um pouco mais realista e geral, é preciso colocar um prazo para sua análise: estabeleça que a empresa irá analisar a rotatividade de colaboradores para um período de seis meses, por exemplo.

Depois de estabelecerem o período, faça a média: foram contratadas 4 pessoas e outras 4 foram demitidas, a média então fica sendo 4. Pegue esse valor e divida pelo número de funcionários que a empresa tinha no início do período pré-estabelecido, ou seja, se a empresa tinha 20 funcionários, o resultado é 0,2. Pronto, esse é o índice de rotatividade da sua empresa: 20% em 6 meses.

É importante ressaltar que entram na contagem apenas as pessoas que entraram e saíram sem que esse processo tivesse sido planejado. Assim, as novas contratações planejadas por conta de crescimento da empresa não entram na contagem do índice de rotatividade.

Demissões

Outra forma de calcular o índice de rotatividade é levando consideração apenas as demissões que ocorrem em determinado período dentro da empresa. Isso porque o que se deseja analisar são os motivos que estão levando a tantos desligamentos.

Neste caso, o cálculo a ser feito será o seguinte: o número de desligamentos que ocorreu, dividido dois, dividido pela média de colaboradores na empresa no período analisado. O resultado obtido deve ser ainda multiplicado por 100, para que assim se possa obter o índice exato de rotatividade, levando em consideração apenas as demissões.

Índice de rotatividade = Demissões ÷ 2 ÷ média de colaboradores no período x 100

Demissões voluntárias

Além das formas de cálculo que apresentei até aqui, há também a fórmula que se baseia nas demissões voluntárias que ocorreram em determinado período dentro da organização.

Este índice é utilizado para buscar compreender os motivos que estão levando a tantos desligamentos por parte dos próprios colaboradores da empresa. Com isso, é possível ter uma visão mais clara e tomar atitudes para reverter este quadro.

Assim, a fórmula será basicamente a mesma utilizada no tópico anterior: o número de desligamentos voluntários em um determinado período, dividido por dois, dividido mais uma vez pela média de colaboradores na empresa neste mesmo período analisado. Por fim, o valor obtido deve ser multiplicado por 100, para que se chegue ao índice preciso de rotatividade neste caso específico.

Um índice ideal, considerado normal e saudável, principalmente no que diz respeito ao primeiro caso, é de 5%. Porém, é essencial lembrar que tudo vai depender bastante dos objetivos de análise da organização e da forma como ela deseja se posicionar diante dos resultados obtidos.

Como diminuir o índice de rotatividade?

Agora que você já sabe e tem uma noção maior de como fazer os cálculos referente ao índice de rotatividade da sua empresa, e se você chegou à conclusão de que este realmente está alto, de acordo com a contexto e o objetivo que você analisou, veja de que maneira você pode reverter este quadro e diminuir estes números em benefício dos seus negócios.

Utilize o questionário de desligamento a seu favor

Este é um processo que pode tanto ser feito por meio do preenchimento de um questionário pelo próprio colaborador, ou pode ser em formato de entrevista, em que um profissional da área de Recursos Humanos (RH) busca compreender os motivos que estão levando ao desligamento, seja ele voluntário ou não, junto a ele.

Compare os salários e faça adequações

Uma das razões que podem estar levando colaboradores a se desligarem de sua empresa com tanta frequência, aumentando, assim, o índice de rotatividade desta, pode ser o salário que você oferece a eles.

Assim, o que você deve fazer é uma comparação com o mercado, com o intuito de verificar se o salário e os benefícios oferecidos por você estão compatíveis com os de seus concorrentes. Se necessário, faça adequações, para que assim possa se manter competitivo.

Preparamos um teste para VOCÊ descobrir o quanto é FELIZ!
Clique aqui e conheça nosso “Termômetro da Felicidade” !

Defina um plano de carreira

Atualmente, mais do que questões financeiras, o que tem retido cada vez mais profissionais nas empresas são as oportunidades de crescimento que estas lhes oferecem. Diante disso, é importante que você estabeleça e deixe claro o plano de carreira da organização, que vai contribuir para o sucesso de seus colaboradores.

Ofereça oportunidades de aperfeiçoamento

Profissionais também valorizam bastante empresas que lhes valorizam oferecendo-lhes oportunidades de aperfeiçoamento de suas atuações. Isso quer dizer, que você pode incentivá-los a realizar cursos, treinamentos, formações, pagando metade ou o valor integral destes, para que eles possam crescer e contribuir ainda mais com o crescimento dos negócios.

Analise o clima organizacional

Este é também um dos grandes fatores que levam cada vez mais profissionais a mudarem de emprego. Neste sentido, é importante verificar se o ambiente no qual seus colaboradores trabalham é um ambiente tranquilo, em que haja respeito mútuo, inclusive entre os gestores e as equipes, se é um lugar em que as pessoas podem se manifestar, sem sofrerem assédios, se os funcionários recebem feedbacks constantes de seus desempenhos, entre outros pontos, que vão contribuir para que você tenha um índice baixo ou alto de rotatividade.

Antes de finalizar, quero lembrá-lo que existem também fatores externos à sua empresa, que podem estar fazendo com que o seu turnover esteja alto, como a situação econômica do país em que a organização está, o cenário econômico internacional, o contexto em que o segmento em que o seu negócio está inserido tem se comportado, entre muitos outros, que precisam ser analisados com profundidade, para que as providências a serem tomadas sejam altamente assertivas.

Ao fazer a análise desse índice, use os resultados com sabedoria para ajudar na gestão da empresa e fazer com que ela cresça cada dia mais.

O que você achou desse tema? Como anda a rotatividade da sua organização? Use o espaço abaixo para deixar um comentário ou uma sugestão e aproveite para curtir e compartilhar esse material nas redes sociais, com seus amigos.

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.

Imagem: alphabe / Shutterstock



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010