Como avaliar seu chefe?

Avaliar seu chefe Saiba por que avaliar o seu chefe é importante

 

A avaliação é uma ferramenta que serve para todos os profissionais e cargos, incluindo os gestores de uma empresa. Trata-se de um método que permite identificar se o chefe motiva seus colaboradores e desempenha sua função assertivamente, criando um ambiente de trabalho que deixe todos com vontade de voltar no dia seguinte.

Ser chamado para avaliar o chefe é uma situação muito rara, visto que poucas empresas adotam este tipo de prática. Além disso, para alguns colaboradores pode ser também algo um tanto quanto complicado, uma vez que a pessoa pode ficar com medo de perder o emprego ou sofrer consequências negativas, como assédio moral, por exemplo, por aqueles que receberam a avaliação.

Assim, com o objetivo de trazer mais segurança para colaboradores e de mostrar para gestores que receber uma avaliação de desempenho não é um bicho de sete cabeças, vou falar um pouco sobre como é possível que você avalie o seu chefe e como ele deve se comportar após passar por esta experiência. Continue esta poderosa leitura e confira:

Conheça a metodologia capaz de promover desenvolvimento pessoal e profissional! Acesse meu eBook “Tudo sobre Coaching” e descubra como evoluir continuamente!

Dicas de como avaliar seu chefe

Existem diversas ferramentas que podem ajudar na hora de avaliar seu chefe, levando em consideração aspectos importantes para o crescimento, não só dele enquanto profissional, mas também de toda a equipe. Confira algumas dicas a seguir:

Coloque a maturidade em primeiro lugar

A minha primeira dica para que você realize uma boa avaliação de desempenho de seu gestor é que você a faça de forma madura e consciente. Quero dizer com isso que você deve pontuar exatamente o que acontece no dia a dia de trabalho dentro da empresa, apontando, de maneira fidedigna, os comportamentos e atitudes que ele tem, que contribuem para o crescimento e desenvolvimento da equipe que ele comanda e da organização como um todo, bem como aqueles que estão prejudicando estes processos de maneira significativa.

Acredito ser importante falar em primeiro lugar sobre maturidade, pois muitos profissionais, inclusive gestores, no momento de responderem uma avaliação de desempenho, se deixam levar por questões pessoais, por achismos de toda natureza, e acabam dando respostas com a intenção de prejudicar o avaliado, pelo simples fato de não terem ido com a cara dele, por não terem com este um bom relacionamento, por conflitos mal resolvidos, entre outros fatores, que em nada vão contribuir para que a avaliação realmente tenha o efeito esperado. 

Não quero dizer com isso, que se deva desconsiderar os maus comportamentos e as atitudes prejudiciais. Como eu disse no início, estes pontos devem sim ser apontados, inclusive para que o avaliado tome consciência deles e tenha, com isso, a oportunidade de melhorar continuamente em seu dia a dia. Entretanto, são apontamentos que devem ser feitos com maturidade e não com a intenção de depreciar, pois se assim for feito, nada vai mudar, efetivamente e na prática, para ninguém, nem pra você enquanto subordinado, nem para a equipe e muitos menos para a empresa, que conta com a colaboração de todos para o sucesso dos negócios. 

Veja a avaliação como uma oportunidade

Geralmente, o que acontece dentro das empresas é a avaliação de desempenho realizada pelos gestores com relação a seus subordinados, sendo o contrário deixado completamente de lado. Assim, se você for convocado para avaliar o seu líder é importante que você enxergue esta atitude como uma grande oportunidade de melhoria para todos, e como uma maneira da empresa dizer a você que a sua visão sobre o que acontece nos processos organizacionais é verdadeiramente importante. 

Trata-se de uma oportunidade que a empresa está utilizando para valorizar seus colaboradores e líderes, que você também deve enxergar como uma chance de mudar o que acredita que necessita de melhorias, não só nos comportamentos e atitudes de seu gestor, como também da organização de uma maneira geral. 

Você tem feito a sua parte?

Como eu disse no início, muitos indivíduos usam a avaliação de desempenho de seus gestores para descarregar suas mais diversas insatisfações, deixando-se levar completamente por opiniões pessoais. Entretanto, algo que não fazem é se questionar se estão fazendo a sua parte para que o dia a dia de trabalho seja realmente melhor e para que a relação com o chefe também seja saudável. 

Assim, a minha dica aqui é que, antes de avaliar o seu gestor, você se pergunte: eu estou fazendo a minha parte no meu trabalho? Estou tendo comportamentos e atitudes que contribuam para uma boa relação com meu chefe e com meus colegas? Como posso melhorar? Estou desempenhando minhas funções da maneira que a empresa espera ou estou deixando a desejar?

Este autoquestionamento é importante, pois talvez o comportamento de seu gestor, que você considera negativo com você, pode ser apenas uma resposta às suas próprias atitudes. Sendo assim, observar estes pontos te ajudará a ter um ponderamento maior na hora de falar sobre os pontos de melhoria de seu líder, colocando, acima de tudo, as pontuações profissionais e não as pessoais.

Classifique as interações

Como o seu chefe costuma tratar você e os outros colaboradores da equipe? Ele é honesto a respeito de suas expectativas? Costuma reconhecer suas realizações e as contribuições que você no desempenho de suas atividades? Ele lhe encoraja e costuma motivar seus colegas, para que deem o seu melhor diariamente? Comunica claramente seus planos e fornece um feedback justo para ajudar na melhoria?

Estes são os principais pontos que você deve levar em consideração e deve ter em mente na hora de responder os questionamentos a respeito do gestor que você estiver avaliando, para que assim ele tenha a oportunidade de melhorar continuamente e contribuir para que, tanto você quanto a empresa alcancem resultados extraordinários sempre. 

Avalie as habilidades de gestão

O chefe ajuda você e seus colegas com orientações extras, sempre que necessário? Quais são as atitudes dele quando se encontra em situações não tão confortáveis? Estas entre outras habilidades de gestão, como comunicação eficaz, capacidade de delegar funções, inspirar, motivar, competências técnicas e operacionais de sua área e muitas outras são as que você deve considerar também, para que assim possa fazer uma avaliação mais justa.

Considere o comprometimento com a equipe

Seu chefe tem o costume de treinar os colaboradores e ajudar a resolver problemas? Ele promove padrões de trabalho e defende os membros da equipe quando necessário? Ele oferece feedbacks assertivos, tanto quando alguma pessoa erra, quanto quando ela acerta? 

Comprometer-se com a equipe não é apenas defendê-la quando a pressão aumenta por parte de diretores e CEO’s da empresa, mas também chamar a sua atenção sempre que necessário, demonstrando interesse genuíno pelo o seu crescimento e desenvolvimento contínuo. 

Veja o relacionamento com a equipe

Você e seu chefe têm um bom relacionamento dentro e fora do ambiente de trabalho? Ele consegue transformar o dia a dia de expediente em algo produtivo e ao mesmo tempo leve e divertido? Este é um dos fatores mais importantes para que se tenha resultados verdadeiramente extraordinários em uma liderança. 

Sendo assim, para que você realize uma avaliação justa e coerente é preciso que você observe e diga se o gestor que você está avaliando consegue desenvolver uma relação saudável com a equipe, que seja ao mesmo tempo respeitosa e tranquila, deixando o ambiente leve e propício para a troca de experiências ideias ao longo do dia. 

Se o seu gestor consegue desenvolver a sua liderança neste sentido, com certeza estamos falando de alguém que se importa com a sua equipe e quer vê-la evoluindo. Porém, se o contrário acontece, é fundamental que haja este apontamento na avaliação, para que assim ele tenha a oportunidade de melhorar continuamente seus comportamentos, atitudes e a sua forma de conduzir a sua liderança de forma geral. 

Embase sua avaliação com exemplos

Sempre que for solicitado que você dê um feedback para seu chefe, lembre-se de descrever uma situação que exemplifique seus comentários, pois assim fica mais fácil do gestor entender os pontos em que teve comportamentos assertivos e aqueles em que estes não foram tão assertivos assim. 

Dentro disso, algo que você também pode fazer, independentemente de ter uma relação mais próxima ou não com o seu gestor é sugerir melhorias e propor mudanças comportamentais, que reflitam positivamente no trabalho, pois de nada adianta apontar os problemas existentes, sem dar sugestões e apresentar soluções que o ajudem a melhorar continuamente.

Como se preparar para ser avaliado?

Avaliar o desempenho de alguém é algo que sempre gera uma tensão em nós, mesmo que este processo seja realizado anonimamente. Porém, algo que também é um tanto quanto difícil é ser avaliado, pois nem sempre estamos preparados para ter conhecimento sobre o olhar que as pessoas ao nosso redor têm da nossa performance, mesmo que este feedback seja realizado da forma mais madura e profissional possível. 

Entretanto, independentemente do cargo que você ocupe, se é de gestão ou não, a avaliação de desempenho é algo com o qual todos nós, enquanto profissionais, temos que aprender a lidar, principalmente se a empresa para a qual prestamos serviço adota esta prática. 

Neste sentido, algo que pode ajudá-lo a receber bem os feedbacks dados em uma avaliação de desempenho, seja ela presencial ou realizada através de questionários e softwares de gestão, é ter em mente que tudo o que for dito trata-se de uma oportunidade MA-RA-VI-LHO-SA de melhoria para você. 

Digo isso, pois muitas vezes estamos desempenhando nossas funções de forma tão automatizada, que acabamos não tendo tempo para perceber quais de nossas atitudes estão sendo positivas no ambiente de trabalho e quais estão prejudicando o bom andamento dos processos dentro da empresa. 

Neste sentido, ao contar com o feedback das pessoas ao nosso redor, temos a oportunidade de tomar consciência destes pontos, podendo, também, junto a elas, desenvolver estratégias que contribuam para a melhoria de nossos comportamentos e atitudes, bem como de nosso trabalho de uma forma geral. 

Não são só nossos avaliadores que precisam de maturidade e profissionalismo para nos avaliar, nós também precisamos desenvolver e contar com estes dois elementos na hora de receber feedbacks, seja dentro ou fora do trabalho, pois somente assim conseguiremos evoluir e alcançar os objetivos que almejamos em nossa carreira e em nossa vida pessoal. 

Conheça a metodologia capaz de promover desenvolvimento pessoal e profissional! Acesse meu eBook “Tudo sobre Coaching” e descubra como evoluir continuamente!

Conte com a Avaliação 360° para um feedback assertivo

Para tornar o processo de avaliação de desempenho de gestores cada vez mais assertivo, diversas organizações têm adotado a Avaliação 360°, que também pode ser utilizada para avaliar colaboradores e até mesmo diretores. Esse tipo de avaliação priva a identidade dos participantes para que eles possam ficar mais à vontade na hora da emitirem suas opiniões.

Trata-se de um tipo de avaliação em que o profissional avaliado recebe feedbacks de seus subordinados, pares e também de seus superiores. Estes avaliadores utilizam um software da ferramenta 360° para realizarem seus apontamentos, pontuando as forças existentes no comportamento do indivíduo avaliado, bem como aquilo que precisa ser melhorado, para uma performance de excelência. 

Após obter as respostas de todos os avaliadores, a ferramenta gera um relatório preciso e completo, com gráficos, que determinam o perfil do avaliado, dando-lhe, assim, a oportunidade de se conhecer mais e melhor, entendendo quais são as habilidades que lhe ajudam a ter um bom desempenho no dia a dia e também aquelas que precisam de melhorias, para que o seu trabalho gere cada vez mais resultados extraordinários.

Um dos melhores benefícios da Avaliação 360° é que ela permite que o próprio profissional avaliado se autoavalie, podendo, assim, compilar o seu ponto de vista ao dos demais avaliadores e, assim, elaborar um plano de mudanças, que aumentem ainda mais a sua performance, não só no ambiente de trabalho, mas também fora dele.

Gostou do artigo? O que achou das dicas que apresentei aqui para você? O que você faz em seu dia a dia para avaliar o seu gestor e que não compartilhei aqui? Deixe o seu comentário, dando a sua opinião e sugestão sobre o assunto e lembre-se sempre de se lembrar de curtir e compartilhar o conteúdo em suas redes sociais, com seus amigos.

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.

Copyright: madpixblue / Shutterstock

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010