Conheça a teoria de relações humanas da administração

Teoria das Relações Humanas
A teoria de relações humanas foi um movimento de reação e oposição à Teoria Clássica da Administração

Na teoria clássica da administração, o trabalhador é tratado de forma mecânica. Com o surgimento da teoria de relações humanas surgem novas perspectivas para o setor, que têm como objetivo identificar os sentimentos e atividades dos colaboradores e como esses dois pontos se interligam.

Com o passar do tempo, esse novo pensamento faz com que o indivíduo seja visto como “social” e não mais como “econômico”. Essa filosofia mostra que a pessoa possui um comportamento dinâmico e complexo, atuando como centro da discussão. Essa mudança é muito importante para as empresas, uma vez que a tomada de decisão precisa levar em consideração seus colaboradores e suas necessidades com relação ao trabalho.

Como surgiu a teoria das relações humanas

Até a década de 30 era difícil encontrar uma empresa em que os funcionários não agiam quase que como robôs, manuseando máquinas por longas jornadas em meio a condições precárias sanitárias, de segurança e até de sanidade mental. Os protestos dos trabalhadores e a Grande Crise de 1929, nos Estados Unidos, trouxe a tona problemas econômicos impactam diretamente nas questões sociais e trabalhistas.

Com o passar do tempo, a teoria ou escola das relações humanas trouxe novos conceitos, mostrando que a análise das complexidades que envolvem seus colaboradores é um dos caminhos para alcançar resultados positivos.

De acordo com os estudos desta nova e revolucionária teoria, os trabalhadores deveriam ser tratados como seres humanos, pois possuem sentimentos, anseios, necessidades e que faz parte de um sistema social, com demandas sociais e biológicas. Além disso, eles ainda precisam de segurança, prestígio e auto realização no ambiente corporativo.

A experiência de Hawthorne

Elton George Mayo (1880-1949), médico e sociólogo australiano, colocou em prática uma experiência com os trabalhadores de uma fábrica, na cidade de Hawthorne, em Chicago, nos Estados Unidos. Em seus testes, realizados na linha de produção, ele buscava por situações que influenciassem os funcionários de forma positiva e negativa.

Inicialmente, ele verificou a relação existente entre a intensidade da luz à qual os funcionários eram submetidos e a sua produtividade. Nos resultados surgiu uma variável na qual o pesquisador não conseguiu ignorar ou isolar: o fator psicológico. Isso fez com que ele mudasse o foco da pesquisa, observando e avaliando cada comportamento, mediante pequenas mudanças, como nos intervalos, na jornada de trabalho, nos lanches, entre outras.

A partir disso, houve uma grande quebra de padrões para todos os estudiosos da administração ao redor do mundo, que passaram a levar as conclusões da Experiência da cidade de Hawthorne em consideração. Entre as conclusões estão:

  • O fator social ou de grupo como determinante para a boa produtividade de um indivíduo;
  • O indivíduo não age isoladamente dentro de uma organização. Seus comportamentos e atitudes são baseados nos dos grupos ao seu redor;
  • Há necessidade de prestar atenção aos anseios psicológicos, sociais e às novas formas de recompensa dentro da organização;
  • Há necessidade de valorizar as relações sociais dentro do ambiente organizacional, bem como enfatizar os aspectos emocionais e dissociados da racionalidade das pessoas;
  • Analisar o desempenho das pessoas nos cargos e funções executadas, antes de trocá-las de posição para não comprometer a produtividade.

Teoria clássica x Teoria das relações humanas

Confira uma comparação entre as duas teorias para que você possa compreender melhor o funcionamento e princípios de cada uma. Acompanhe:

Teoria Clássica

  • Trata a organização como uma máquina;  
  • Enfatiza as tarefas ou a tecnologia;
  • Inspirada em sistemas de engenharia;     
  • Autoridade centralizada;   
  • Linhas claras de autoridade;
  • Especialização e competência técnica;    
  • Acentuada divisão do trabalho;    
  • Confiança nas regras e nos regulamentos;
  • Clara separação entre linha e staff.

Teoria das Relações

  • Trata a organização como um grupo de pessoas;
  • Enfatiza as pessoas;
  • Inspirada em sistemas de psicologia;
  • Delegação plena de autoridade;
  • Autonomia do empregado;
  • Confiança e abertura;
  • Ênfase nas relações humanas;
  • Confiança nas pessoas;
  • Dinâmica interpessoal.

A importância de olhar e valorizar o colaborador

É fato que lançar um olhar diferenciado sobre os aspectos humanos de cada indivíduo faz toda a diferença para o alcance dos melhores resultados. Sendo assim, é fundamental ficar atento a esses pontos para alinhar todos à missão, visão e cultura da empresa, influenciando positivamente nos índices de clima organizacional e de saúde no trabalho.

Infelizmente, depois de tantos anos, ainda existem empresas que não tratam e não dão a devida atenção a seus colaboradores. Por mais que obtenham resultados, é possível perceber que este vem com muito mais dificuldades. As empresas que ainda acreditam que somente por meio da teoria clássica é possível obter resultados, está na hora de analisar e repensar as relações de trabalho entre empregado e empregador.

Você já trabalhou em algum lugar que não valorizasse você e seus colegas? Escreva sua experiência nos comentários.

A ação do coaching na mudança de paradigmas

O coaching pode ser um excelente aliado nas mudanças dos paradigmas existentes dentro dos mais diversos tipos de empresas, sejam elas pequenas, médias, ou grandes. Isso é possível porque o método proporciona transformações positivas na vida de quem participa das sessões. Mais do que simples mudanças, a metodologia contribui para a sua evolução pessoal e profissional sem mudar a sua essência.

Por meio das soluções corporativas do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), um programa desenvolvido especialmente para organizações que desejam potencializar seus resultados, através de seu capital humano, sua empresa pode contar com opções de aplicação do método que se adéquam às necessidades do momento. Confira:

  • Coaching em vendas: uso de metodologia exclusiva chamada Programa de Desenvolvimento da Força Comercial com Coaching em Vendas.
  • Leader Coach Training: especial para o desenvolvimento da gestão e liderança de alta performance.
  • Programa de desenvolvimento de liderança com coaching: implementação do coaching para a evolução da liderança.
  • Coaching Assessment DISC: ferramenta de mapeamento de tendências comportamentais exclusiva.
  • Avaliação 360°: feedback de desempenho e competências verdadeiro com a intenção real de ser construtivo e não destrutivo.
  • Formação de coaches internos: capacitação dos funcionários para que todos possam aplicar o autodesenvolvimento diariamente.
  • Palestras, workshops, Coaching executivo individual e Day training com coaching: eventos de 1 período com o tema decidido por todas as partes.
  • Além disso, ainda há opções em que você pode customizar o que precisa.

Se você se interessou pela ferramenta do IBC é só navegar pelo site para saber mais ou entrar em contato com um dos atendentes para tirar suas dúvidas.

Quais são os 4 benefícios do coaching para empresa

Existem muitas vantagens em levar o coaching para sua organização. Conheça os 4 principais:

  1. Produtividade: os funcionários ficam motivados quando entendem que o investimento da empresa na qualificação profissional é real. Além de expandir suas habilidades técnicas, os colaboradores se sentem mais animados para cumprirem com as demandas no prazo correto e com alta qualidade.
  2. Coletividade: os trabalhadores passam a compreender a importância de estar em um grupo forte, por isso começam a compartilhar conhecimento e ajudar com as atividades. Isso faz com que se inicie um sentimento de coletividade, além do fortalecimento dos relacionamentos interpessoais.
  3. Índices positivos: crescimentos dos números positivos que classificam a qualidade de vida no trabalho, saúde no trabalho e clima organizacional.
  4. Cultura organizacional: maior aderência aos modos como a empresa deseja atuar.
  5. Resultados: todos os pontos acima culminam em resultados cada vez mais interessantes para todos da organização.

Se você lembrou de mais algum item que não falamos por aqui é só escrever nos comentários. Agora que você já conhece mais a respeito das teorias de relações humanas na administração, aproveite para postar esse artigo nas suas redes sociais e compartilhar sua sabedoria com os seus amigos!

Imagem: Pressmaster / Shutterstock

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds