Diferenças entre linguagem verbal e não verbal

linguagens verbais e não verbais Entenda os tipos de linguagens verbais e não verbais


A
comunicação é um dos maiores desafios encontrados nos dias atuais. Seja no ambiente corporativo ou entre nossos familiares e amigos, muitas vezes tentamos transmitir uma mensagem, por meio da fala, da escrita, de gestos, expressões, entre outros mecanismos, mas nem sempre conseguimos, verdadeiramente, ser compreendidos.

Diante disso, para que tenhamos a oportunidade, não só de passarmos a mensagem que queremos, com mais eficiência, como também de compreendermos o que o outro quer nos dizer em sua essência, é fundamental sabermos um pouco mais sobre os elementos que envolvem a comunicação, bem como o seu processo de forma geral.

Convido você a continuar me acompanhando nesta leitura, querida pessoa, para conseguir entender e identificar, principalmente, as principais diferenças existentes entre linguagem verbal e não-verbal.

Separei um livro maravilhoso para ajudar você a desenvolver suas habilidades ao comunicar-se. Não perca tempo, é gratuito! Mas é por tempo limitado.

Linguagem verbal e não-verbal e suas principais diferenças

Existem dois tipos principais de linguagem: a verbal e a não-verbal. O primeiro diz respeito à linguagem verbalizada, ou seja, aquela que se expressa através da fala ou da escrita, como é o caso deste artigo, por exemplo, enquanto o segundo se dá por meio da utilização e signos visuais, como as placas de trânsito, as cores do semáforo, entre outros elementos, que têm o objetivo de transmitir uma mensagem, porém, sem utilizar, para isso a verbalização propriamente dita.

Além disso, quando falamos em linguagem não-verbal, estamos falando também da imagem que uma pessoa passa, através de seus gestos, olhares, atitudes, comportamentos, entre alguns outros elementos, que transmitem uma mensagem àqueles que estão ao seu redor, seja de forma consciente ou inconscientemente.

Para ficar ainda mais claro para você, veja o quadro abaixo com alguns exemplos dos dois tipos de linguagem utilizados no processo de comunicação:

Linguagem verbal Linguagem não-verbal
Cartas Imagens
Jornais Figuras
Conversas Desenhos
E-mails Pinturas
Mensagens instantâneas

em aplicativos

Símbolos
Comentários nas redes sociais Fotos e vídeos nas redes sociais
Telefonemas Dança
Bilhetes Tom de voz
Filmes Mímica
Músicas Postura Corporal
Livros Gestos
Sites da internet Expressão facial e corporal

 

Aqui eu compartilhei com você apenas 12 exemplos de cada tipo de linguagem, que já dá para passar a você uma ideia do que se tratam ambas, além de te dar a possibilidade de saber como diferenciá-las em seu dia a dia. Além destas, existem diversas outras, que, com o passar do tempo, você conseguirá observar e compreender o que é verbal e o que é não-verbal.

No que diz respeito ao ambiente corporativo, entender como funciona cada um dos tipos de linguagem é fundamental para que se tenha a oportunidade de obter resultados extraordinários, tanto na empresa, quanto na carreira como um todo.

Uma equipe que converge é aquela que compreende as sinalizações que cada profissional emite, seja ela expressa por boas e claras palavras ou apenas por olhares e gestos.

A importância da comunicação assertiva

A mensagem comunicada da maneira ideal é aquela que expressa seu objetivo de forma clara para o público. Então, na hora de construir uma estratégia de comunicação é preciso primeiro identificar qual é o público-alvo, pois ele irá determinar a forma como a mensagem será elaborada, o tom de linguagem e os canais em que ela será veiculada. Se a comunicação foi planejada, as chances de que ela chegue na hora certa para a pessoa certa, aumentam significativamente.

Não estou falando da comunicação interna ou externa de uma empresa. Estou escrevendo também sobre o modo que você está exercendo sua comunicabilidade. Reflita e analise se está usando as palavras e os gestos ideais para todo o tipo de pessoa que você fala. Muitas vezes sua ideia não é compreendida por causa de uma falha sua na hora de se comunicar.

Um exemplo disso é quando você não consegue vender seu projeto para a gestão. Verifique se o problema foi o projeto ou a forma como você o explicou. Outro cenário é quando sua equipe não segue o briefing criado por você. Vale conferir se as suas orientações estavam claras o suficiente para que a entrega fosse verdadeiramente assertiva.

Para consertar esse tipo de situação basta fazer uma sessão de devolutiva com as pessoas envolvidas. Busque entender o que aconteceu para que sua ideia não fosse aprovada ou o trabalho não fosse entregue da melhor maneira. Pode ser que o erro esteja no planejamento, no processo ou na comunicação em si. Após compreender qual foi a falha, é o momento de buscar soluções para que isso não se repita.

Caso o problema tenha sido a forma de se comunicar, faça um exercício de autoconhecimento. Investigue quais são suas características fortes na área da comunicação e quais são aquelas que precisam de uma forcinha para se desenvolver. Explore desde o momento em que você apresenta a ideia verbalmente, vende o projeto por escrito e também se transmite o conceito corretamente.

Fazendo isso, você estará potencializando não só os resultados de sua carreira, como também o da empresa em que você trabalha.

Neste vídeo eu explico um pouco melhor a importância da comunicação eficaz dentro das empresas, confira:

A linguagem verbal ideal no ambiente de trabalho

Agora que já falamos sobre uma comunicação bem feita, é possível falar sobre a linguagem verbal, pois elas são conectadas.

Esse tipo de comunicação só será bem-sucedida se houver a propagação do que é idealizado, sem ferir os direitos das pessoas que estão ouvindo, mesmo que elas não concordem com o que foi dito. Você já parou para refletir se a sua mensagem foi entendida errada porque você se expressou mal? Como falei acima, esse é o momento do autoconhecimento.

O cuidado com as palavras é uma das características mais importantes entre palestrantes, líderes, gestores e profissionais, pois muitas das desavenças existentes ocorrem por falta de comunicação limpa, respeitosa e direcionada ao que é importante.

No ambiente de trabalho, a linguagem verbal está presente nas entrevistas, nos diálogo entre pares e superiores, nas reuniões, nos treinamentos e formações, nas orientações de atividades, na definição de objetivos e metas, nas palestras, nos comunicados internos, por e-mail e muito mais.

Veja alguns exemplos de linguagem verbal que podem ser vistos como positivos no ambiente profissional:

  • Usar uma linguagem simples;
  • Evitar gírias e palavrões;
  • Transmitir orientações e discursos claros e objetivos;
  • Abrir espaço para que todos deem sua opinião;
  • Comunicar-se de forma transparente, para que não haja espaço para dúvidas ou fofocas;
  • Conversar com os colegas com animação;
  • Buscar se comunicar com todos de maneira gentil e educada;
  • Emitir opiniões e dar sugestões em momentos oportunos e de forma respeitosa, sem impor nada a ninguém.

Todas estas, entre muitas outras, são formas de utilizar a linguagem verbal de maneira assertiva, ou seja, buscando transmitir a mensagem com clareza e transparência, para que haja a fácil compreensão de todos, com gentileza e respeito, para que ninguém se sinta tolhida e tenha o direito de se comunicar da mesma maneira.

Agora veja aqueles que são considerados negativos:

  • Palavras básicas de educação;
  • Usar palavras de baixo calão;
  • Usar linguajar muito rebuscado para qualquer situação;
  • Falar mal dos outros pelas costas;
  • Discursos e orientações muito longas;
  • Falta de objetividade;
  • Difamar a cultura da empresa;
  • Falta de clareza;
  • Espalhar mentiras e fofocas;
  • Sempre trazer pensamentos negativos;
  • Falar com impulsividade;
  • Falar muito de si em momento inoportunos.

A linguagem não verbal correta para o profissional

A linguagem corporal que você emite em uma empresa começa a ser importante a partir do momento em que você coloca o pé no local. Geralmente, esses processos começam com a entrevista de emprego.

Muitas vezes, a linguagem corporal fala mais do que as palavras. A maioria dos líderes e dos gestores sabe notar esses sinais não verbais. Pode ser que a sua postura diante de determinada situação possa parecer de uma pessoa descompromissada e infeliz. Ou ainda que a sua reação em relação a um acontecimento possa demonstrar desrespeito e desinteresse.

Se você for um líder ou gestor é preciso prestar ainda mais atenção nas suas atitudes, pois seus colaboradores irão aprender a partir dos exemplos. Por isso, fique atento aos gestos para que eles passem, na maioria das vezes, o comprometimento com a dedicação, a disposição e o esforço. Suas ações têm responsabilidade maior e elas falam mais do que qualquer discurso.

Confira alguns exemplos de linguagem não-verbal, que podem ser positivos no ambiente de trabalho:

  • Olhar nos olhos enquanto o outro fala;
  • Cumprimentar a todos, desde a recepcionista, até o diretor da empresa;
  • Postura ereta enquanto está sentado;
  • Sorrir;
  • Apertar a mão das pessoas com firmeza;
  • Vestir-se de maneira adequada;
  • Usar maquiagem e perfumes leves
  • Prestar atenção quando estiver recebendo orientações;
  • Evitar o uso do celular em reuniões, palestras, treinamentos e afins;
  • Cumprir metas e prazos;
  • Evitar faltas e atrasos.

Agora veja alguns comportamentos de quem mostra estar desinteressado:

  • Não ter assiduidade ou não ser pontual sem justificativa;
  • Falta de comportamentos básicos de educação;
  • Balançar as pernas em uma reunião;
  • Não olhar nos olhos de quem está falando;
  • Postura curvada enquanto está sentado;
  • Procrastinação;
  • Revirar os olhos enquanto o outro fala;
  • Desatenção;
  • Falta de produtividade;
  • Estar sempre com o semblante fechado;
  • Debruçar o corpo em uma mesa de reunião ou na própria mesa de trabalho;
  • Deixar de cumprimentar as pessoas.

É importante saber que a comunicação é, realmente e verdadeiramente, um dos maiores gaps enfrentados pelos mais diversos tipos de empresas, que têm grande dificuldade de torná-la eficaz, através de seus colaboradores, líderes e gestores de uma forma geral.

Assim, é fundamental que você que está lendo este artigo neste momento, independentemente do cargo que ocupe, observe estes exemplos, tanto positivos, quanto negativos, dos dois tipos de linguagens, e faça uma autoanálise do que você está fazendo, em seu local de trabalho, que está correto e pode ser mantido, e o que você está fazendo, que precisa, com urgência, ser modificado, pois pode estar atrapalhando a sua desenvoltura e crescimento, bem como a evolução de seus colegas e da empresa como um todo.

A partir disso, deste simples gesto, você pode tornar a comunicação em seu ambiente profissional muito mais assertiva e contribuir para que os processos organizacionais fluam cada vez melhor e os resultados e objetivos sejam alcançados, efetivamente e na prática.

Acesse aqui diversas dicas para desenvolver sua comunicação.

Como os profissionais de RH podem agir

Os profissionais da área de Recursos Humanos – RH da empresa podem fortalecer os pontos positivos da linguagem verbal e não verbal com ações de desenvolvimento de pessoas.

O Instituto Brasileiro de Coaching – IBC pode contribuir com este processo, através da formação, que ajudou e continua ajudando milhares de profissionais e empresas a conquistarem resultados extraordinários em suas trajetórias: o Professional & Self Coaching – PSC.

Trata-se do melhor e mais completo curso de Coaching do país, que, por meio de conhecimentos, técnicas e ferramentas faz com que os colaboradores desenvolvam um processo de autoanálise e autoconhecimento, no sentido de compreenderem suas próprias ações e como elas têm impactado, positiva e negativamente, para que a comunicação eficaz realmente aconteça no ambiente corporativo.

A partir disso, ocorre uma capacitação efetiva, para que estes profissionais desenvolvam estratégias e um plano de ação, no sentido de potencializar os pontos fortes de suas atitudes e comportamentos, que estão contribuindo para uma comunicação assertiva, bem como para trabalhar aqueles pontos de melhoria, que estão atrapalhando o processo comunicacional dentro da organização.

Assim, o PSC atua de maneira integral, para que todos, empresa e colaboradores, conquistem seus objetivos e sejam cada vez mais bem-sucedidos, tanto em suas carreiras, quanto no mercado.

 

 

Permita-se viver esta experiência transformadora e levá-la, agora mesmo, para a sua empresa!

Você consegue identificar quais elementos da sua linguagem verbal e não verbal você executa corretamente ao longo do dia? Se houver alguma característica que você não tenha gostado de perceber em você mesmo, pode ser o momento de mudar!

Escreva o que você achou do artigo nos comentários e lembre-se de compartilhá-lo, em suas redes sociais, para que seus amigos também entendam as diferenças entre linguagem verbal e não-verbal, bem como o poder da comunicação.

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.

Copyright: 134573123 – https://www.shutterstock.com/pt/g/maurus

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010