Você sabe o que é uma startup?

Confira agora mesmo o que é uma startup e quais são as suas vantagens

Startup é um termo que tem sido cada vez mais falado no âmbito dos negócios. Existem pessoas que associam a pequenas empresas ligadas à tecnologia, outras a um modo de gestão. E você, sabe o que é realmente uma startup? Se tem dúvidas, fique tranquilo, ao longo do artigo iremos explicar o conceito por trás desse tipo de empreendimento, além de outras informações relevantes sobre o tema. Continue a leitura e confira!

O que é um startup?

Para começar a conceituar o termo startup é interessante citar o que ele significa em português, que é algo como “comece”. Apesar de essa palavra, sozinha, não deixar claro para nós todo o significado, expressa uma característica marcante nesse tipo de negócio. Uma startup geralmente começa pequena e, muitas vezes, não possui um produto totalmente pronto. Por isso, tem a ver com a ideia passada pela palavra “comece”, que expressa certa urgência.

O termo surgiu dos anos 90, nos Estados Unidos, e começou a ser usado para se referir às empresas de tecnologia que nasceram no Vale do Silício, uma região da Califórnia famosa por conter muitos negócios desse tipo. São companhias, geralmente pequenas, e com alto potencial lucrativo.

Neil Blumenthal, que é um empreendedor que fundou uma startup, tem uma descrição bastante interessante. Para ele, trata-se de uma empresa que trabalha para resolver um problema em que a solução não é óbvia e o sucesso não é garantido. Um grande exemplo disso é a Uber, não havia uma solução óbvia para facilitar a mobilidade urbana, a ideia poderia ter dado errado, mas deu muito certo e gerou uma transformação na sociedade.

Principais características de uma startup

Para que entenda melhor o que é uma startup, é importante saber quais são as suas principais características. Afinal, mais do que uma companhia pequena, existe uma filosofia que esse tipo de negócio costuma seguir.

1 – Inovadora

A inovação é uma característica fundamental em uma startup, que é um tipo de negócio que supre uma necessidade da sociedade de um modo totalmente novo, abrindo um mercado.

2 – Escalável

A escalabilidade é mais um ponto que se destaca nas startups, significa que elas têm alta capacidade de crescer mantendo os mesmos custos e equipe.

3 – Cultura forte

A cultura do negócio costuma ser bastante forte, o que pode ser visto até mesmo na equipe, que geralmente é bem entrosada, e representa a personalidade da empresa.

4 – Viés tecnológico

Apesar de não ser obrigatório que o negócio seja baseado totalmente em tecnologia, os recursos oferecidos por ela são bastante importantes. No Brasil, por exemplo, temos a Sallve, que é uma startup que atua na área de cosméticos e que usa a tecnologia para divulgar e comercializar seus produtos.

5 – Benefícios inovadores para os funcionários

A satisfação dos colaboradores é levada muito a sério nas startups, tanto é que muitas investem em espaços de lazer, além de oferecerem benefícios tidos como inovadores, como carga horária flexível, tempo para criar novos projetos, possibilidade de trabalhar em casa em determinados dias da semana, entre outros.

6 – Potencial para alcançar grandes mercados

Mesmo pequenas, as startups têm potencial para alcançarem grandes mercados. Citando mais uma vez a Uber, a empresa conseguiu alcançar o mercado mundial através de seu aplicativo.

7 – São enxutas

O conceito de lean startup ou, em português, startup enxuta, é mais uma característica bastante presente em negócios que seguem essa linha. Tudo é feito baseado na ideia de economizar tempo, esforço e dinheiro, fazendo um bom uso de cada um desses recursos.

10 Startups mais famosas do mundo

No Brasil e no mundo existem diversas startups que, embora não figurem nas listas de maiores, são bastante relevantes. De qualquer maneira, saber mais a respeito das que são consideradas as mais famosas também é importante. Afinal, podemos aprender lições bastante interessantes através de suas histórias.

1 – AirBnB

A plataforma de aluguel de imóveis surgiu através de uma necessidade de seus criadores. Os designers Brian Chesky e Joe Gebbia estavam enfrentando problemas para pagar o aluguel do apartamento que dividiam em São Francisco. Como ia haver uma conferência de designers na cidade e todos os hotéis estavam lotados, eles tiveram a ideia de criar um blog anunciando vagas para pessoas que quisessem dormir em colchões na sala de estar do apartamento.

Rapidamente, conseguiram três interessados e perceberam que aquela ideia poderia se expandir. Assim nasceu o AirBnb, que ajuda pessoas em todo o mundo a se hospedarem em imóveis em vez de hotéis, além de possibilitar que os proprietários das casas, quartos e apartamentos obtenham renda extra.

2 – Instagram

O Instagram, a famosa rede social de compartilhamento de imagens, foi criada em apenas dois meses por Kevin Systrom, que já havia trabalhado no Google. Ele se juntou a Mike Krieger e assim surgiu a plataforma como conhecemos hoje e que, após a venda para o Facebook, passou por transformações, além de fotos, também ficou famosa pelo compartilhamento de vídeos curtos, os chamados stories.

3 – Pinterest

Ben Silbermann e Paul Sciarra criaram o Pinterest com o objetivo de permitir que as pessoas reunissem imagens do seu interesse em pastas virtuais. Assim nasceu o Pinterest, plataforma conhecida por contar com imagens bonitas de temas diversos, como decoração, arte, moda, entre outros.

4 – Angry Birds

O jogo viciante de celular com pássaros raivosos também surgiu através de uma startup. A história da companhia é bastante interessante porque, antes do sucesso de Angry Birds, eles lançaram 51 jogos que foram verdadeiros fiascos. Então, na 52º tentativa a empreitada deu certo e virou uma grande febre no mundo todo, resultando em milhões de usuários, além de produtos licenciados e filmes.

5 – Linkedin

A rede social voltada para o mundo dos negócios é um grande caso de sucesso. Reid Hoffman formou uma equipe com antigos colegas de empresas para as quais havia trabalhado, como PayPal e SocialNet, e assim nasceu o Linkedin. No início, a plataforma recebia apenas 20 novas inscrições por dia, mas, com o passar do tempo, esse número cresceu significativamente e cada vez mais pessoas reconheceram o quanto criar um perfil poderia abrir portas na carreira.

6 – Uber

A Uber é um grande exemplo de empresa disruptiva, que criou uma forma totalmente inovadora de transporte. Por mais que os táxis já existissem há muitos anos, a companhia transformou o mercado, possibilitando que qualquer pessoa que tenha um veículo e habilitação começasse a obter renda transportando terceiros.

Seus criadores, Travis Kalanick e Garrett Camp, tiveram a ideia de lançar um aplicativo com esse objetivo porque tiveram problemas para encontrar táxis quando foram em uma conferência em Paris. Então, concluíram que outras pessoas também enfrentavam aquele mesmo problema e criaram uma solução.

7 – Snapchat

O Snapchat teve seu auge há alguns anos, mas ainda continua sendo um grande case de sucesso. Foi criado por três amigos, Evan Spiegel, Reggie Brown e Bobby Murphy, quando eram colegas de faculdade. Um deles disse que gostaria de enviar uma foto para uma garota, mas queria que a imagem sumisse depois que ela visualizasse. Foi assim que a rede social de vídeos e fotos temporárias nasceu.

8 – WhatsApp

Jan Koum e Brian Acton trabalharam juntos no Yahoo, depois tentaram vagas no Facebook e não conseguiram. Eles tinham mais uma coisa em comum: não gostavam de sites cheios de anúncios. Baseados nisso, em 2009 resolveram criar um aplicativo de chat totalmente livre de propaganda, foi assim que nasceu o famoso WhatsApp, que faz parte do dia a dia de milhões de pessoas em todo o mundo, sendo usado, inclusive, como ferramenta de trabalho por muitos.

9 – Twitter

A ideia por trás do Twitter, que é um tipo de rede social classificado como microblog, por conta das mensagens publicadas serem curtas, surgiu em uma sessão de brainstorm realizada em uma empresa de podcasts. Seu criador foi Jack Dorsey, que na época era universitário, e se inspirou nas mensagens de SMS, que também são curtas.

10 – Facebook

Mark Zuckeberg é um nome bastante conhecido, mas o que poucos sabem é que ele tinha apenas 19 anos quando teve a ideia de criar um site de rede social. A ideia era conectar alunos de Harvard, universidade na qual estudava. Como a página fez um grande sucesso, ele resolveu expandi-la até se tornar a grande potência que é hoje, tendo revolucionado a forma com a qual as pessoas se comunicam e se informam.

Quantas histórias incríveis de empresas que nasceram pequenas e se tornaram gigantes. Hoje, elas não são mais consideradas startups porque se firmaram no mercado e precisaram mudar sua forma de atuação. Entretanto, o fato de terem iniciado suas operações nesse formato mostra o quanto esse tipo de negócio é relevante e tem um grande potencial.

Se você tem uma startup ou pensa em fundar um negócio nesse formato, vale a pena considerar o que diz alguém que já esteve nesse lugar.  Tony Hsieh, CEO da Zappos, uma varejista on-line de calçados e roupas, disse que os empreendedores devem perseguir sua visão e não os lucros, porque fazendo isso, os lucros é que virão até eles.

Aproveite para deixar seu comentário abaixo e compartilhar o artigo em suas redes sociais!



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010