Férias – Entendendo a necessidade psicológica por trás disso

Férias As férias são um momento de recolhimento – saiba mais

 

Quantas vezes você já ouviu alguém dizendo que precisa tirar férias ou mesmo sentiu essa necessidade? A sociedade atual tem como uma de suas principais convenções a ideia do trabalho sequenciado diariamente para a obtenção de recursos para sobreviver. Contudo, até os mais apaixonados por seus trabalhos precisam de um tempo longe das atividades laborais para que possam descansar o corpo e a mente.

Preparamos um teste para VOCÊ descobrir o quanto é FELIZ!
Clique aqui e conheça nosso “Termômetro da Felicidade” !

Por que as férias são necessárias?

O enaltecimento do comprometimento com o trabalho tem feito com que cada vez mais pessoas se tornem demasiadamente dedicadas às suas carreiras. Até certo ponto, trata-se de uma atitude saudável, no entanto, é necessário saber quando dar uma pausa para recuperar o seu prumo. Depois de um período significativo na rotina de dias de trabalho, é fundamental conseguir ter um tempo para ser apenas você mesmo e relaxar a cabeça das diversas responsabilidades.

Em certo momento, dentro dessa rotina acelerada que embala a sociedade atual, os indivíduos sentem o peso de não conseguirem ter momentos dedicados somente a si mesmos. Isso faz com que, até quem adora seu trabalho, fique em algum ponto estressado e desejando fazer qualquer outra coisa da vida do que estar no seu lugar de produção. A necessidade de férias está relacionada com manter-se feliz com seu trabalho, sentindo-se realizado, bem como ter um tempo para refletir sobre questões pessoais.

As férias são um momento de recolhimento

Além de falar sobre a necessidade de tirar férias regularmente, preciso conceituar o que é tirar férias de verdade. Por mais curioso que pareça, saiba que muitas pessoas não conseguem desfrutar verdadeiramente do seu período de pausa, pois não se desligam da rotina do escritório, mantendo-se respondendo mensagens, resolvendo problemas ou somente envolvidos nas fofocas corporativas por meio de contato com colegas.

Não é saudável tirar férias sem tirar férias, após terminar a última tarefa do último dia antes do início do seu descanso, é importante se desligar realmente da empresa. Aliás, esse é um ponto que os gestores devem priorizar: a oferta de um ambiente salubre para os seus colaboradores, permitindo que aproveitem as suas férias como se deve. O funcionário não deve ficar respondendo mensagens ou abrindo seu e-mail corporativo.

O ideal é que, viajando ou não, a pessoa tenha uma vida diferente daquela do cotidiano de trabalho. Em certo ponto, ter uma rotina é bom para se tornar uma pessoa emocionalmente mais equilibrada, mas pode ter um reflexo negativo se não há nenhum momento de quebra. O indivíduo pode se sentir preso em uma repetição sem fim, como naquele filme “O Feitiço do Tempo”. Daí para o profissional passar a sentir repulsa do seu trabalho é apenas um passo.

O desligamento é necessário para se manter um bom profissional

O número de indivíduos com depressão e/ou transtornos de ansiedade cresceu significativamente nos últimos anos e tem grande relação com o ambiente nocivo de trabalho. A pressão para ser mais produtivo e fazer mais em menos tempo, tem contribuído para uma série de problemas psicológicos sérios. A depressão inclusive já é considerada o mal do século.

Nesse contexto, fica simples entender a função das férias, trata-se de uma pausa que permite aos profissionais se reestruturarem, tanto física como emocionalmente. Não ter esse tempo acarreta um estresse crescente, que, em algum tempo, gera uma verdadeira aversão do ambiente da companhia. Você provavelmente conhece pessoas que sentem um grande desagrado só de pensar que o domingo está acabando e que, na manhã seguinte, estarão novamente em seus postos.

As organizações e os próprios profissionais precisam entender e aplicar o conceito de férias, permitindo realizar uma quebra entre etapas de grande produtividade. Os colaboradores voltam com boas energias e vontade de produzir depois de passar por um momento de concentração em si mesmos e no atendimento de suas demandas pessoais. Quando foi a última vez que você tirou férias?

Tenha planos pessoais para as férias

Você conseguiu compreender a relevância de tirar férias de verdade do seu trabalho, mas tem dificuldade em conseguir se desligar da rotina corporativa? A dica é ter planos pessoais para esse período, quem tiver recursos financeiros para viajar deve aproveitar essa oportunidade para conhecer um lugar diferente, vivenciar novas culturas, enfim, realmente sair do registro da sua rotina.

Contudo, não pense que, se não puder viajar, não conseguirá ter férias no sentido profundo da palavra. Pense em como usar o tempo a seu favor, ou seja, organize um cronograma de atividades que têm vontade de fazer, mas que nunca consegue encaixar na sua rotina. Pode ser almoçar na casa de amigos, ir a um museu da sua cidade, passear em lojas de departamento em horário comercial, tomar sorvete, caminhar no parque, aquilo que te deixar efetivamente feliz.

Evite se envolver em histórias do escritório

É ideal não se envolver em fofocas de maneira geral, pois depõe contra a sua seriedade profissional esse comportamento. No entanto, tenha maior foco em fugir dessas histórias durante as suas férias. Nesse período, você deverá se dedicar às suas questões pessoais e ficar afastado de eventuais picuinhas.

Não estou dizendo para cortar relações com os colegas de trabalho durante esse período, mas não deixar que as conversas sigam para uma atualização do que vem acontecendo na companhia. Suas férias são para descansar e não para ficar vivendo de fora a rotina de sempre. Eventualmente, encontrar um colega de trabalho fora da organização pode ser interessante para construir uma relação mais amistosa, mas não deixe enveredar para meros comentários sobre o trabalho.

Relaxe em relação às suas atividades

As organizações possuem setores de RH para organizar a escala de férias dos funcionários, considerando como a ausência de um colaborador poderá impactar em cada departamento. Sendo assim, deixe de pensar que é um indivíduo insubstituível e que será impossível que a empresa siga produzindo no seu afastamento.

Se você é um colaborador com bom desempenho, saiba que isso é excelente, mas, para se manter assim, precisa ter um tempo para descansar sem ficar estressado, pensando em como as tarefas que ficaram para trás serão realizadas pelos seus colegas. Deixe a sua lista de tarefas no seu computador e siga para momentos de contato consigo mesmo. Os seus colegas conseguirão se organizar para deixar tudo em dia.

Retorno das férias

Após ter conseguido férias plenas, pode ser um pouco desafiador retornar para a sua rotina. As organizações devem ter o entendimento de que os colaboradores demoram alguns dias para retomarem seu ritmo de produção depois de terem passado pelas férias. Ter paciência pode fazer toda a diferença nesse contexto, os próprios profissionais devem respeitar esse seu momento.

O mais importante é não associar o retorno ao trabalho com um grande sacrifício, considere que você está retomando suas funções mais preparado para ter um desempenho ainda mais positivo. A preparação para o retorno deve começar uma semana antes do dia exato, vá diminuindo o ritmo de atividades de férias e descanse realmente. Assim, quando voltar, você sentirá que está com as energias renovadas.

Preparamos um teste para VOCÊ descobrir o quanto é FELIZ!
Clique aqui e conheça nosso “Termômetro da Felicidade” !

Sinta-se animado para as próximas férias

Ao retornar das suas férias, não tenha apreensão de se sentir empolgado para pensar nas férias seguintes, mesmo que elas demorem para chegar. O ideal é começar a pensar no que deseja fazer para que possa se organizar do ponto de vista financeiro. Mas, atenção, lembre-se de viver sempre com foco no presente, pois, pensar no futuro é bom, desde que seja com moderação para não deixar de fazer aquilo que é realmente relevante.

Converse com o RH

Se você vem sentindo que está precisando de um período para se dedicar a resolver questões de saúde ou da sua vida pessoal, converse com o departamento de RH para ver se tem como agilizar seu processo de férias. A relação entre a corporação e os seus colaboradores deve ser sincera e aberta ao diálogo, para chegar a uma resolução boa para todos. As férias têm um papel de renovação essencial para que os funcionários se mantenham com o sentimento de aptidão para realizar as suas tarefas.

Final de semana: miniférias

Ao longo do artigo, mencionei o quanto é importante ter momentos de desligamento da rotina corporativa e isso não precisa (e nem deve) se restringir ao período oficial de férias. Todo final de semana pode se tornar um tempo de miniférias, e é extremamente saudável se distanciar das questões de trabalho nos momentos destinados ao lazer e aos cuidados com a família.

A ideia de deixar as pendências do escritório no escritório quando o expediente de sexta-feira se encerra, tal qual se faz no último dia antes das férias, é perfeitamente válida. Encare esses dois dias como férias curtas entre ciclos produtivos, as companhias precisam ter esse entendimento bem claro para não sobrecarregar seus colaboradores.

Não se tem bons resultados a partir de comportamentos excessivos, estabelecer pequenas quebras faz toda a diferença para ter um bom posicionamento enquanto profissional. O momento de descanso contribui para a felicidade contínua e, consequentemente, para um ambiente mais agradável para todos.

Gostou de saber mais sobre a necessidade psicológica das férias e como vivenciar esse período de descanso em seu máximo? Já tem planos para as suas próximas férias? Deixe seu comentário abaixo! 

Copyright:  https://pixabay.com/pt



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010