Conheça quais são os tipos de economia de mercado

 

Existem 7 tipos de economia no mercado: mundial, centralizada, dirigida, mista, desenvolvimento, política e industrial.

economia de mercado faz parte das nossas vidas, mesmo que não percebamos. Desde o momento em que vamos ao mercado comprar algum produto, quando avaliamos que os preços subiram, quando ouvimos falar de crise nos noticiários, quando vendemos algo, em todos esses momentos estamos lidando com a economia de mercado.

Mesmo que você não exerça alguma atividade ligada à economia, ela está presente em seu dia a dia, e compreendê-la é fundamental para a sua própria sobrevivência e de seus negócios. Economia é a ciência que estuda a produção, a distribuição e o consumo de bens e serviços.

A partir dela, é possível compreender o mercado em que uma empresa está inserida, estudar seus consumidores, avaliar quando fazer novos investimentos, decidir quando aumentar preços e quando diminuí-los, desenvolver meios para prever ou superar crises e desafios, possibilitar a geração de lucros, entre outros fatores.

Comece a ter o

Destaque

que você merece!

Preencha os campos abaixo para receber o e-book.

Economia de mercado

economia de mercado é o sistema econômico que impera no mundo capitalista da atualidade. Ela é fundamentada na propriedade privada, ou seja, na propriedade de entidades não-governamentais. Trata-se de um padrão econômico em que trocas, negócios e comércio são realizados pelas pessoas e organizações sem a interferência do governo.

Nesse sistema, o Estado não se envolve nas relações comerciais e econômicas. A população, as indústrias, os comerciantes e os empresários decidem como investir seus recursos, o que comprar, o que vender, o que produzir e quanto produzir. Todas essas decisões são tomadas com base na lei de oferta e da procura, segundo a qual os preços dos produtos tendam a subir quando eles têm muita procura e a cair quando há pouca demanda.

Predominam nesse sistema as empresas privadas, que competem pelo mercado por meio de livre concorrência. Há pouca intervenção estatal na economia, o que caracteriza o chamado liberalismo econômico. Basicamente, cabe aos governos apenas determinar políticas econômicas e fazer a arrecadação de impostos, embora eles tenham uma atuação intensificada em setores prioritários, como a educação, a segurança, a saúde e a energia.

Economia planificada

A economia de mercado é um sistema oposto à chamada economia planificada. Nesse modelo econômico, todos os meios de produção pertencem ao Estado, que conta com especialistas que planejam a produção, determinam metas, estabelecem a precificação de produtos e a ordenam a distribuição de recursos à sociedade.

Teoricamente, esse planejamento é feito no sentido de que não haja excesso nem escassez de nenhum produto à população, de modo que os preços praticamente não se alterem. Esse modelo existiu por muito tempo na URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) e na China. Na URSS, eram estabelecidos planos quinquenais, ou seja, eram estabelecidas metas econômicas de cinco em cinco anos.

Atualmente, pouquíssimos países, como Cuba e Coreia do Norte, ainda possuem economias planificadas. A queda da URSS, as sanções impostas pelos países capitalistas, a burocratização e a corrupção são apontadas como as principais causas para o declínio do modelo.

Tipos de economia de mercado

Veja, a seguir, quais são os tipos de economia de mercado existentes e como funciona cada um deles.

Economia Mundial

Como o próprio nome sugere, trata-se do conjunto de economias e movimentações econômicas realizadas no mundo, ou seja, é a maneira como o dinheiro é aplicado ou gasto em todos os países, de forma individual.

Dependendo do nível de desenvolvimento de suas economias, cada país é classificado por níveis: os que pertencem a economias desenvolvidas, os emergentes (como é o caso do Brasil) e os subdesenvolvidos.

Economia Mista

Trata-se de um modelo de economia no qual participam tanto a esfera pública quanto a privada, ou seja, setores que são e que não são controlados pelo Estado. Esse sistema mescla características da economia de mercado com aspectos da economia planificada, sendo também conhecido como Estado de Bem-Estar Social. O lucro continua sendo um objetivo econômico nessas sociedades, mas benefícios à população também devem ser garantidos pelo Estado.

Economia do Desenvolvimento

Trata-se do campo da economia que analisa os recursos e sistemas que permitem o desenvolvimento econômico global, ou seja, é o ramo que estuda como as sociedades se desenvolvem, geram renda e aumentam seus lucros.

Economia Política

Trata-se da disciplina que analisa e estuda como se dá a performance das economias de todo o mundo. Ela avalia o comportamento humano frente à satisfação das necessidades individuais e coletivas. Por ser um campo bem amplo, essa economia foi dividida em dois aspectos:

  • Microeconomiaanalisa o comportamento e a interação entre empresas, comércios, indústrias e consumidores e como ocorrem suas relações sociais e econômicas.
  • Macroeconomiaestuda os fenômenos econômicos em nível mundial, ou seja, analisa rendas de países, consumo, produção, inflação, preços, taxas de juros, o câmbio e o crescimento econômico global e por país.

Economia Industrial

Trata-se do ramo da economia que avalia o desempenho, os procedimentos estratégicos das organizações industriais, as suas relações e influências no mercado. Lembrando que o conceito de indústria se refere às instituições que transformam matéria-prima em produtos comercializáveis à população, por meio da força humana, da utilização das máquinas e da energia.

Hoje em dia, o estudo da economia é algo extremamente complexo. Em primeiro lugar, é preciso considerar que tanto pessoas quanto empresas são produtores e também consumidores, e cada um deles apresenta suas próprias características.

Além disso, vivemos num cenário de globalização. Isso significa que os países agrupam-se em blocos econômicos e estabelecem relações de troca e de interdependência econômica e cultural. Soma-se a isso o fator tecnologia, que atua como acelerador do processo. Todo o dinamismo desse setor impacta diretamente a economia de cada país e, consequentemente, do mundo inteiro.

Por este motivo, cabe aos economistas serem grandes estudiosos do comportamento humano, da tecnologia e dos potenciais econômicos de cada país, compreendendo a dinâmica dos relacionamentos que são estabelecidos entre eles.

Este artigo foi interessante para você? Então, deixe seu comentário no espaço abaixo. Por fim, não se esqueça de compartilhar estas informações com todos os seus amigos, colegas, familiares e com quem mais possa se beneficiar deste conteúdo.

 

E aí, curtiu esse conteúdo?

Saiba que ele é apenas a pontinha do iceberg e você pode desenvolver suas habilidades de liderança muito mais. Baixe agora o ebook Leader Coach e aprenda como extrair o máximo resultado da sua equipe.
Preencha o formulário, é de graça.

Imagem: Sapunkele / Shutterstock

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63