Como Lidar com o Estresse no Trabalho

estresse no trabalho

Aprenda a lidar com a pressão do ambiente empresarial e não afetar a sua vida pessoal

 

O ambiente corporativo exige muito de nós, não é mesmo? São relatórios para entregar, campanhas a elaborar, pessoas para lidar. Por um lado, é bom sempre se sentir útil e ter a capacidade de cada vez mais superar nossos limites, porém, o excesso de tarefas e a tensão podem acabar gerando o estresse.

Esse assunto é bem sério e tem sido bastante discutido nos últimos anos, tornando-se algo até comum nas corporações, o que não é nada positivo. Uma pessoa que está sofrendo com o estresse laboral acaba tendo afetado não só o seu rendimento profissional, como principalmente a sua saúde, o que, consequentemente, diminui sua qualidade de vida. 

Quem sofre de estresse começa a apresentar alguns sintomas como: cansaço constante, sono excessivo ou insônia, tensão muscular, alterações no apetite, dificuldade de atenção e concentração. Pode manifestar até mesmo doenças físicas como hipertensão, alterações no sistema imunológico, gastrite e problemas do coração.

Os fatores que mais levam as pessoas a terem estresse no trabalho são o excesso de tarefas, dificuldades em conseguir conciliar vida pessoal com profissional, conflitos com pessoas da equipe e até mesmo problemas com a política da empresa. Existem algumas medidas bem eficazes que ajudam a diminuir o estresse no trabalho. Vamos conferir?

O que pode causar o estresse no trabalho?

Antes de abordarmos as formas de lidar com o estresse no ambiente de trabalho, acreditamos que seja importante saber o que pode causá-lo. Identificando a causa, o profissional tem a possibilidade de eliminá-la na raiz.

1. Pressão exacerbada

Existem empresas e gestores que empregam tanta pressão em cima de seus colaboradores, que eles acabam desenvolvendo quadros de estresse crônico. A pressão geralmente acontece quando a organização estabelece metas, muitas vezes inalcançáveis, obrigando os que nela atuam a atingi-las. Isso faz com que os profissionais se frustrem e passem a acreditar que são incapazes. As situações acabam gerando estresse extremo. 

2. Competitividade exagerada

Outra grande causa do estresse ocupacional está na cultura que muitas empresas têm de estimular a competitividade de forma exagerada entre seus colaboradores. Em certo nível, a competitividade é importante e incentiva o profissional a buscar o seu próprio aperfeiçoamento. 

Entretanto, se no dia a dia esta competitividade passa a ser mais agressiva pode gerar prejuízos e doenças ocupacionais. Pode-se chegar a um ponto em que os profissionais utilizam qualquer artifício para realizar as metas. Nesse contexto, se torna ineficiente a busca por melhores resultados. 

3. Sobrecarga de trabalho

Hoje em dia, é comum ver profissionais levando trabalho para casa, trabalhando aos finais de semana, de madrugada, em seus momentos de folga e lazer. As pessoas se esquecem de que precisam descansar para produzir melhor. 

É importante enfatizar que quando o indivíduo sente-se sobrecarregado de trabalho tem maior probabilidade de desenvolver, de maneira silenciosa, um quadro de estresse ocupacional. O profissional tem a sensação de que o que ele faz não é o suficiente. Não é incomum que colaboradores nessa situação não consigam delegar. 

4. A tecnologia como principal inimiga

Seguindo adiante com o assunto, acreditamos ser essencial falar sobre um tema que tem causado bastante estresse nos mais diversos tipos de profissionais ao redor do mundo: a tecnologia e suas ferramentas.

Como dissemos no item anterior, atualmente, as pessoas não param de trabalhar nem por um minuto. Nesse contexto, algo que veio agravar ainda mais essa situação foi o avanço tecnológico. Por meio das ferramentas tecnológicas os indivíduos são mantidos em  alerta quase 24 horas por dia.

E-mails e mensagens de texto podem ser lidas e respondidas instantaneamente, na palma da mão, por meio dos smartphones. Assim, profissionais do mundo inteiro são mantidos ainda mais conectados ao trabalho, mesmo quando não estão mais dentro da empresa.

Esta alteração na rotina de trabalho tem levado muitos pesquisadores a estudarem os impactos que a tecnologia está gerando sobre colaboradores dos mais diversos tipos de empresas. Porém, uma coisa é certa: já é possível ver que esse tipo de mudança tem gerado bastante estresse em indivíduos. Esses profissionais não têm conseguido se desligar das empresas em que trabalham.

Como lidar com o estresse no trabalho?

Deixar de trabalhar não é uma opção, uma vez que o trabalho também é um dos pilares que fazem com que nos sintamos úteis no mundo em que vivemos. Entretanto, se você já sente os sintomas do estresse, ou mesmo que não os sinta, aqui vão algumas dicas para que você possa lidar com ele da melhor maneira possível.

1. Organização de tarefas

É comum que algumas vezes as pessoas acabem ficando sobrecarregadas com tarefas da empresa. Porém, quando isso acontece com frequência é sinal de que algo vai mal. É necessário que você tenha um cronograma que te permita cumprir tudo o que precisa em um prazo bom, tanto para você quanto para a empresa. 

Para quem trabalha em equipe é interessante que esse cronograma seja desenvolvido considerando os colegas. Alinhe com os outros membros do time os prazos de entregas, assim ninguém se estressa com ninguém. Para não ser estressante é fundamental que o trabalho seja fluido. 

2. Estabeleça prioridades

Para que não haja problemas com a execução e os prazos de suas tarefas, faça uma lista de quais são suas prioridades. Por exemplo, coloque na frente os projetos com prazo de entrega mais curtos ou que necessitem de uma atenção maior do que os outros. Torne esse processo um hábito diário, com certeza você verá mudanças positivas acontecendo quase que de imediato.

Em muitos casos, o estresse é um reflexo do caos da rotina, de não saber ao certo o que tem para fazer. Quando você não tem uma lista com prioridades pode se sentir sobrecarregado. Algo que poderia ser mudado com a simples organização das atividades a serem realizadas. 

3. Tenha consciência de seu limite

A partir do momento em que tudo se torna prioridade, nada mais é. Se você recebe uma carga de trabalho muito maior do que pode realizar, converse com seu superior. Nesse caso, é preferível que aumente a equipe, fazendo com que a distribuição de tarefas seja mais justa, sem sobrecarregar ninguém.

Identifique, ainda, se você não está se colocando nessa posição de sobrecarga. É possível que não limite as atividades que chegam por acreditar e desejar dar conta. No entanto, se perceber que não tem tempo hábil para fazer tudo com tranquilidade procure delegar algumas atividades para seus colegas. 

4. Evite distrações

Procrastinação é um problema que te prejudica tanto no lado profissional quanto no pessoal. Tenha em mente que você tem um tempo estipulado para cada tarefa, e que parar no meio para ver uma notícia, conferir o preço daquele celular que queria comprar, ou responder aquela mensagem engraçadinha de um amigo, irá quebrar a sua linha de raciocínio. 

Isso faz com que você leve mais tempo para realizar algo que é, de fato, mais importante. Ao permanecer mais tempo trabalhando você deixa de ter tempo para resolver questões pessoais ou mesmo para dar atenção a sua família. Logo, deixar de procrastinar é fundamental para ter mais tempo de qualidade para si mesmo.

Uma dica para driblar a procrastinação é estabelecer a regra dos dez minutos. A cada tarefa que você concluir, se dê dez minutos para ler notícias, responder mensagens ou só descansar. Esses intervalos entre as atividades ajudam a oxigenar as ideias e te ajudam a passar menos tempo fugindo do que é importante. 

5. Tenha tempo para seus assuntos pessoais

Se dedicar ao trabalho é importante sim, mas você não pode deixar sua vida pessoal de lado. Ao chegar em casa e aos fins de semana, passe um tempo de qualidade com seus amigos e familiares, busque fazer coisas que você gosta. 

Outro ponto que pode te ajudar a aliviar as tensões do dia a dia é ter um hobby. Por exemplo, se você gosta de cozinhar, que tal entrar em um curso onde irá aprimorar esse talento e se divertir ao mesmo tempo? Fica a dica de que hoje em dia há diversas opções de cursos online que podem ser feitos no tempo de folga. 

6. Tenha um relacionamento bom com seus colegas de empresa

É natural que as pessoas tenham opiniões e posições diferentes. Isso acontece no trabalho, na faculdade, no seu bairro. Com isso, é necessário ter uma mente aberta e aceitar as limitações e diferenças do outro. Evite entrar em discussões desnecessárias e procure conhecer melhor seus colegas de trabalho. 

Caso tenha algum desentendimento com alguém, busque resolver com a pessoa da maneira mais amigável possível. Converse diretamente com o colega com quem entrou em atrito para evitar que surjam fofocas.

Ter um bom relacionamento interpessoal torna a vida mais leve e o trabalho mais fácil de ser realizado. Ao criar laços e demonstrar respeito por todos, você ajudará a manter um clima mais leve na empresa.

7. Faça o que gosta

Nem todo processo do trabalho é prazeroso, porém, você se sentirá mais feliz e motivado ao fazer atividades de que gosta. Descubra no que é bom e pratique isso, pois a partir do momento em que você faz algo que te dá prazer, melhor se torna o seu desempenho e a satisfação consigo mesmo.

Manter-se constantemente em busca de qualificação é uma forma de manter viva a chama por aquilo que se faz. Cursos, palestras, entre outros, podem te ajudar até mesmo a direcionar a sua carreira para outro caminho que te fará mais feliz. A sensação de que se está na profissão certa ajuda a aliviar a sensação de estresse que pode nascer dos prazos curtos e volume acentuado de trabalho. 

8. Tenha expectativas claras

Um fator bastante estressante no ambiente corporativo diz respeito a não entender o que é esperado de você. Essa incompreensão a respeito das expectativas é mais comum do que se imagina. Quando um profissional não entende o que precisa entregar de forma clara deve conversar com o líder da equipe para esclarecer esse ponto.

Afinal, você só poderá direcionar a sua rotina laboral se souber quais metas precisa bater. Essa conversa pode ser bastante relevante tanto para o colaborador quanto para o gestor da equipe. A definição de estratégias entre o líder e os colaboradores guia a equipe para o sucesso.

9. Reavalie seus pensamentos ruins

O acúmulo de preocupações e estresse pode fazer com que o indivíduo desenvolva um filtro mental negativo para avaliar as situações. Uma pessoa pode chegar a conclusões equivocadas com pouca ou nenhuma evidência. Mesmo que nada tenha acontecido o indivíduo estressado pode começar a pensar que o chefe o vê como incompetente. 

Com o passar do tempo, essa forma negativa de avaliar as situações acaba conduzindo as ações do indivíduo que pode perder boas oportunidades. O segredo para reavaliar os pensamentos negativos é tratá-los como hipóteses e não como fatos concretos.

Se algo ruim é apenas uma possibilidade, se torna mais pesado. Isso ainda te dá tempo para entender se o que você está pensando é realidade ou apenas uma armadilha criada pela sua mente. 

10. Avalie sua situação na empresa em que trabalha

Você trabalha muito e ganha pouco? Seu chefe é desrespeitoso com você? Os benefícios dados não são suficientes para cobrir suas despesas? Você não tem perspectiva de crescimento em sua empresa? Você não tem os recursos básicos que te permitem realizar um trabalho de qualidade? 

Se a resposta for afirmativa para alguma dessas questões, então você precisará avaliar se realmente vale a pena continuar onde está. Caso contrário, não tenha medo de buscar outro lugar. Não vale a pena comprometer a sua saúde em um emprego que não te traga estabilidade e nem felicidade.

Agora que já sabe como evitar o estresse no trabalho, coloque cada uma dessas dicas em prática! E para conhecer mais métodos para tomar as rédeas de sua vida profissional e ser feliz no que faz, continue vendo os posts aqui do IBC Coaching!

Lembre-se também de compartilhar este conteúdo com seus amigos em suas redes sociais!

Copyright: 741217828 – https://www.shutterstock.com/pt/g/alpa%20prod

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds