Mercado de trabalho no Brasil – Como está a situação?

Empresário organizando peças de madeira com desenhos de pessoas na mesa

Confira algumas dicas para se sobressair no mercado de trabalho.

A pandemia de Covid-19 gerou uma série de impactos no mercado de trabalho do Brasil. Embora estejamos vivendo um período de recuperação econômica, ainda existem preocupações em relação a esses impactos.

Nos últimos meses, houve crescimento da população ocupada e restabelecimento de alguns setores da economia. Porém, ainda é necessário ter um pouco de paciência para que o ritmo seja retomado. O desemprego ainda segue alto, porém, com tendência de queda, assim como a subocupação.

Esse é um momento ímpar da história em que é essencial a união da sociedade em torno do objetivo principal, recuperar em parte o que perdemos. Neste momento delicado é crucial que todos façam a sua parte para que o futuro possa ser mais alentador.

Preencha AGORA o formulário para descobrir!

Mercado de trabalho no Brasil: entendendo a situação

O Brasil sentiu bastante os efeitos da pandemia, muitos brasileiros sentiram a dor da perda de entes queridos. A questão sanitária se reflete na economia e gera algumas incertezas. Em um momento em que o mundo recuperou a esperança devido ao desenvolvimento e aplicação das vacinas, é importante pensar também no aspecto econômico.

A taxa de desemprego ainda se mantém alta no Brasil, porém, pode apresentar queda. O cenário atual tem uma característica diferente do cenário pré-pandemia. Agora, um número maior de brasileiros está tentando conquistar uma vaga de trabalho. Durante a fase crítica, muitos brasileiros deixaram de procurar emprego, isso porque havia o medo do contágio e a possibilidade de subsistência com o auxílio emergencial.

Alguns fatores contribuíram para que mais brasileiros passassem a procurar vagas. O primeiro deles com certeza foi o respiro que a economia passou a dar no primeiro trimestre de 2021. O avanço da vacinação e a redução do auxílio emergencial também contribuíram para que mais pessoas tentassem se inserir no mercado de trabalho.

Preparamos um teste para VOCÊ descobrir o quanto é FELIZ!
Clique aqui e conheça nosso “Termômetro da Felicidade” !

O que significa estar desempregado?

É importante explicar o conceito de desempregado antes de qualquer coisa. Considera-se desempregado o indivíduo que está em busca de um trabalho e que ainda não encontrou uma vaga. Entram nessa categoria pessoas que estavam empregadas antes da pandemia e perderam a sua colocação, assim como aquelas que estão chegando agora. 

Pessoas que não estavam trabalhando antes da pandemia e que agora estão buscando uma vaga no mercado também são consideradas desempregadas. Considerando tudo isso, é provável que o número de desempregados cresça nos próximos meses. 

A informalidade

Um movimento que tem crescido no mercado de trabalho brasileiro é o da informalidade. Cada vez mais desempregados vêm encontrando no trabalho sem carteira assinada ou por conta própria uma oportunidade para obter o seu sustento. Em 2021, é possível observar o aumento de indivíduos ocupados em atividades econômicas informais.

A categoria de trabalhadores informais vem crescendo no Brasil, um movimento que era percebido antes da pandemia também e teve seu crescimento acelerado. Ao comparar os setores formal e informal, fica bem claro que o primeiro sofreu menos impactos da pandemia em termos de perda de trabalho. Mais empregados com carteira assinada conseguiram manter seu trabalho em comparação com os informais. 

Setores de serviços e comércio foram muito afetados no começo e meio da pandemia. Contudo, com a recuperação do ritmo de vida em decorrência da vacinação permitiu que o setor informal voltasse a crescer. Inclusive, essa forma de trabalho se tornou a esperança de muitos desempregados que estão com dificuldade de se recolocar no mercado. É natural que no processo de retomada econômica o setor informal lidere.

Cenário pré-pandemia

Antes da pandemia eclodir, o mercado de trabalho brasileiro já apresentava algumas dificuldades que não podem ser desconsideradas. Essa consideração é importante para compreender que os avanços que estão sendo conquistados agora têm grande relevância. Trata-se de uma dupla recuperação, se o Brasil conseguir implementar um ritmo de crescimento poderá – em algum momento – superar o seu pré-pandemia.

No entanto, é claro que devemos ressaltar que ainda se trata de um momento desafiador. A conclusão é que, embora estejamos com margens negativas, é essencial comemorar o avanço. O país está se recuperando não apenas dos efeitos da pandemia, mas também de sua situação pré-pandemia que não era excepcional. O crescimento do mercado de trabalho do país é determinante para a melhora da qualidade de vida dos brasileiros.

Perfis mais atingidos

A taxa de desocupação no primeiro semestre de 2021 é de 17,9% entre as mulheres. Para os homens, essa taxa é de 12,2%. Os profissionais mais jovens são os que mais têm sido atingidos pela crise, com 31% de taxa de desocupação. A taxa de desemprego entre os idosos é menor, ficando em 5,7%. 

Trabalhadores com ensino médio incompleto e completo foram os mais afetados no tocante à escolaridade, ficando com taxa de desocupação, respectivamente, de 24,4% e 17,2%. Entre os profissionais com ensino superior completo, a taxa de desocupação foi menor, ficando em 10,4%. Os dados foram extraídos de uma pesquisa sobre o mercado de trabalho brasileiro realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). 

Regiões do Brasil

A mesma pesquisa do IPEA apontou que todas as unidades federativas do Brasil, com exceção de Roraima e Amapá, tiveram registro de aumento da desocupação em 2021. As taxas mais elevadas foram: Bahia (21,3%), Pernambuco (21,3%), Sergipe (20,9%), Alagoas (20%) e Rio de Janeiro (19,4%). 

Quais são as perspectivas para o mercado de trabalho no Brasil?

O ano de 2021 trouxe um cenário favorável para o mercado de trabalho brasileiro. Espera-se que durante este ano haja um forte movimento de recuperação de postos de trabalho. Quanto mais a vacinação avança, mais oportunidades podem surgir para quem está em busca de se reinserir no mercado. É um momento em que o trabalhador brasileiro pode se sentir motivado e animado. 

Porém, é necessário alertar que a taxa de desemprego pode se manter elevada durante algum tempo. Levará certo tempo para que o mercado seja capaz de absorver toda a força de trabalho que está em busca de uma colocação. O horizonte que está surgindo tende a ser mais tranquilo do que o vivido nesses meses de pandemia. No entanto, ainda é preciso se manter atento para aproveitar as oportunidades.

Dicas para se sobressair no mercado de trabalho

Existem algumas ações que podem ajudar quem está em busca de uma oportunidade a se sobressair no mercado de trabalho, confira!

  • Invista em qualificação e crie oportunidades para mostrar que você está preparado para o futuro e para uma possível recolocação no mercado de trabalho;
  • Crie soluções inteligentes e mais eficazes. Lembre-se: a inovação é sempre uma alternativa inteligente para driblar as crises, além de mostrar que você está preocupado com o futuro;
  • Não se preocupe demais. Por mais que o cenário seja desafiador, o excesso de preocupação pode prejudicar o seu foco;
  • Seja proativo e flexível para se adaptar conforme a necessidade.

E você, como está encarando o atual cenário do mercado de trabalho brasileiro? Deixe sua opinião abaixo!

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010