Como o estado emocional pode influenciar o desempenho profissional

Estado Emocional

Mantenha o controle diante dos acontecimentos

 

Alegria, tristeza, surpresa, medo, amor ou ira: quem nunca sentiu alguma dessas emoções e se deixou levar pelo momento? Existem vários tipos de sentimentos que o ser humano pode vivenciar e querer controlá-los é um desafio e tanto, mas não é impossível. Você sabia que algumas pessoas conseguem esconder por completo o seu estado emocional? Continue lendo o artigo para saber mais a respeito do assunto.

Afinal, expor ou omitir o estado emocional?

Guardar um sentimento negativo e não compartilhá-lo com mais pessoas pode se tornar um problema ainda maior. Nesse processo, outros sentimentos como angústia e medo podem surgir. É a famosa formação da bola de neve! Algumas pessoas podem ter um surto por guardarem tanto. Por isso, às vezes, desabafar com outra pessoa pode ser uma excelente solução.

Por outro lado, sair exalando alegria por conta de uma notícia boa, ou compartilhar aos quatro ventos todas as coisas maravilhosas que vem acontecendo na sua vida, pode despertar no outro um sentimento um tanto quanto curioso. Pode ser até inveja! Com tudo, é fundamental entender que essas pessoas podem reagir de diversas maneiras, então não assuste se depois de um comentário alegre e feliz, alguém surgir com uma dessas frases: “mas você tem certeza?” ou “será mesmo?”.

Pondere a exposição dos seus sentimentos

Vale pensar da seguinte forma: até que ponto omitir ou expor um estado emocional é saudável para a saúde e para o convívio com as pessoas? O fato é que, independente do seu estado emocional, saiba escolher as pessoas e os lugares certos para demonstrar tudo que você está passando e sentindo.

Deixar que a ira, o estresse e a raiva consumam suas energias, certamente não lhe fará bem, e com certeza isso poderá afetar várias outras áreas da sua vida, como o seu relacionamento com as pessoas mais próximas e seu desempenho profissional.

Faça tudo com moderação

É interessante lembrar que um desafio vivenciado hoje e compartilhado com as pessoas certas, no momento e no lugar certo, pode ser resolvido mais rápido do que se imagina. Por isso, muita cautela para administrar um estado emocional que está alterado.

Muitas pessoas pensam que só os estados emocionais mais frios, como a raiva, a tristeza e o medo, conseguem abalar e afetar o comportamento e o desempenho delas. Porém, uma pessoa muito feliz, animada por um motivo qualquer pode muito bem ter seu rendimento comprometido por não saber lidar com tanta euforia.

Com certeza você já teve a oportunidade de vivenciar um momento feliz e que você não cabia dentro de si, não é mesmo? Quando isso acontece, ficar quieto e fazer uma atividade é como se alguém tivesse te amarrado em uma jaula. Imagine isso em um ambiente profissional! Um estado emocional alterado para o lado da alegria e da euforia pode fazer com que a pessoa se levante a todo o momento ou puxe conversa sem necessidade, atrapalhando o próprio rendimento e o dos outros. Por isso, é importante lembrar-se da moderação ao expor um estado emocional, principalmente quando o local for de trabalho.

Mas e quando o problema é maior? E quando seu estado emocional está completamente abalado por conta de problemas pessoais? Para algumas pessoas, junto a esse tipo de estado emocional, aparecem algumas dores, e os desconfortos não são apenas psicológicos e sentimentais, mas também em todo o corpo. Como por exemplo: dor nas costas, nos braços, na cabeça, no estômago e até mesmo dores musculares por conta da tensão.

Por esse motivo, é interessante buscar alternativas para melhorar e evoluir esse estado emocional abalado, é a melhor saída. Diante de todas essas observações, é nítido que não é benéfico para a saúde e para a carreira de uma pessoa ficar dessa forma. Afinal, todas essas barreiras estão impedindo que a pessoa se desenvolva dentro do seu trabalho. Com isso, algumas tarefas podem ser deixadas de lado; gestores e líderes podem notar um atraso por parte do colaborador; e até mesmo a equipe pode achar ruim a falta de atenção, comprometimento e desempenho por parte da pessoa que se encontra nesse estado.

Para evitar todo esse transtorno dentro da empresa em que se trabalham, as pessoas devem, não somente se controlar e saber o momento certo para se “exibir”, mas também, se controlar e observar até onde a euforia ou a “depressão” estão afetando o seu rendimento. Nunca é demais lembrar que para ser saudável, é preciso trabalhar com equilíbrio. O mesmo vale para as emoções.

O equilíbrio ideal

Não ser 8 e nem 80 é o cenário ideal tanto para a vida pessoal quanto para a profissional. Só que falar é bem mais fácil do que fazer, não é mesmo? Para lhe ajudar nessa tarefa, aqui estão as 3 dicas de como balancear todos os âmbitos da vida com os seus estados emocionais:

  1. Conte até 10 antes de tomar uma decisão: apesar de parecer boba, essa tática é efetiva em momentos de tensão. Assim, você consegue se acalmar e pensar com o cérebro mais oxigenado.
  2. Converse com um amigo: não deixe que os sentimentos tomem conta da sua racionalidade, principalmente se tiver que tomar alguma decisão importante. Antes de qualquer coisa, converse com um amigo a respeito de como está se sentindo. Ao abrir seu coração é possível que você consiga pensar com mais clareza. Ou, quem sabe, até o seu amigo pode lhe dar um bom conselho a respeito da situação.
  3. Aprenda a exercer a inteligência emocional com o coaching: o curso a formação Professional & Self Coaching (PSC) do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC) ensina o que é a inteligência emocional e como a colocar em prática no seu dia a dia profissional e pessoal. O gerenciamento de sentimentos não é algo que se aprende em alguns minutos. Esse aprendizado exige muita dedicação para conhecer a si mesmo, identificar e abraçar seus pontos fortes e fracos. Sim, além de encontrá-los, é preciso compreendê-los e abraçá-los, pois eles fazem parte de você. No caso das características negativas é preciso adequá-las ao seu modo de vida ou até eliminá-las, mas nunca esquecer que elas já estiveram aí. Afinal, é essencial não viver o passado, mas se recordar do que não repetir. Com essa sabedoria sobre si mesmo, é possível prever seus pensamentos e ações em determinadas situações. Em cenários de pressão profissional, por exemplo, não há motivo para surtar, pois só há tempo para resolver o problema. Se você não tiver um profundo conhecimento a respeito de si mesmo é possível que não consiga manter esse controle.

Gostou da formação? Além dessa, existem outras no site do IBC. Navegue para conhecer mais. Se quiser, entre em contato com um dos nossos atendentes para saber mais. O importante é que todo esse conhecimento a respeito de gerenciamento de sentimentos que você aprendeu nesse artigo sirva como um incentivo para que você comece agora mesmo a mudar o seu caminho. Para que essa transformação seja ainda mais empoderadora, invista no seu desenvolvimento profissional e pessoal com o coaching.

Você tem mais alguma recomendação? É só escrever nos comentários!

 

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.

Copyright: lassedesignen

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010