Qual o impacto da Cultura do Cancelamento nas empresas?

Veja algumas dicas para evitar que a sua empresa seja cancelada.

A popularização do acesso à internet vem contribuindo para o crescimento da cultura do cancelamento. A facilidade de saber o que o outro está fazendo, como pensa e como se posiciona diante de diferentes questões, suscitou o julgamento mais afiado por parte de quem se encontra do outro lado da tela. 

O público presente nas redes sociais compartilha e comenta inúmeras vezes fatos que geram discussão e podem expor aqueles que pensam diferente. Criou-se um verdadeiro tribunal virtual que acusa, julga e condena. O objetivo central desse julgamento tão feroz é deixar claro que aquele indivíduo pensa e age de forma errada. 

Está cada vez mais comum ficar sabendo de celebridades que foram “canceladas” pela internet. Essas pessoas perdem seguidores e seu engajamento diminui por algum tempo. Geralmente, esse cancelamento dura até que outra celebridade comete uma “falta” mais grave e é mais cancelada do que a anterior. 

Nos casos em que o cancelamento é extremo, pode levar a consequências reais e críticas para a carreira dos afetados. Os cancelados podem perder contratos, ter parcerias encerradas, perder engajamento, entre outros problemas.

O cancelamento vem sendo cada vez mais pauta de discussão exatamente pela seriedade que pode ter. Mas, e quando essa situação chega às empresas? Continue lendo para entender melhor os possíveis impactos da cultura do cancelamento para as empresas.

Comece a ter o

Destaque

que você merece!

Preencha os campos abaixo para receber o e-book.

Cultura do cancelamento: qual é o impacto para as empresas?

A cultura do cancelamento não afeta somente celebridades, nos últimos tempos ela tem gerado impactos também para as marcas. Empresas de todos os portes estão sendo cada vez mais cobradas por seus clientes a respeito de seu posicionamento ou falta dele. É necessário deixar claro quais são as causas abraçadas pelo empreendimento.

O público deseja saber quais são os compromissos sociais assumidos pelas marcas que consomem. Isso significa que, para a audiência, é essencial saber quais são as causas sociais e ambientais apoiadas pela organização em questão. No entanto, é fundamental compreender que o público deseja mais do que simplesmente dizer que apoia essa ou aquela causa. 

As pessoas esperam que as marcas tenham ações efetivas para potencializar as causas que apoiam. Esse apoio deve ser vivenciado no dia a dia de trabalho da companhia, em sua cultura e processos internos.

Por exemplo, não basta que uma marca se posicione contrariamente ao racismo se não tiver em seu quadro de colaboradores funcionários negros. Em resumo, as pessoas esperam que as marcas ajam de acordo com aquilo que pregam.

Gestão de crise

Nos últimos tempos, temas que antes eram considerados polêmicos estão sendo mais abordados pela comunicação de grandes marcas. Há mais campanhas que abordam temas como racismo, machismo, xenofobia e LGBTfobia. Esse posicionamento tem acontecido tanto como um movimento natural como por pressão social. 

Quando essas pautas parecem ser simplesmente esquecidas pelas marcas, surge o público pedindo um posicionamento. Se tal posicionamento não vem ou é diferente do esperado, pode levar ao cancelamento da marca. Além de se retratar publicamente, é necessário que as empresas canceladas coloquem em ação as suas áreas de gestão de crise. Inclusive, é essencial que as empresas invistam nessa área.

Atualmente, não é o bastante fazer um post se desculpando e uma rede social. O dano causado pelo posicionamento desastroso deve ser avaliado para que seja possível determinar a melhor estratégia para contorná-lo. Pode ser necessário desenvolver um plano que leve em consideração ações internas e externas, assim como um processo de mudança com a criação de campanhas e projetos. 

Impacto da cultura do cancelamento nas empresas

Assim como acontece com as celebridades, as empresas canceladas podem mergulhar em uma grande crise de imagem. A perda de clientes e engajamento nas redes sociais vêm junto com prejuízos significativos para as marcas.

Ainda que se faça uma boa gestão da crise, é difícil recuperar todos os consumidores perdidos pelo cancelamento. Para algumas pessoas, posicionamentos considerados ruins podem ser impossíveis de serem revertidos.

É verdade que se tem falado bastante a respeito da importância do “descancelamento”. No entanto, ainda pode ser terrivelmente impactante receber o selo de cancelado pelo tribunal virtual. 

Ao ser pego pela cultura do cancelamento é interessante que o empreendimento passe por uma análise. O motivo do cancelamento deve ser compreendido e medidas devem ser tomadas para evitar que se repita. Em paralelo, é necessário trabalhar para reconstruir a imagem corporativa. Mas, a grande realidade é que as marcas devem ficar atentas para evitar que esse título lhes seja atribuído. 

Como evitar que a sua empresa seja cancelada?

Atualmente, não existem fórmulas mágicas para fugir de um eventual cancelamento. Contudo, as empresas que adotam um estilo de trabalho coerente, ético e honesto têm muito mais chances de evitar a chancela de canceladas. Confira a seguir dicas para evitar o cancelamento.

Estratégia de branding coerente

Uma marca deve ser criada com valores e posicionamentos coerentes, assim é mais fácil se manter fiel ao que prega. É essencial ter estratégias de branding bem definidas para conquistar um público fidelizado. As empresas devem evitar, acima de tudo, abraçar causas apenas para seguir tendências. 

Afinal, se colocar próximo de uma causa apenas para ganhar palmas faz com que o público pretendido não se identifique. A incoerência é um dos principais motivos de cancelamento de empresas. Quando uma companhia tem uma imagem e valores bem definidos dificilmente cai na armadilha da contradição. 

Conheça sua audiência e seja coerente com ela

Uma marca de sucesso é aquela que consegue estabelecer uma relação sólida e pautada no respeito com seu público. Para isso, é fundamental entender quem é o seu público e o que ele espera da sua empresa. Os posicionamentos adotados pela sua empresa devem ser coerentes com a essência dela e com as demandas da sua audiência. 

Para abraçar uma causa é determinante que a empresa esteja certa do que está fazendo, ou seja, deve estar pisando em terreno seguro. Ter uma equipe ou pelo menos um profissional da área de comunicação é imprescindível para evitar armadilhas e adotar posicionamentos ruins para a sua marca em médio e longo prazo. Sempre que possível, a marca deve evitar posicionamento a respeito de temas polêmicos.

Gostou de saber mais sobre como a cultura do cancelamento pode impactar as empresas? Comente abaixo!

E aí, curtiu esse conteúdo?

Saiba que ele é apenas a pontinha do iceberg e você pode desenvolver suas habilidades de liderança muito mais. Baixe agora o ebook Leader Coach e aprenda como extrair o máximo resultado da sua equipe.
Preencha o formulário, é de graça.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds