Você apresenta comportamento destrutivo?

 

Homem serrando o seu galho de apoio

Você tem algum comportamento que te causa prejuízo? Confira 7 dicas para evitar comportamentos destrutivos.

Você tem algum comportamento que te causa prejuízo? Ações que tem consciência de que são nocivas, mas ainda continua fazendo? É importante ter atenção em relação a elas, pois podem acabar prejudicando a sua saúde, sua vida financeira, relacionamentos, carreira e a sua qualidade de vida.

Se deseja saber mais a respeito desse tipo de comportamento, além de conferir dicas de como evitá-los, continue lendo.

Preencha AGORA o formulário para descobrir!

 

Quais são as causas de um comportamento destrutivo?

Há quem diga que esses comportamentos são fraqueza, falta de disciplina ou, até mesmo, falta de força de vontade. Mas, na realidade, não faz sentido concluir que uma pessoa se prejudique de forma racional.

O comportamento destrutivo geralmente é guiado por fatores inconscientes, sentimentos negativos que a pessoa vem acumulando durante toda a sua vida e que acabam encobrindo o seu amor-próprio, provocando a baixa autoestima. É aí que surge grande parte dos processos de autopunição e autossabotagem.

É preciso entender que, na grande maioria das vezes, nós somos os nossos próprios inimigos. Um inimigo silencioso que começa através de maus hábitos e que, por sua vez, surgem por meio de um mecanismo de defesa e de fuga ao mal estar, à mágoa, à angústia, à vergonha e assim por diante.

Preparamos um teste para VOCÊ descobrir o quanto é FELIZ!
Clique aqui e conheça nosso “Termômetro da Felicidade” !

 

Mas o que é considerado um comportamento destrutivo?

Um comportamento destrutivo pode ser iniciado como uma busca por prazer momentâneo, para aliviar uma dor emocional, como fuga de problemas, entre outras motivações. Veja, a seguir, alguns exemplos de atitudes usadas com essa finalidade.

  • Beber em excesso;
  • Ingerir substâncias prejudiciais;
  • Comer demais;
  • Fazer compras compulsivamente;
  • Vício em jogos e apostas;
  • Praticar atividades físicas em excesso, sem respeitar os limites do corpo.

Percebe que esse último tópico trata sobre uma atividade que é positiva e importante para a manutenção da saúde, mas o problema está exatamente no excesso, que pode ser prejudicial.

O comportamento destrutivo começa por um ciclo de negatividade

Pensamentos e sentimentos negativos acerca de si mesmo acabam gerando gatilhos subconscientes que promovem o ciclo de negatividade. E é justamente toda essa negatividade que abre caminho para os comportamentos destrutivos.

Para quebrar esse ciclo é importante adotar algumas atitudes simples, como transformar os pensamentos negativos em positivos, adotar hábitos saudáveis, se conhecer melhor e reconhecer o próprio potencial, entre outras ações.

O grande trunfo para vencer comportamentos e atitudes que podem ser prejudiciais é o amor-próprio, a autoaceitação e o autoconhecimento. Essa é a base que irá te fortalecer para manter apenas comportamentos positivos e que agreguem ao seu desenvolvimento e felicidade.

Contudo, caso perceba que o comportamento destrutivo está te controlando e que não consegue se libertar sozinho dele, procure ajuda médica. Um profissional especializado saberá analisar o seu caso e indicar a melhor forma de tratamento.

7 Dicas para evitar comportamentos destrutivos

Se deseja evitar que comportamentos ruins que tem esporadicamente se fortaleçam e se transformem em hábitos, considere colocar em prática as dicas a seguir.

1. Reconheça os comportamentos que deseja evitar

A primeira atitude a se ter é reconhecer os comportamentos que considera ruins que tem esporadicamente e deseja evitar. Vamos usar como exemplo a alimentação, se costuma exagerar ao comer certos tipos de alimentos, reconheça isso.

Esse é o primeiro passo para iniciar um processo de mudança e evitar que uma atitude esporádica se transforme em um hábito negativo. Vale destacar que a ideia não é fazer isso se culpando, pois a culpa e a vergonha fazem com que se torne ainda mais vulnerável aos comportamentos destrutivos, apenas se observe e entenda seu momento atual.

2. Tenha atenção ao que está fazendo

Se costuma realizar comportamentos destrutivos sem perceber e só se dá conta depois, é sinal de que está vivendo no piloto automático, apenas reagindo a impulsos sem pensar. Para quebrar esse ciclo é necessário ter atenção ao que está fazendo, ou seja, se conectando ao momento presente.

A boa notícia é que você tem os sentidos humanos para te ajudar, que são: tato, visão audição, paladar e olfato. Até mesmo pessoas que possuam algum tipo de deficiência podem se valer dos outros sentidos para se conectarem ao momento presente, ouvindo, observando, sentindo os aromas, os sabores, tocando objetos e superfícies.

3. Identifique o que desencadeia os comportamentos negativos

Geralmente, os comportamentos destrutivos são desencadeados por situações específicas. Uma pessoa pode ter a tendência a comer compulsivamente quando está sob efeito do estresse, por exemplo. Sendo assim, é válido identificar esses gatilhos para se prevenir e encontrar maneiras de evitar que gerem tais ações.

Ainda em referência ao exemplo citado, ao perceber que está se sentindo estressada, a pessoa poderia utilizar outras formas de extravasar, como através da prática de uma atividade física. Entender o que gera os comportamentos que quer evitar te dará direcionamento para contorná-los.

4. Substitua as ações negativas por outras positivas

A melhor forma de eliminar um comportamento nocivo da sua vida é substituindo-o por ações positivas. Atividades físicas, trabalhos manuais, meditação, leitura, trabalhos voluntários e cursos de assuntos do seu interesse são apenas alguns exemplos de excelentes substitutos. Encontre aqueles que mais fizerem sentido para você e aproveite!

5. Conte com o apoio de pessoas próximas

Poder contar com o apoio de pessoas próximas certamente irá agregar muito ao processo. Você pode tanto se unir a alguém com o mesmo objetivo que você, como adotar hábitos saudáveis, por exemplo, como pedir outros tipos de ajuda. Assim, terá com quem conversar caso se sinta desmotivado.

6. Peça desculpas quando tiver um comportamento que prejudique alguém

Certos tipos de comportamentos destrutivos, além de fazerem mal a própria pessoa, prejudicam terceiros. Reconheça isso e peça desculpas quando algo assim acontecer. Entretanto, não basta apenas falar, é preciso demonstrar através de atitudes que irá se esforçar para que aquilo não se repita.

7. Se algo sair do planejado, apenas retorne

Por mais que coloque todas as outras dicas em prática e se esforce para não ter mais o comportamento em questão, pode acontecer de acabar cedendo a um impulso. Nesse caso, evite se culpar, se veja como um ser humano que erra e que está em processo de transformação.

Entenda o que te levou a agir de tal forma, aprenda a lição e siga adiante, simples assim. Lembre-se sempre que não é um deslize que fará com que retorne para a estaca zero. Você já não é mais o mesmo que era e nem precisará voltar a ser. Erga e cabeça, olhe para frente e continue!

Um comportamento apenas irá se tornar destrutivo se você permitir. Assuma o controle e decida as ações que irá ou não levar para a sua vida. Caso sinta que não está conseguindo sozinho, procure ajuda especializada o quanto antes. Sua vida é valiosa e você merece desfrutar dela com saúde e equilíbrio.

Este conteúdo fez sentido para você e te ajudou de alguma maneira? Passe-o adiante, compartilhando através das suas redes sociais!

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63