Como funciona o modelo de aprendizagem 70 20 10 nas empresas

O modelo de aprendizagem 70 : 20 : 10 pode auxiliar significativamente na produtividade do colaborador e no desenvolvimento da empresa.

O modo como os colaboradores se desenvolvem em uma empresa não é mais baseado apenas em treinamentos e estudos. Atualmente, para que um profissional amplie seus conhecimentos e sua produtividade, é necessário a combinação de algumas estratégias de aprendizagem que vão além de seminários e certificações.

Na década de 1990, os professores Morgan McCall, Robert Eichinger e Michael Lombardo desenvolveram o modelo de aprendizagem chamado 70 : 20 : 10. O estudo resultou na percepção de que a expansão da aprendizagem e o estímulo à novas experiências se dão a partir de diversas situações. Entenda melhor a seguir:

Aprendizagem 70 20 10

70% de aprendizado com experiências próprias

De acordo com os autores, 70% do aprendizado do colaborador é proveniente de sua vivência como profissional, seus desafios, sua experiência, sua rotina e suas responsabilidades. O desenvolvimento é resultado do trabalho cotidiano na empresa, da resolução de problemas, da realização novas atividades na organização, entre outras situações.

20% de aprendizado com os outros

A interação do colaborador com os colegas de trabalho, a observação de como os colegas executam suas tarefas, os feedbacks recebidos e as dúvidas representam 20% do aprendizado do colaborador. É nesse contexto que se enquadra o Coaching, uma metodologia abastecida de ferramentas capazes de melhorar o desempenho do profissional, visto que ele proporciona alinhamento de competências, avaliação dos pontos de melhoria, comunicação eficaz com as demais pessoas que compõem a empresa, definição de metas e desenvolvimento da produtividade e da alta performance.

10% de aprendizado com cursos

Os 10% restantes correspondem ao aprendizado adquirido por meio de treinamentos, participação em congressos, seminários, workshops e cursos, leituras e certificações. Nesse modelo, deve-se ter em mente que o aprendizado não segue um padrão engessado, porém é totalmente necessário adquirir o conhecimento sistêmico que os treinamentos e estudos proporcionam, pois assim o colaborador não corre o risco de seguir uma referência incorreta, que pode resultar no mal cumprimento das atividades e retrabalho.

É notável então, que a aprendizagem do colaborador vai além dos modelos tradicionais, é necessário que a empresa forneça um ambiente de trabalho que permita que os três âmbitos funcionem de maneira integrada, para tanto, teoria e prática devem ser estimuladas.

Todo esse processo resultará em criação de conteúdo, reflexão, novas ideias, interação entre os colaboradores, desenvolvimento de competências, feedbacks assertivos e alinhamento de estratégias. Você conhecia o modelo 70 : 20 : 10? Acha que o mesmo seria vantajoso para a sua empresa?

Imagem: Pressmaster / Shutterstock

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010