Reconstruindo uma vida: a jornada de superação de Carolina

desperte seu poder
“TUDO MUDOU DEPOIS DO DSP”

A terapeuta e sexóloga Carolina enviou um e-mail para o IBC contando a sua história de vida e a transformação que teve após o DSP. A história de Carolina começou cedo, ainda na adolescência. A relação com os pais sempre foi difícil e distante.“A vida inteira me senti abandonada”.Carolina seguiu a carreira que a mãe queria. Formou-se em direito, advogou por alguns anos e até se casou, mas nunca se sentiu pertencente ao vínculo familiar. Foi quando entrou em depressão profunda e tentou suicídio.

Na busca pela mudança, cura e transformação, ela fez 6 anos de tratamento psicológico. Com o tratamento, Carol reconheceu que um de seus principais problemas, era seu relacionamento difícil com a mãe.

“Eu sabia que era o problema. Sabia da história da minha mãe, mas eu não conseguia aceitar”.

Após muitas tentativas, processos e cursos para tentar compreender e aceitar a história de vida complicada de sua mãe ter empatia pelo seus problemas, Carol decidiu participar de uma imersão de autoconhecimento: o DSP.

O DSP

Carol chegou no DSP divorciada, em um segundo casamento, em um processo de transição de carreira, grávida pela segunda vez, mas com o mesmo trauma do primeiro casamento: o medo de que a relação conturbada que tinha com os pais, principalmente com a sua mãe, afetasse a sua relação com os filhos. Além disso, tinha receio de que ela acabasse representando para eles o que sua mãe representava para ela: nada.

Carolina ficou relutante no primeiro dia do evento e não participou das dinâmicas corporais, não conseguiu se conectar na primeira meditação. Foi para casa com o pensamento de que não voltaria no dia seguinte, mas algo dentro dela falava mais alto para que desse uma outra chance e fosse no segundo dia. Carol seguiu sua intuição, foi ao segundo dia do evento e se surpreendeu.

“Eu fui para o DSP meio desacreditada, relutante e crítica. Mas as coisas começaram a bater”.

Um dos momentos mais marcantes para Carol foi uma das meditações, onde ela conseguiu lembrar e reviver acontecimentos antes não alcançados pela sua memória, mesmo com outros processos. Porém, ainda não conseguia ressignificar o sentimento negativo que nutria pela mãe.

No mesmo dia, em uma outra meditação, Carol visualizou os pais ainda crianças brincando de roda com ela, também criança. No momento em que ela reconheceu a mãe, como uma criança sozinha, abandonada e sem amor, Carol se identificou com a sua mãe e com a história dela. Nesse instante, ela sentiu uma imensa empatia, enxergando as dificuldades e desafios que sua mãe havia enfrentado. Carol aprendeu a honrar e respeitar a história de seus pais, não rejeitar sua mãe e a acolhê-los da maneira que eles são.

case dsp
Carolina e sua mãe – Vidas transformadas através do coaching

TUDO MUDOU DEPOIS DO DSP

Após o DSP, toda angústia e sofrimento que sentiu por toda a vida, referente ao seu relacionamento com os pais, sumiu. Esses sentimentos se transformaram em amor e compreensão, e ela pôde transmiti-los não apenas aos seus pais, mas também aos seus filhos. A harmonia começou a fazer parte de seus relacionamentos familiares.

Além de toda a transformação pessoal, a ressignificação do seu relacionamento com sua mãe e a aceitação da sua história e de sua família, Carol se encontrou em uma nova profissão. Passou pela transição total da carreira. Parou de atuar como advogada e passou a inspirar e fortalecer mulheres através de sua história e da terapia sexual, para que estas mulheres possam também reconhecer, honrar e respeitar a sua história, seus valores e seus corpos.

Hoje, Carol vive uma vida completamente diferente da que vivia antes, sem fantasmas como a rejeição e inseguranças quanto à sua maternidade, numa profissão que verdadeiramente ama e hoje, acima de tudo, consegue enxergar todo seu poder de transformação e mudança, que antes não sabia existir.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010