8 tipos de gestores e suas principais características


A atuação do gestor influencia diretamente no desempenho e na entrega dos resultados dos colaboradores de uma equipe.

O meio corporativo está repleto dos mais diferentes perfis de gestor, e é possível tanto encontrar bons profissionais — capazes de motivar equipes e gerar resultados de excelência para a empresa —, como aqueles que possuem comportamentos desagradáveis e que podem afetar negativamente a produtividade da organização.

Conheça, a seguir, alguns dos principais tipos de perfil de gestores e as suas características mais marcantes.

Preencha AGORA o formulário para descobrir!

Tipos de gestor e suas características

1. Gestor carismático

É aquele gestor que acredita que colaboradores motivados são capazes de entregar melhores resultados. Esse tipo de gestão foca principalmente no relacionamento interpessoal e no diálogo, pois acredita que as carreiras crescerão de acordo com a boa convivência que as pessoas mantêm com os demais profissionais.

Carisma não significa dizer “sim” a tudo, mas ser alguém simpático, atencioso, que se esforça para manter um clima de harmonia no ambiente de trabalho. Entretanto, como todo líder, o líder carismático também precisa impor regras e saber dizer “não”, mas as pessoas com esse perfil tendem a fazer isso com mais leveza.

2. Gestor autoritário

Esse gestor possui características de controle e comando, sendo geralmente visto como uma pessoa intolerante e agressiva. Ele também apresenta muita dificuldade para delegar tarefas, o que acaba afetando diretamente o desempenho e a autonomia da sua equipe.

Centralizador, ele assume o comando de tudo o que acontece no departamento. Dá ordens, avalia o trabalho dos funcionários, mas não oferece nenhum tipo de abertura a sugestões. Geralmente, aqueles que se posicionam contra esse tipo de gestor sofrem penalidades. Trata-se de um tipo de gestão que tem recebido muitas críticas, especialmente entre as gerações de trabalhadores mais jovens.

3. Gestor meritocrático

Por meio de planilhas, softwares e metas, esse gestor analisa o desempenho de cada membro da sua equipe, ou seja, a sua gestão depende da performance dos seus colaboradores.

Aqueles que alcançam as metas do departamento, ou que conseguem superá-las, tendem a receber elogios, reconhecimento e, quem sabe, benefícios — como promoções ou aumentos salariais. Aqueles que não alcançam as suas metas, porém, podem ser punidos.

Esse modelo de gestão tem se tornado bastante popular nos últimos tempos, mas também tem recebido algumas críticas, no sentido de que, para avaliar o mérito de diferentes pessoas, é importante que elas tenham acesso aos mesmos recursos e condições de trabalho.

4. Gestor competitivo

Esse tipo de gestor está em constante competição com os demais profissionais e não mede esforços para alcançar os seus objetivos. Com isso, os gestores competitivos acabam tendo dificuldades para ouvir a sua equipe e para lidar com possíveis falhas. Tendem a ser pessoas controladoras e perfeccionistas, que tentam superar outros departamentos.

Ao contrário do gestor carismático, o gestor competitivo não tem como prioridade a harmonia do ambiente de trabalho, mas a competição. Além de ser uma pessoa competitiva, esse gestor também pode estimular comportamentos semelhantes nos demais membros das suas equipes. Rivalidades nem sempre saudáveis podem surgir em consequência disso.

5. Gestor executor

O gestor executor visa ao alcance de resultados e trabalha com afinco para que um projeto dê certo. Se um problema surge no meio do processo, ele busca rapidamente a sua resolução. Por conta disso, esse perfil de gestor foca muito na operação e pouco no planejamento das ações, o que muitas vezes o torna centralizador e pode acabar fazendo com que ele afaste a sua equipe dos processos.

Os trabalhadores gostam de ver que o seu líder é ativo e não limita as suas ações a dar ordens. Entretanto, é importante que esse tipo de líder aprenda a incluir as pessoas no processo de tomada de decisões, de modo que um planejamento mais estratégico possa ser desenvolvido. Isso evita ações impulsivas que podem trazer consequências negativas.

6. Gestor inovador

Esse gestor possui uma equipe formada por profissionais com diferentes competências e habilidades e gosta de reestruturar e realizar modificações no andamento dos processos.

Em geral, os inovadores são pessoas muito criativas e inquietas, que observam o andamento dos trabalhos e começam a imaginar meios melhores de desenvolvê-los. Naturalmente, é bom ter pessoas com esse perfil nas organizações, pois elas maximizam a sua produtividade e oferecem novas soluções. No entanto, é importante que esse líder também saiba ter “o pé no chão” para que as suas ousadias não impliquem em riscos muito altos.

7. Gestor ambicioso

Esse gestor tem como ambição crescer e alcançar grandes cargos e vantagens financeiras, sem se importar tanto com como isso será feito. Ele tende a cobrar metas de forma agressiva, e o seu relacionamento com a equipe pode ser conflituoso.

Se esse líder consegue utilizar a sua ambição de forma positiva, ele não se preocupa apenas com a sua evolução individual, mas também com o progresso de todos aqueles que estão sob a sua responsabilidade. Entretanto, quando a ambição se transforma em ganância, esse líder pode até mesmo prejudicar a sua equipe pensando apenas em si mesmo.

8. Gestor visionário

O gestor visionário tem alguns traços em comum com o gestor inovador. Ele estipula e alcança as metas de acordo com o que enxerga para o futuro, costuma criar coisas inéditas, é criativo e tem alta capacidade de motivar a sua equipe e transmitir confiança.

No entanto, é importante que esse tipo de gestor saiba também focar no presente, pois ele pode passar muito tempo apenas dedicando-se ao futuro. Portanto, é necessário que essa visão de futuro seja equilibrada com o cumprimento das demandas de agora, de modo que a organização como um todo não seja prejudicada.

A felicidade é imprescindível para o bom desempenho profissional!
Clique aqui, faça nosso TESTE.Descubra como anda sua felicidade!

Perfil de gestão: qual a importância?

O perfil do gestor influencia diretamente o desempenho da equipe e, consequentemente, a entrega de resultados da empresa. Um mau gestor pode causar estresse entre os colaboradores, além de baixa produtividade, aumento na rotatividade, falhas na comunicação, entre outros problemas.

Um bom gestor, por sua vez, deve ser um líder para a equipe, favorecendo o relacionamento interpessoal entre todos, agindo como um porta-voz, resolvendo conflitos, motivando os demais profissionais, promovendo a comunicação holística, reconhecendo e valorizando a diferença de cada colaborador, retendo talentos e buscando uma capacitação contínua.

Todas essas características interferem diretamente na motivação do colaborador, bem como em sua produtividade, no alcance de metas e objetivos, na entrega de resultados e no sucesso e no lucro apresentados pela empresa.

E você, sabe qual é o seu perfil de gestor? Consegue identificar as suas qualidades e os seus pontos de melhoria? Deixe as suas respostas no espaço abaixo. Por fim, não se esqueça de compartilhar este artigo com todos os seus amigos, colegas, familiares e com quem mais possa se beneficiar destas informações.

 

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.

Imagem: Peshkova / Shutterstock



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010