O que fazer quando um casal tem objetivos diferentes?

Homem e mulher com raiva ignoram um ao outro

Confira algumas dicas para você e seu par construir uma relação muito mais saudável!

Conviver com pessoas que pensam diferente de você é muito saudável. No entanto, em um relacionamento amoroso essas perspectivas destoantes podem se tornar uma barreira para a felicidade. Ter objetivos diferentes do parceiro pode gerar uma série de desencontros ao longo da relação que em algum momento culminarão em uma possível separação.

Saber lidar com essas diferenças é imprescindível para quem deseja construir uma vida sólida e feliz com seu parceiro. No artigo a seguir daremos algumas dicas do que fazer para conseguir lidar da melhor forma com esses impasses. Em alguns casos pode ser necessário fazer uma terapia de casal para chegar a um lugar comum. A orientação de um profissional é essencial para chegar a um meio termo.

Preencha AGORA o formulário para descobrir!

Casal com objetivos diferentes: o que fazer?

Em uma breve conversa corriqueira você se deu conta de que tem objetivos muito diferentes do seu parceiro? Se esse é o seu caso, saiba que é importante entender como lidar com essas discordâncias e encontrar um caminho do meio para ambos. 

As diferenças podem estar no entendimento que se tem de casamento, um pode querer todo o processo e o outro apenas morar junto. Ter visões diferentes de vida não significa que vocês são incompatíveis e não conseguirão ser felizes. 

Apenas quer dizer que vocês precisarão adaptar algumas questões para que possam se realizar como pessoas individualmente e como casal. Terminar com alguém a quem se ama por discordâncias pode não ser necessariamente a melhor decisão. Há alternativas que podem ser empregadas antes da resolução mais drástica. 

1. Entenda que diferenças são importantes

O primeiro passo dessa caminhada diz respeito a compreender que o amor é enriquecido pelas diferenças. Reflita no quanto as características diferentes do seu amor foram responsáveis pela sua conquista. Além disso, esteja ciente de que é bem difícil encontrar uma pessoa exatamente igual a você para ter um relacionamento.

Claro que as afinidades também são essenciais para construir e manter uma relação sólida. Nem tudo se baseia no clichê de que os opostos se atraem. O ponto-chave está em saber lidar com inteligência emocional com as diferenças e com carinho com as afinidades. Isso significa que você não precisa se relacionar com um espelho seu para ser feliz e nem abrir mão de um amor pelo fato de pensarem diferente sobre alguns temas. 

2. Não tente mudar o outro

Essa é certamente a dica mais importante dessa lista, jamais tente mudar o outro. Tentar moldar uma pessoa para ela se tornar a imagem que você tem dela não dá certo e ainda pode gerar mágoas profundas. Deve existir respeito mútuo entre o casal no tocante às diferenças. Conversar a respeito desses tópicos é válido para tentar entender como ambos podem conviver com essas diferenças sem tentar mudar o outro. 

Nenhum dos dois deve tentar impor a sua opinião, a individualidade do par deve ser preservada, assim como a sua própria. Ninguém tem o direito de tentar mudar o outro, e observe que usamos a palavra “tentar”. Mudanças só acontecem quando partem da própria pessoa, ou seja, ninguém muda ninguém. O melhor é sempre compreender que se deve buscar pela adaptação que permita chegar a um caminho do meio. 

3. Invista em autoconhecimento

Para ter uma boa relação com outra pessoa é imprescindível conhecer profundamente a si mesmo. Isso significa conseguir identificar o que te faz mal e seria interessante melhorar e aquilo que te define. Se você compreende e tem o desejo de mudar alguma característica para o seu bem, pode e deve investir nesse processo. 

No entanto, se para você está tudo certo com determinada característica, não deve buscar uma mudança indesejada. Nesse caso, o ideal é compreender por que essa característica é uma barreira entre você e seu parceiro.

Com esse entendimento, você pode procurar uma solução em que ambos se adaptem de alguma forma. Lembre-se de que em uma relação saudável as duas partes cedem um pouco para que ambos possam caminhar lado a lado felizes.

4. Invista em resolver seus conflitos internos

Traumas e conflitos de outros relacionamentos (amorosos ou familiares) não resolvidos podem se tornar grandes dificuldades para construir uma vida a dois. Buscar ajuda profissional para compreender e resolver essa bagagem emocional é importante para se tornar mais entregue à relação com o parceiro. 

Quando existem questões emocionais pendentes, não se está completamente na relação e isso pode gerar em você crenças limitantes que não verdadeiras. Passar por esse processo de cura emocional te ajudará a entender quais são as suas reais necessidades. A partir desse ponto, vocês conseguirão pensar no futuro com mais clareza.

5. Saiba ceder e pedir

Como já mencionamos, em uma relação é necessário ceder em alguns momentos e pedir que o outro ceda em outros. Estar em uma relação é entender que se está compartilhando uma vida, ou seja, os dois entregam parte do que tem e recebem parte do outro. Você deve entregar o seu melhor e receber o melhor do outro.

Em outras palavras, os dois precisam colaborar para que a unidade funcione. Sendo assim, você terá que aprender a realocar algumas vontades e receber essa realocação do outro. Observe se você ou seu par estão cedendo mais em prol do outro. O equilíbrio é fundamental, ou seja, ninguém deve ceder mais do que a outra parte. 

6. Decidam com convicção

Nessa altura você já entendeu que em alguns momentos precisará abrir mão de algo que deseja em prol do desejo do outro. Da mesma forma, o outro também precisará abrir mão de algumas coisas.

Ambos devem tomar essas decisões com o máximo de convicção, ou seja, com certeza de que estão preparados para conviver com essa escolha. Se você perceber que não ficará bem com essa decisão, saiba que está tudo bem. Converse com seu par para tentar chegar a outro acordo, isto é, outra forma de fazer dar certo. 

7. Diálogo é essencial

Quando não existe diálogo não existe relação, pois a base de um relacionamento está nas trocas e acolhimento do outro. Em muitos casos, as conversas são evitadas por medo ou orgulho. Não adianta esconder embaixo do tapete aquilo que se está sentindo. Ao fazer isso, você vai apenas alimentando um monstro interno que algum dia surgirá e gerará um conflito ainda maior entre você e seu par. 

Com essas dicas você e seu par poderão construir uma relação muito mais saudável!

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63