Como ser introvertido afeta sua carreira profissional?

Mulher no local de trabalho

Entenda o perfil do profissional introspectivo.

As pessoas introvertidas são mais quietas, reflexivas e possuem um aguçado senso de análise crítica devido a sua habilidade de observação. Elas são reservadas e ao contrário do que a maioria deduz, não são avessas a manter relacionamentos interpessoais. 

O introvertido possui vida social devidamente ativa. No entanto, é mais criterioso no que se refere às pessoas que serão incluídas em seus contatos. A razão é simples! Ele prefere dividir seu tempo com poucos amigos com quem se sente verdadeiramente à vontade. Prefere compartilhar conversas construtivas e momentos agregadores a estar em meio a muitas pessoas trocando diálogos superficiais.

Profissionais introvertidos se destacam principalmente por seu nível de qualidade e excelência nas atividades que desempenham. São mais detalhistas e conseguem realizar tarefas metódicas por mais tempo.

Sua capacidade de foco e concentração também é bastante elevada, desde que não esteja em um ambiente barulhento ou muito movimentado. No artigo a seguir iremos falar sobre como a introversão afeta a sua carreira profissional. 

Fatores que podem beneficiar a vida profissional do introvertido

Como explicamos acima, a introversão não necessariamente precisa representar apenas dificuldades no âmbito profissional. Confira a seguir como essa característica pode contribuir positivamente para a sua carreira.

1. Foco nas tarefas

Aquele que tem uma postura introvertida, tende a ser mais focado nas suas atividades. Isso porque esse indivíduo não se dedica tanto ao desenvolvimento de relacionamentos interpessoais.

Sabe aquela conversinha no café entre uma tarefa e outra? Para o introvertido esse não é um momento relevante, então ele simplesmente se mantém alinhado com a tarefa a ser cumprida.

De maneira geral, ser focado é muito positivo porque permite concluir os seus objetivos com excelência e qualidade. Contudo, é válido prestar atenção em como vem se relacionando com os colegas. Independentemente da facilidade ou dificuldade de estabelecer tais relações, é fundamental ter boas trocas com aqueles à sua volta.

2. Boa capacidade de análise

Pessoas que falam menos e ouvem mais tendem a ter um panorama mais completo das situações. No tempo em que estão apenas observando, os introvertidos captam mensagens que talvez passassem despercebidas para os demais. Com esses detalhes extras, fica mais fácil adotar posicionamentos mais alinhados positivos.

Além disso, os introvertidos conseguem apreender mais detalhes sobre as pessoas que os cercam. Observar em silêncio pode ser algo bastante positivo e válido para construir uma opinião mais embasada para tomar boas decisões. 

3. Estímulo à criatividade

Os introvertidos podem até não se comunicar tanto externamente, mas internamente possuem um amplo horizonte. Essa retenção de pensamentos e palavras contribui para a criação de um universo particular bastante vasto. Por isso, é natural que os indivíduos introvertidos se mostrem mais criativos em diferentes situações cotidianas.

Diante dos problemas cotidianos, esses indivíduos costumam ter opções diferenciadas de soluções. Isso é resultado tanto da sua maior observação quanto da sua capacidade de apreender e converter tudo o que acontece ao seu redor. Quando o introvertido consegue converter esse silêncio externo em algo positivo, tende a se destacar mesmo enquanto se esconde.

Mas, é claro que aprender a externar os seus pensamentos e suas vitórias também tem grande relevância para o crescimento na carreira. Exatamente por isso, é válido considerar também os pontos negativos da introversão para a carreira que listamos abaixo. 

Fatores que podem Prejudicar a Vida Profissional do Introvertido

Mesmo com características valiosas, é preciso estar atento a alguns traços da introversão que podem atrapalhar o desenvolvimento de sua carreira. Apresentamos junto algumas dicas para contornar essas eventuais dificuldades. Confira abaixo:

1. Discrição em excesso

“Quem não é visto, não é lembrado.” Essa frase é aplicada com frequência no meio corporativo, ou seja, ficar reservado demais no trabalho pode ser um ponto prejudicial. O ideal é manter o equilíbrio, identificando o momento certo e a hora certa de expressar sua opinião, sugerir ideias e projetos. 

O fato de ser muito quieto ou calado pode transmitir a imagem de estar desinteressado ou desestimulado, mesmo sabendo que esta é uma conclusão equivocada. Neste caso, você corre o risco de não ter mais sua presença notada com o passar do tempo. 

Procure se mostrar mais participativo e envolvido com a equipe e os projetos da empresa. Dedique ao menos 10 minutos diários para interagir, conversar, compartilhar novidades e informações que possam agregar com os colegas de trabalho.

2. Dificuldade de fazer networking

Fazer novos contatos é realmente um desafio para os introvertidos. Isso pode acabar comprometendo sua rede de relacionamentos profissionais, caso essa habilidade não seja exercitada. Quanto maior o networking, maiores serão os momentos de troca de conhecimentos e experiências, fatores essenciais para ampliar sua visão de mundo. 

Além disso, as conexões estabelecidas ao longo de sua trajetória colaboram substancialmente para o surgimento de novas oportunidades. Conhecer pessoas novas e estar aberto para novos relacionamentos pode impulsionar sua carreira.

Seja receptivo para conhecer novas pessoas. Em congressos e eventos, tome também a iniciativa de se apresentar. Não há segredos para iniciar um diálogo, basta demonstrar interesse verdadeiro em conhecer o outro e um pouco de curiosidade a respeito dele. Uma forma de “quebrar o gelo” é fazer algumas perguntas, isso ajuda a iniciar uma conversa. 

3. Não promover seus resultados

A maior parte dos profissionais que ocupam cargo de gestão são extrovertidos, isso se deve ao fato de se comunicarem com maior facilidade. Consequentemente, eles fazem seu marketing pessoal com maior eficácia do que os introvertidos.

Promover sua autoimagem é primordial para crescer no universo corporativo. Mas, vale ressaltar que essa impressão positiva, indispensavelmente, deve ser acompanhada de competência e resultados concretos.

O introvertido se sente desconfortável em “vender a própria imagem” por parecer um comportamento forçado. E realmente, fazer seu marketing pessoal deve ser algo espontâneo e natural. 

Se colocar mais à disposição para ajudar seus colegas de trabalho é uma alternativa. Essa atitude ajuda tanto a ampliar suas relações na empresa, como trocar experiências, ideias e resultados. Quanto mais ativo, mais você será lembrado em oportunidades futuras!

Você é introvertido? Percebe esses impactos na sua vida profissional? Comente abaixo e compartilhe as dicas com seus amigos nas redes sociais!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds