Qual o perigo em reprimir nossas emoções?

papeis pendurados com o desenho de diferentes emoções

Reprimir as nossas emoções é uma ação que pode se tornar bastante prejudicial no decorrer de nsosa vida. Entenda o motivo para isso.

Algumas pessoas têm a ideia equivocada de que conseguem ocultar as próprias emoções. Elas acham que podem deixar de ficar tristes instantaneamente, e isso não é verdade. Embora possamos escolher como iremos reagir aos nossos sentimentos, não temos controle sobre eles. Reprimir nossas emoções é perigoso porque pode fazer com que se tornem ainda mais intensas.

Uma pessoa que perdeu um ente querido, por exemplo, pode decidir não se deixar abater e buscar fazer coisas que lhe fortaleçam. Entretanto, a tristeza continuará existindo e irá, pouco a pouco, se transformar em saudade. Se houver uma negação desse sentimento, as chances de a dor voltar mais forte são muito grandes.

Por essa razão, devemos honrar nossas emoções e nos permitir senti-las. É assim que aprendemos a lidar com elas e encontramos forças para superá-las. Continue lendo para entender melhor tudo isso e conferir sugestões de como gerenciar essas questões.

Por que reprimimos nossas emoções?

A repressão emocional pode ocorrer devido ao crescimento em um ambiente onde pouco ou nenhum espaço foi dado para vivenciar e expressar emoções. Certas narrativas sociais e mitos familiares dão a ideia de que as emoções são erradas, vergonhosas ou um sinal de fraqueza. Além disso, o fato de se ter sido criados por pessoas que nunca expressaram ou exibiram emoções negativas também influencia sobre isso.

Dessa forma, elas podem ter invalidado, mesmo que de maneira não intencional, nossas emoções negativas. Frases como: “pare de chorar”, “não seja bobo”, “você não pode ter medo”, entre outras, acabam tendo um efeito bastante nocivo. Ressaltando que nem sempre os pais ou cuidadores fazem isso de propósito, na maioria dos casos a intenção é positiva. Mas não podemos ignorar os impactos que isso pode gerar.

Quando crianças, internalizamos as mensagens que ouvimos e aprendemos que ter emoções negativas e reconhecê-las não é uma coisa boa. Além disso, não ter alguém que nos mostre como expressar e lidar com as emoções pode levar ao desenvolvimento de estratégias de enfrentamento que se concentram em evitar e inibir emoções tidas como negativas.

As experiências traumáticas da infância também podem resultar em repressão emocional. Uma criança cujas necessidades foram ignoradas, invalidadas ou negligenciadas, ou que foi criticada ou punida por exibir e expressar sentimentos, pode ter maior probabilidade de reprimir suas emoções na idade adulta.

Se você tem o papel de educar uma criança, tome cuidado para evitar reprimir as emoções dela. Quanto mais o indivíduo for consciente de que suas emoções são parte de quem ele é, mais naturalidade terá para lidar com o que sente. E é exatamente dessa naturalidade que vem o autoconhecimento e o equilíbrio emocional, duas ferramentas fundamentais para o desenvolvimento e a felicidade.

Quer eliminar hábitos tóxicos da sua vida?

Preencha AGORA o formulário para saber como!

logo detox branca

Impactos que reprimir as emoções podem trazer

O fato de uma pessoa reprimir suas emoções não faz com que elas desapareçam. Internamente, elas continuam se alimentando e crescendo, trazendo uma série de consequências psicológicas, físicas e sociais.

Indivíduos que não conseguem se ver como um todo, reconhecendo seus traços positivos e negativos, podem ter uma visão irreal de si mesmos que prejudica sua capacidade de admitir que têm um problema e pedir ajuda. Além disso, tendem a se concentrar em sua saúde física e buscar soluções voltadas para o corpo para problemas que são emocionais.

Assim como uma ferida na pele pode infeccionar se não for tratada, o acúmulo de emoções pode levar ao estresse, à ansiedade e à depressão. O aumento do hormônio cortisol que vem com o estresse pode levar a mudanças na frequência cardíaca, comprometer a motivação e prejudicar o sono.

Outro ponto de atenção é que as pessoas que reprimem suas emoções tendem a utilizar estratégias para lidar com o que sentem que não são saudáveis. Alguns exemplos incluem: comer demais, o abuso de substâncias e a automedicação. Esses comportamentos podem ser extremamente danosos para a saúde e intensificar o problema emocional.

5 Maneiras de lidar com as emoções sem reprimi-las

Agora que já sabe o quanto reprimir emoções pode ser perigoso, confira algumas maneiras de lidar com elas com leveza e naturalidade. São ações que deverão ser incluídas no seu comportamento e que, com o passar do tempo, se tornarão parte de quem você é.

1. Entenda como você se relaciona com as suas emoções

Qual é a relação que você tem com as suas emoções? É importante refletir sobre isso, porque o que pensa sobre as emoções tidas como negativas influenciará como se sente a respeito, se comporta e responde a elas. Você tem vergonha de estar com raiva, irritado, com ciúme? Essas respostas te ajudarão muito quando for dar os passos a seguir.

2. Busque conhecimento sobre como as emoções funcionam

Embora exista uma lista de emoções padrão do ser humano, cada indivíduo tem a sua maneira de senti-las e expressá-las. Entender como tudo isso acontece dentro de você te ajudará a agir de forma mais cautelosa e positiva. Com essas informações em mãos conseguirá permanecer livre para sentir, mas sem se deixar levar pelas emoções de maneira irracional.

3. Descubra o que ativa suas emoções

Cada pessoa tem os seus chamados gatilhos emocionais, que são as situações que ativam suas emoções. Você pode, por exemplo, se sentir irritado quando fazem algum comentário sobre seu trabalho ou aparência. Quanto mais reconhecer os seus gatilhos, mais fácil ficará de agir positivamente com o que sente.

4. Encontre ações úteis para cada emoção

Depois de entender a mensagem deixada pelas suas emoções, você pode escolher se precisa agir e, se o fizer, qual ação será útil para você e para os outros envolvidos. Você pode, por exemplo, buscar uma solução para o problema, ser gentil consigo mesmo, fazer um exercício de respiração para se acalmar ou simplesmente esperar que a emoção passe.

5. Pratique e se torne cada vez melhor em gerenciar suas emoções

Para finalizar, saiba que aprender a lidar com as próprias emoções é algo que irá conseguir ao longo do tempo. Não é do dia para a noite que tudo irá se resolver, é através da sua persistência e paciência que os objetivos serão atingidos. Então, siga em frente e confie que está se esforçando por algo que vale muito a pena, seu equilíbrio emocional.

Pode não ser nossa culpa não termos aprendido essas habilidades antes, mas é nossa responsabilidade aprender isso agora. Ao decidir aprender a lidar com nossas emoções, oferecemos a nós mesmos um presente inestimável e para a vida toda.

Aproveite para deixar seu comentário abaixo e compartilhar o conteúdo em suas redes sociais para passar a reflexão adiante!

Imagem: Por favorita1987

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010