Medo de perder o emprego? Quais consequências isso pode gerar?

Entenda quais são as consequência que o medo de perder o emprego pode lhe causar

Em momentos de crise econômica é comum que as pessoas sintam receio de perder seus empregos. Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria constatou que 48% dos brasileiros estão sentindo medo de serem demitidos atualmente, o que representa praticamente a metade dos trabalhadores do país. O que será que esse medo pode causar na vida dessas pessoas? Para descobrir, é só continuar a leitura.

As consequências geradas pelo medo de perder o emprego

De acordo com o The American Institute of Stress, organização norte americana que tem como objetivo tratar pessoas que sofrem com o estresse, o medo de perder o emprego é a principal causa para a ansiedade dos trabalhadores. Mais de 70% dos profissionais afirmam que a incerteza em relação aos seus empregos desencadeia uma série de sintomas físicos e emocionais, como insônia, tensão, problemas de concentração, baixa energia, entre outros.

O excesso de preocupação tem como consequência a baixa no desempenho, o que pode se tornar um motivo para que a demissão realmente ocorra. Afinal, em épocas de crise, as companhias optam por manter os colaboradores mais engajados e que entregam bons resultados. Veja que o medo se transforma em uma profecia autorrealizável, ou seja, o medo de perder o emprego gera comportamentos que podem, de fato, levar a uma demissão.

Por mais que um cenário econômico delicado gere certa apreensão, o que é totalmente natural, é importante tomar cuidado para evitar se tornar refém do medo. É possível aprender a gerenciar esse sentimento e mudar padrões de comportamento que são prejudiciais para o seu desempenho no trabalho.

Veja, a seguir, as cinco principais consequências do medo de perder o emprego.

1 – Queda da criatividade: a mente precisa estar tranquila para ter ideias criativas, mesmo que não tenha um cargo diretamente ligado à criatividade, precisa dela para encontrar soluções rápidas para problemas.

2 – Problemas para se concentrar: a concentração requer foco na atividade que está sendo realizada, é isso que garante a qualidade do trabalho, porém, é totalmente comprometida por conta do medo excessivo.

3 – Redução da produtividade: para ser produtivo é preciso realizar atividades aliando agilidade e qualidade. Entretanto, como a mente está ocupada se preocupando com a possível demissão, a produtividade cai drasticamente.

4 – Saúde abalada: corpo e mente estão totalmente ligados, assim, quando um não vai bem o outro recebe os impactos. A ansiedade e o excesso de preocupação podem gerar uma série de problemas, como: distúrbios do sono, falta de ar, dores de cabeça, alergias, entre outros.

5 – Preocupação exagerada: por mais que perder o emprego seja delicado e envolva uma série de questões, não se trata do fim do mundo. Pessoas que passaram por isso relatam que a angústia que sentiram por conta do medo de serem demitidas foi muito mais sufocante do que a sensação ao receber a notícia.

Como lidar com o medo de perder o emprego?

Se está se sentindo apreensivo e com medo de perder o emprego, saiba que existem maneiras de gerenciar tudo isso e evitar que atrapalhe seu desempenho, afinal, o emprego ainda é seu e é importante se dedicar enquanto a vaga lhe pertencer.

1 – Reflita se tem realmente motivos para sentir medo

Em primeiro lugar, reflita se existem mesmo motivos para que sinta esse medo. A empresa para a qual trabalha demonstra estar enfrentando problemas, como queda nas vendas? Seu chefe aponta falhas em seu desempenho com frequência? Algum colega foi demitido recentemente? É importante se fazer esses questionamentos para verificar se sua insegurança tem fundamento.

Mesmo que chegue à conclusão de que o cenário realmente não está favorável, acalme-se, pois não é isso que irá garantir que a sua carta de demissão virá. Esse primeiro passo é necessário porque é preciso entender o estado atual com racionalidade para definir quais serão os próximos. Mesmo que chegue à conclusão de que seu medo é infundado, é interessante seguir as dicas a seguir, afinal, é sempre bom se precaver.

2 – Pense de forma prática sobre uma eventual demissão

Vamos pensar hipoteticamente: se você fosse demitido hoje, o que isso iria gerar em sua vida? Considere as possibilidades que possui, se tem uma segunda fonte de renda, uma reserva financeira, direito a um seguro desemprego, pessoas da família que possam ajudar, habilidades que podem te ajudar a encontrar novas oportunidades. Analise todo o cenário, mas sempre se concentrando em fatos, sem deixar que emoções e pensamentos sabotadores atrapalhem.

3 – Planeje-se para estar seguro caso seu receio se concretize

Na vida, não temos como ter garantia de nada, então, é importante nos prevenirmos caso as coisas saiam diferente do esperado. Fazer isso, além de ser importante por questões práticas caso surja um imprevisto, dá segurança, um sentimento muito importante para o ser humano. Desse modo, conseguirá continuar se dedicando ao seu trabalho sabendo que, caso seja demitido, tem um plano B.

Algumas atitudes interessantes a se tomar incluem:

  • Rever gastos e eliminar os que não forem essenciais.
  • Criar uma reserva financeira de emergência, caso ainda não tenha uma.
  • Buscar fontes de renda extra.
  • Começar a procurar um emprego, em situações em que a demissão se mostrar uma realidade próxima.

4 – Concentre-se no momento presente

Uma técnica muito simples e poderosa pode te ajudar a vencer a ansiedade gerada pelo medo de perder o emprego. Consiste em se concentrar no momento presente em vez de ficar pensando no que pode vir a acontecer no futuro. Se está realizando uma tarefa do trabalho, mantenha o foco nela, mesmo que sua atenção vá para longe, traga-a de volta gentilmente, sem se julgar, repetindo quantas vezes forem necessárias. Aos poucos irá se acostumar e fará isso naturalmente.

5 – Converse com seu supervisor

Caso sinta um clima diferente na empresa e veja que problemas estão acontecendo, converse com o seu supervisor. Seja honesto e pergunte a ele se as demissões estão sendo cogitadas pela gestão, peça, também, um feedback sobre o seu desempenho. Essa conversa servirá para te mostrar um cenário realista da situação, que pode incluir mostrar que o seu receio tem fundamento e que é importante se precaver ou te tranquilizar. Independentemente do que for, continue se dedicando ao seu trabalho.

6 – Se esforce para dar o seu melhor sempre

Por falar em se dedicar, é fundamental que faça isso sempre, esteja ou não correndo o risco de ser demitido. Jamais assuma uma postura indiferente porque acredita que perderá o emprego, lembre-se que companhias costumam pedir recomendações sobre os profissionais que vão contratar. Desse modo, o seu mau comportamento pode comprometer a chance de conseguir boas oportunidades no futuro. Além do mais, trata-se de uma demonstração de caráter, de honrar a confiança que lhe foi depositada no ato da contratação até o último dia.

7 – Reflita sobre as suas crenças

Se você perdesse uma nota de cem reais hoje, mesmo que essa seja uma situação chata, ainda continuaria sendo você, com sua essência e os seus valores. Isso também se aplica ao seu emprego, mesmo que venha a perdê-lo, continuará sendo o mesmo profissional, com suas habilidades, experiência e qualificações. Uma demissão não determina o ser humano que você é, lembre-se sempre disso.

8 – Converse com entes queridos sobre seu medo

Evite guardar o medo que sente para si, converse com pessoas próximas, como familiares e amigos íntimos, sobre o que está acontecendo. Receber o apoio delas fará toda a diferença, porque verá que não está sozinho e que possui uma rede de pessoas que te amam e te apoiam.

9 – Identifique suas qualidades profissionais

O medo leva as pessoas a olharem apenas para os seus defeitos, fechando os olhos para suas maiores qualidades. Então, usam essas informações como argumentos para provarem a si mesmas que o que tanto temem irá acontecer. Para vencer isso é preciso pegar o caminho oposto e pensar nas diversas qualidades que possui e que fazem a diferença do seu desempenho profissional.

Crie uma lista com as suas habilidades e as características que fizeram a diferença em suas conquistas ao longo da carreira. Se desejar, peça para que pessoas próximas te ajudem, apontando as maiores qualidades que elas veem em você. Guarde essa lista e leia sempre que se sentir inseguro.

10 – Confie que o melhor irá acontecer

Em vez de desperdiçar suas energias pensando “e se eu for demitido”, “e se eu não conseguir outro emprego” e assim por diante, aceite a realidade atual, o agora. Escolha sempre pensar que, seja ou não demitido, o melhor irá acontecer. Se a demissão não vier, continuará se dedicando ao seu trabalho, se vier, terá a oportunidade de se reinventar, buscar novos caminhos, expandir seus horizontes.

Ao confiar que o melhor virá, independentemente do que aconteça, estará se preparando para lidar com mudanças sem sofrimento e com muito mais leveza. Lembre-se sempre que, embora não possa controlar tudo, tem o poder de escolher como irá reagir aos acontecimentos.

Se este conteúdo te ajudou de alguma maneira, ajude outra pessoa que esteja enfrentando a mesma situação, compartilhando o artigo com ela!

Fontes:

https://www.poder360.com.br/coronavirus/48-tem-medo-grande-de-perder-o-emprego-na-pandemia-diz-pesquisa/

https://susie-moore.com/career/losing-your-job/

 

E aí, curtiu esse conteúdo?

Saiba que ele é apenas a pontinha do iceberg e você pode desenvolver suas habilidades de liderança muito mais. Baixe agora o ebook Leader Coach e aprenda como extrair o máximo resultado da sua equipe.
Preencha o formulário, é de graça.


*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010