15 passos para o planejamento de investimento pessoal

Investimento Pessoal

Conheça 15 passos para fazer um bom plano de investimento pessoal

 

Com um cenário econômico cada vez mais desafiador, com elevação da taxa de juros e inflação persistente, muito tem se questionado sobre a importância e necessidade do investimento pessoal em poupanças, Letras de Crédito Imobiliário, Tesouro, entre outras aplicações.

Com uma carteira tão diversificada e opções com grau de risco baixo ou alto, é preciso fazer um planejamento bem estruturado para conseguir atingir seu objetivo financeiro. Confira, a seguir, os 15 passos para criar um roteiro inteligente e fazer investimentos assertivos.

Preencha AGORA o formulário para descobrir!

 

  • Defina seu objetivo

O que você está buscando ao fazer o investimento? Ter dinheiro para viajar? Acumular patrimônio? Juntar dinheiro para a faculdade dos seus filhos? Garantir a sua aposentadoria? E quanto você quer investir? Parte do seu salário ou o 13º?

  • Gerencie suas receitas e despesas

Para manter o seu foco, você precisa acompanhar e gerenciar suas receitas e despesas mensais. Essa é uma maneira mais inteligente de controlar seus gastos e as variáveis. De preferência, anote todos os gastos, desde o café expresso à conta de telefone. Assim, você verá como as pequenas coisas do dia a dia podem influenciar no resultado final.

  • Pesquise e compare preços antes de comprar

Os preços podem variar bastante de uma loja pra outra. Por isso, sempre antes de comprar algum produto, verifique o valor dele em outros lugares. E não se esqueça das lojas online.

  • Compre apenas o que é realmente necessário

Sempre que for comprar uma coisa, pense duas vezes se você realmente precisa daquilo ou se é apenas impulso. Para facilitar sua avaliação, tome cuidados como ir ao supermercado com a barriga cheia. Além disso, tente tomar decisões de compra apenas quando estiver em casa, uma vez que shoppings e lojas são cheios de armadilhas para estimular o consumo.

  • Evite pagamentos parcelados

Se esforce para sempre pagar à vista, principalmente quando tiver desconto. Assim, além de economizar, você não adia uma dívida.

  • Tenha metas

Elabore metas para transformar seus resultados em números os seus resultados. Por exemplo, você quer alcançar o seu sonho daqui a um ano? Quantos reais você pretende juntar até lá?

  • Analise sua evolução financeira todo mês

Para chegar ao objetivo final, é preciso focar também no curto prazo. Por exemplo, se o seu plano é juntar R$ 1200 por ano, tente juntar R$ 100 por mês. Além disso, tente sempre ir além, mas nunca junte menos. Assim, você poderá cumprir sua meta mais rapidamente.

  • Seja realista

No que se refere à economia, é sempre importante ser realista e até um pouco pessimista, principalmente sobre o rendimento dos investimentos. Afinal, há algumas variáveis que sempre devem ser levadas em conta, especialmente no que diz respeito às taxas de juros.

  • Estipule um teto para cada tipo de gasto

Não fazer previsão de gastos mensais vai te levar a um descontrole mensal. Separe um valor para o restaurante, presentes, supermercado, etc. O que sobrar em cada mês será uma economia que você poderá guardar.

  •    Aproveite os descontos à vista

A opção de pagamento à vista quase que sempre, vem com um desconto atraente. Procure usar essa forma de pagamento para não se endividar nos próximos meses.

  •  Faça anotações diárias de tudo que gasta

Um pãozinho ou biscoito na padaria que você não anota em sua relação de gastos, pode fazer uma diferença e furar seu orçamento. As vezes compramos, durante o dia, várias coisas com valores bem pequenos e não damos importância para essas contas. Se começar a anotar tudo, você poderá ficar surpreso com o total gasto ao longo do dia e que nem percebia.

  •   Faça aplicações inteligentes

Essa é outra forma de sobrar mais dinheiro. Nunca pague juros! Ganhe juros com aplicações. Quanto melhor for a aplicação, mais dinheiro você terá no final de cada mês.

  • Aumente sua poupança de acordo com o aumento do salário

Não manter seus gastos estabilizados devido ao aumento de sua renda não é uma atitude inteligente. Teve aumento de salário ou recebeu um dinheiro que não estava contando com ele? Procure manter o mesmo padrão e não gaste mais nada além do seu planejamento por isso. Ao contrário, aproveite para economizar o dinheiro recebido.

  • Não compre em épocas sazonais e extras

Fuja dos produtos de época. Eles tendem a ficar mais caros nas datas comemorativas. Por exemplo, bacalhau na semana santa, ovos de páscoa, panetones no Natal. Pode deixar pra comprar depois dessas datas. Eles costumam cair bastante de preço.

  • Cuidado com empréstimos e cheque especial

Esse hábito e o do uso do cartão de crédito são os mais perigosos para um descontrole financeiro na sua vida. Evite usar os limites de banco. As taxas de juros são altíssimas e você pode cair numa dívida eterna com o banco. Outra prática perigosa é fazer empréstimos para adquirir algo que talvez nem precise, ou montar algum negócio. No caso de abertura de empresa, sem capital de giro e com a dívida adquirida através do empréstimo, seu negócio vai depender de um retorno muito satisfatório. Caso dê algo errado, dê adeus a várias noites boas de sono. Você arrumou um grande problema.

0s 7 maiores erros que uma pessoa que não quer enriquecer pode cometer

 

  • NÃO CRIAR ATIVOS

Coloque o dinheiro para trabalhar para você, criando ativos para gerar mais renda. Exemplos: Investimentos de renda fixa; Imóveis para alugar; Investimentos em ações; Equipamentos ou máquinas gerar/aumentar renda no seu trabalho

  • NÃO TER CONHECIMENTO DOS SEUS PASSIVOS

Passivo é tudo que tira dinheiro do seu bolso. Por exemplo, um carro é um passivo, porque existem custos de combustível, IPVA, seguro, etc. Descubra quanto seus passivos custam mensalmente.

  • NÃO ANOTAR TODOS OS GASTOS

Anote tudo o que você gasta e confira pelo menos mensalmente. Se você olhar diariamente seus gastos, é muito pouco provável que você seja pego de surpresa no final do mês. Encontre a melhor maneira de fazer isso, ou seja, aquela que melhor funcione para você.

  • ACUMULAR DÍVIDAS

Pare de acumular dívidas em um país onde o custo do dinheiro é caro. Tente renegociá-las e pagá-las o mais rápido possível. Só assim você conseguirá sair da sua situação financeira para uma situação melhor.

  • SÓ POUPAR E NÃO INVESTIR

Se você não investir o seu dinheiro, a inflação irá consumir toda as suas poupanças. A grande mágica do crescimento do patrimônio vem dos juros compostos. Se você não investir seu dinheiro, de nada adiantará poupar. Você estará perdendo dinheiro mesmo economizando.

  • NÃO FAZER PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Faça um planejamento financeiro. Existe uma frase: “Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve.” Você precisa saber exatamente onde quer chegar para atingir seus objetivos.

  • NÃO FOCAR EM AUMENTAR SUA RENDA

Você precisa aumentar sua renda para conseguir poupar mais e acelerar seu processo rumo à independência financeira. Procure outras fontes de renda para não poupar somente os 100% de sua renda. Aprenda a fazer investimentos.

Gostou das dicas? Já planejou o seu investimento pessoal? Compartilhe conosco!

 

Copyright: 627031253 – https://www.shutterstock.com/pt/g/fizkes

 

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010