Valores Humanos – Quais são os seus?

Valores Humanos representam tudo aquilo que nos guia rumo ao nosso verdadeiro propósito de vida.

Entendemos por valores humanos o conjunto de regras de convívio social que, embora, não estejam registradas, como ocorre com as leis, estão implícitas. O amor, a amizade, a bondade, a confiança, a fraternidade, a honra, entre tantos outros valores fazem parte dessa lista que está presente na natureza do ser humano.

É importante dizer que existem pessoas que adotam condutas que se mostram bastantes distantes desses valores. Contudo, devemos sempre nos esforçar para nos manter próximos deles. Assim, estaremos nos respeitando, respeitando o outro e contribuindo para um mundo melhor para todos.

Continue a leitura e faça essa reflexão sobre quais são os valores humanos que você tem seguido em seu comportamento diário. Lembre-se, contudo, que a ideia não é se julgar e sim buscar sempre melhorar e evoluir através de cada experiência.

O que são valores humanos?

Em linhas gerais, os valores humanos consistem nos princípios morais e éticos que conduzem a vida das pessoas. Esses valores estão relacionados à formação da consciência e da forma como os indivíduos se relacionam dentro de uma sociedade. São normas de conduta que influenciam na tomada de decisões relevantes. Agir guiado por eles garante uma vida honesta e tranquila. 

Esses valores são construídos socialmente e guiam as decisões tomadas pela pessoa, de forma a assegurar um caminho mais sólido. Ter valores humanos bastante claros é fundamental para não se desviar do cumprimento das suas metas na vida. Pessoas que não os possuem têm a tendência de se sentirem perdidas. 

12 Valores humanos: sua importância e dicas para fortalecê-los

Há grande diversidade de valores humanos, no entanto, entre eles existem alguns que são considerados como universais. Quem deseja ter uma vida pautada por relações mais tranquilas deve focar em cultivar tais valores.

A seguir, veja uma lista com alguns dos valores humanos mais importantes e dicas de como torná-los cada vez mais presentes em sua vida.

1. Empatia

A empatia é um valor humano importante porque representa o exercício de se colocar no lugar do outro e, assim, pensar melhor em como agir em relação a ele. Para ser mais empático, é preciso exercitar a perspectiva, olhando para cada situação como se fosse você no centro dela. 

Foque em entender quais são os sentimentos, pensamentos e pressões que a outra pessoa está sofrendo. A empatia demanda que você realmente se estabeleça no ponto de vista do outro. Assim, conseguirá praticar uma série de outros valores, muitos, inclusive, dos que estão listados aqui.

2. Amor

O amor é um valor de poder imensurável, está presente dentro de famílias, no relacionamento que se tem com amigos e também deve estar em relação ao próximo. Assim como a empatia, o amor traz com ele uma série de outros valores fundamentais, como o respeito, a compreensão, o compartilhamento, a felicidade. Um sentimento que se manifesta através da bondade.

Aquele que cultiva o amor dentro de si consegue se mostrar de uma forma mais leve para quem está ao seu lado. Trata-se de se colocar em uma posição aberta para receber o outro, os seus sentimentos e auxiliar no atendimento das suas necessidades. Uma pessoa que tem sua vida pautada no amor foca em alcançar o melhor para si e não para atacar ou desestabilizar o outro. 

3. Justiça

A justiça é imprescindível para a boa convivência da sociedade, é ela que determina até onde vão os direitos de cada indivíduo e começam os seus deveres. Além da justiça que está ligada às leis, devemos nos lembrar também daquela que está subentendida do ponto de vista moral e ético. Você pode fazer isso buscando ser justo ao tomar decisões que impactem a vida de terceiros, sendo empático e prezando sempre pelo equilíbrio.

O segredo para agir de forma mais justa é ter em mente que a sua liberdade termina onde começa a do outro. Embora seja relevante buscar sempre o melhor para si, jamais se deve colocar os seus desejos e necessidades acima daqueles que o cercam. Ser justo é não agir sem considerar o impacto de suas ações sobre as outras pessoas. 

4. Honestidade

A honestidade é um valor humano de grande importância, mais do que exigir isso dos nossos governantes, devemos torná-la presente em todas as nossas ações. Por mais que, em algumas situações, ser honesto demande maior esforço e não tenha a garantia de vantagens, sempre vale a pena seguir o caminho mais longo. 

Isso garante que mantenha sua consciência tranquila e não corra o risco de ter que lidar com as consequências da desonestidade no futuro. Uma pessoa honesta é uma pessoa tranquila, pois sabe que não há nada que a desabone e que possa se tornar uma cobrança no futuro. Além disso, ser honesto não demanda grande esforço, apenas fazer o que é certo. 

5. Respeito

Respeitar os outros é respeitar a nós mesmos, a nossa essência como seres humanos. Para isso, mantenha-se sempre atento em relação aos limites dos seus direitos, para evitar invadir o direito do outro.

Seja respeitoso sempre, independentemente se os demais o são, faça isso porque acredita ser o correto, porque faz parte da sua essência. É assim que se contribui para um mundo melhor.

Uma forma simples de compreender o respeito é ter em mente “não vou fazer para os outros o que não quero que façam para mim”. Ser grosseiro, inconveniente e ter outros comportamentos reprováveis é desagradável para si mesmo e para aqueles à sua volta. Agir com respeito permite que você construa uma vida mais tranquila e sólida. 

6. Honra

Uma pessoa honrada é aquela que se comporta de maneira digna, mostrando que faz por merecer o respeito e a confiança dos demais. Isso independentemente deles poderem oferecer a ela ou não algum benefício. Para ter honra, é preciso agir de acordo com os seus princípios sempre, sendo verdadeiro e honesto em qualquer lugar ou situação.

A pessoa honrada não fala mal dos outros pelas costas, não age de má-fé e se dispõe a ter empatia sempre que possível. Ter honra significa ser uma pessoa transparente e que cumpre a sua palavra. Fazer o certo para quem tem honra não é visto como algo difícil porque consiste basicamente em agir naturalmente. 

7. Liberdade

Ser livre não significa agir sem critério ou responsabilidade e sim gozar do seu livre arbítrio com responsabilidade, considerando a liberdade a qual o outro também tem direito. Todos são livres para fazerem suas escolhas e viverem suas vidas da forma que desejarem, desde que não causem prejuízo a terceiros.

De acordo com a Declaração Universal dos Direitos Humanos: todos os homens nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade. Em suma, significa colocar como limite o início da liberdade do outro e se mostrar como uma pessoa amigável ao mundo. 

8. Responsabilidade

Responsabilidade envolve fazer escolhas e assumir as consequências dos próprios atos. Quando uma pessoa se assume responsável por tudo o que faz, toma posse da sua liberdade de decisão, evitando se tornar refém da vontade de terceiros. A responsabilidade é o preço a ser pago pela liberdade, mas é, certamente, um preço que vale a pena pagar.

Colocar-se no lugar de gestor da própria vida é essencial para poder fazer aquilo que se deseja fazer sabendo que todas as consequências serão suas. Ser responsável significa não desviar seu foco do que precisa ser feito e entender que não se pode atribuir essa responsabilidade para outra pessoa. 

9. Solidariedade

A espécie humana apenas existe até hoje e sobreviveu aos desafios apresentados nos primórdios por conta da solidariedade. Ser solidário significa ajudar o próximo sem segundas intenções, apenas pelo desejo de contribuir para o bem-estar dele. Quando somos solidários estamos unindo esforços e nos tornando mais fortes.

Existem muitas maneiras de exercer a solidariedade nos dias de hoje, seja ajudando pessoas próximas, fazendo parte de causas sociais e através de pequenas atitudes do dia a dia. A cada atitude solidária que você tem, está plantando uma semente e incentivando aqueles que estão ao seu redor a receberem o ato de bondade a o passarem adiante.

10. Tolerância

Por fim, um valor também muito importante, capaz de evitar desentendimentos dos mais diferentes tipos, a tolerância. Ser tolerante é respeitar o outro como ele é, evitando impor os seus próprios valores aos demais. Afinal de contas, somos todos livres para nos expressar e agir da forma que acharmos melhor. Lembre-se sempre que não precisamos concordar para tolerar.

Vivemos em sociedade e isso significa estar cercado de pessoas totalmente diferentes de você. Conseguir conviver com essas pessoas de forma pacífica e sem tentar modificá-las é crucial. A tolerância está intimamente ligada com o respeito, ou seja, com entender o outro e agir sem tentar podar comportamentos diferentes do que se espera. 

11. Humildade

Ser humilde é essencial para ser uma pessoa melhor, essa característica diz respeito a reconhecer suas potenciais falhas ou dificuldades. A humildade é uma virtude que caminha, lado a lado, com a modéstia. O indivíduo humilde é aquele que age com simplicidade e que reconhece as suas limitações. 

Para reconhecer seus erros é essencial que a pessoa se veja como alguém imperfeito e incompleto. Nem todo mundo consegue fazer esse exercício de se retirar do pedestal da perfeição com que se enxerga. Aquele que reconhece suas próprias dificuldades se torna mais completo e propenso a mudar sua forma de agir em relação ao mundo. 

A humildade também está relacionada com a forma como a pessoa estabelece relações com aqueles à sua volta. Uma pessoa de atitude humilde se coloca sempre como uma igual em relação aos demais. É uma forma de agir com respeito e de cultivar boas relações com quem está à sua volta. 

12. Educação

No âmbito de valor humano, a educação refere-se a agir de maneira cordial e amável com os outros. Consiste numa forma de agir com aqueles à sua volta cultivando relações estáveis e poderosas. Ser educado permite ao indivíduo se tornar bem quisto em diferentes grupos e ser entendido como uma pessoa respeitosa.

É essencial, ainda, ressaltar que a educação enquanto valor humano deve ser aplicada igualmente para todos. A falta de educação pode ser observada quando a pessoa não age com cordialidade e não consegue se comunicar sem um tom agressivo. Também é possível entender a educação do ponto de vista formal, ou seja, a educação concedida para alguém para preparar essa pessoa para a vida.

E claro que nesse conjunto de formas de educação há também aquela informal. Nessa categoria está a educação recebida em casa, isto é, a forma de agir em relação às outras pessoas. A forma de se colocar de maneira cordial em diferentes situações. 

Valores humanos: sempre é tempo de fortalecer os seus

Embora todos os valores humanos sejam importantes, devemos reconhecer que cada indivíduo pode apresentar um e outro de forma mais intensa. Existem pessoas que são mais enfaticamente justas, enquanto outras honradas, livres e assim por diante. Esses valores em maior destaque refletem a personalidade do indivíduo. 

Reflita sobre quais são os valores mais marcantes de acordo com a sua personalidade e essência. Assim, poderá fazer escolhas de modo a prezar cada vez mais por eles, e, claro, buscar fortalecer os outros dentro de você. Seja sempre fiel aos seus valores, assim, mesmo que venha a cometer erros, manterá a sua integridade e isso é o que mais importa.

E caso tenha percebido que tem dificuldade em manifestar algum desses valores, é interessante trabalhar essa questão. Você tem sido tolerante e respeitoso com as pessoas com quem convive? Reflita sobre como cada valor humano está sendo empregado em sua vida. Tente aplicá-los com maior sabedoria e descubra o quanto é positivo evoluir nossa forma de ver o mundo. 

E então, já tinha parado para pensar a respeito da importância dos valores humanos em nossas vidas? Aproveite para passá-los adiante, compartilhando este conteúdo através das suas redes sociais!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63